Segunda, 29 Abril 2019 19:29

Eu vos dou a minha alegria

Escrito por 
Classifique este artigo
(0 votos)
Eu vos dou a minha alegria iStock.com

Na manhã de 12 de abril de 1846, dia da Páscoa daquele ano, Dom Bosco “benzeu o modesto edifício e celebrou a santa missa, assistida por numerosos meninos, alguns vizinhos dos arredores e algumas pessoas da cidade.” Creio que é muito interessante que a Obra Salesiana, agora definitivamente fixada em Valdocco, tivesse seu “novo nascimento” no dia da Ressurreição do Senhor.

 

Todo o trabalho desenvolvido por Dom Bosco em favor dos jovens sempre teve como ponto de partida o encontro com o Senhor Ressuscitado. E sempre acolheu os jovens pobres e abandonados de Turim com os olhos de Jesus, que vai ao encontro deles para dar não somente o pão de cada dia, mas propiciar uma vida digna para eles em todos os sentidos. E por isso Dom Bosco também valorizou muito, no seu Sistema Preventivo, a alegria que brota da Ressurreição.

 

Depois, seguindo os passos do seu Pai e Mestre, a Obra Salesiana de Dom Bosco foi se consolidando nos diversos países onde foi implantada. E os filhos e as filhas espirituais de Dom Bosco inculcaram, e inculcam ainda hoje, a alegria pascal que valoriza a Vida e o Senhor da Vida, pois estão convictos de que esta é a melhor maneira de educar e de evangelizar os jovens e as classes populares.

 

A Páscoa é o tempo mais importante do calendário litúrgico anual, pois a nossa razão de existir e de viver a fé se baseia no Senhor da Vida, no Ressuscitado, no Bom Pastor que dá a vida pelos seus. Cristo disse: “Eu vos dou a minha paz!” Talvez hoje poderíamos também parafrasear dizendo: “Eu vos dou a minha alegria”. Também dizemos e acreditamos que a Páscoa é renascimento, é passagem, é mudança, é transformação, é a prova de que o amor incondicional existe, assim como a vida eterna.

 

O Boletim Salesiano nasceu justamente para ser uma Obra que divulga as realizações salesianas no mundo em favor da vida dos jovens e por isso encontramos nele muitas histórias e muitos exemplos da vida de pessoas que sentiram a presença do amor de Jesus ressuscitado, graças à ação dos filhos de Dom Bosco. Veja, por exemplo, neste Boletim, a história da menina Augusta Ngombu-Gboli, 20 anos, sobrevivente das ruas de Freetown, em Serra Leoa, África. De acordo com a Agência iNfo Salesiana, “uma menina que antes aparecia apenas nos registros de saúde da cidade, quando chegou na casa salesiana voltou a pronunciar seu nome, seu nome verdadeiro, aquele que não devia ser dito nas ruas da cidade”.

 

Também em Angola, Luanda, existe um projeto da UNICEF e da União Europeia em parceria com os Salesianos de Dom Bosco e com a ONG salesiana Voluntariado Internacional para o Desenvolvimento (VIS), que visa ajudar crianças e jovens em conflito com a lei e em situação de abandono familiar. São dois belos exemplos, entre centenas, e talvez muito mais, que poderíamos citar.

 

Em janeiro, durante as Jornadas de Espiritualidade da Família Salesiana, o Reitor-mor apresentou as “Bem-aventuranças” da nossa Família. A terceira se refere a este momento da Páscoa que estamos celebrando e diz: “Bem-aventurada a Família Salesiana que, estando ao lado dos outros, cura as feridas de quem sofre e volta a dar esperança a quem a perdeu, levando a alegria de Cristo Ressuscitado. Isto é santidade!”

 

São Francisco de Sales afirmou que “na Igreja de Jesus Cristo todos pertencem ao amor, tudo está fundado sobre o amor, tudo é amor.” Esta frase, sem dúvida, resume todo o amor e tudo aquilo que o Ressuscitado fez por nós e que continua fazendo através da Família Salesiana em todos os rincões do mundo. 

Lido 124 vezes

Deixe um comentário