Quinta, 13 Julho 2017 14:50

Alunos da RSB-Escolas testam a Plataforma Edebê Educação

Escrito por  RSB Informa. Colaborou: Marianna Rosa
Classifique este artigo
(0 votos)
Teste da plataforma realizado com o Colégio Jardim Camburi, ES Teste da plataforma realizado com o Colégio Jardim Camburi, ES

A Editora Edebê está em fase de testes de sua nova plataforma Edebê Educação. Participam do projeto piloto cerca de 18.385 alunos de 26 escolas. A atividade visa testar e aprimorar as funcionalidades do módulo, que será lançado em agosto. Os simulados são aplicados com acompanhamento da Equipe Edebê e da direção da RSB-Escolas por videoconferência, uma das funcionalidades da nova plataforma, que permite ao educador aplicar provas e monitorar a atividade a distância.

 

A plataforma vem para substituir o portal da Edebê e pretende conectar todos os membros da RSB-Escolas, como explica Edevaldo Siqueira Gaudêncio, coordenador de Inovação e Produtos Digitais da Editora Edebê Brasil: “Agora há um espaço especialmente desenvolvido para a Educação Básica. A plataforma é um ambiente de interação entre os alunos, os responsáveis e os demais membros da comunidade educativa. O Portal tornou-se uma rede educacional”, afirma.

 

Recursos do módulo de avaliações

Durante a atividade com as escolas, a equipe testa o módulo de avaliações e simulados. Neste ambiente, os professores podem gerar simulados a partir do banco de questões que a equipe editorial da Edebê está catalogando utilizando os últimos vestibulares das principais universidades do País. Eles têm ainda a possibilidade de criar as suas próprias questões, em simulados on-line ou impressos.

 

Por meio de videoconferências com as escolas do projeto piloto, a equipe da Edebê e a direção da RSB-Escolas, composta pela Ir. Adair Aparecida Sberga e o Pe. José Adão Rodrigues da Silva (que também é diretor geral da Editora Edebê) acompanham a realização das avaliações.

 

“Foi uma atividade muito significativa. Os alunos ficaram super motivados com uma aula bem inovadora”, relata a Ir. Adair, que participou da videoconferência com os alunos do 4º ano do Colégio Salesiano Jardim Camburi de Vitória-ES no dia 29 de junho.

 

As novidades do módulo de avaliações são várias. O professor pode solicitar que os alunos liguem a videoconferência e compartilhem suas telas durante a realização da avaliação, permitindo-o acompanhar cada estudante remotamente.

 

As questões cadastradas pela equipe editorial da Edebê permitem aos professores montar simulados por área do conhecimento, componente curricular, conteúdo específico, pela referência do MDD (livro, unidade e capítulo) e até mesmo por nível de dificuldade e tipo de questão. As questões do ENEM são também filtradas por Competências e Habilidades.

 

A plataforma oferece também o salvamento automático do teste durante a realização e permite que o aluno continue em um momento posterior caso tenha problemas com a internet ou o computador.

 

“Contamos com um sistema anticola em que a plataforma monta provas diferentes para os alunos. No teste do Colégio Jardim Camburi, por exemplo, a escola criou 32 questões de matemática e a plataforma sorteou 25 para cada aluno. Neste sistema, a ordem e as questões sorteadas são diferentes para praticamente todos os alunos”, explica Edevaldo.

 

Entre diversos outros recursos, o educador pode ainda disponibilizar avaliações individuais ou para um grupo de alunos de diferentes turmas e anos e agendar a liberação do gabarito para uma data posterior à avaliação, evitando o vazamento de informações.

 

A opinião dos educadores

No Colégio Salesiano Sagrado Coração do Recife-PE, uma das escolas que já testaram o módulo, a plataforma deixou ótimas impressões, como mostra o depoimento do professor Diogo Barreto, que agendou avaliações para os alunos fazerem durante o recesso escolar de julho: “Esse recurso, sem dúvida, facilita muito. Como atualmente aqui no Salesiano de Recife estou trabalhando com o segmento dos terceiranistas na área de História, Ciências Humanas, temos a proposta de tentar agregar o melhor das competências que a gente puder usar da área para que os alunos se preparem durante esse recesso de um mês, não só incluindo questões do banco de dados, mas até mesmo colocando coisas do meu banco de dados pessoal”.

 

Ele destaca que a experiência de uso da ferramenta para a montagem dos exercícios foi bastante positiva: “A proposta foi excelente, a plataforma é totalmente interativa, extremamente fácil. Preparamos, em pouquíssimo tempo, uma excelente lista de exercícios em que o aluno terá autonomia para tudo. Não só para responder, mas também para visualizar resultados, questões comentadas, escolher níveis de dificuldade. A plataforma é altamente dinâmica e vai tornar extremamente útil o nosso dia a dia em termos de atividades”, conclui o professor.

 

As funcionalidades da ferramenta foram elogiadas também por Fabiana Brandino, professora de Matemática da turma do 4º ano que acompanhou a atividade da Edebê no Colégio Jardim Camburi. “Esse formato de aplicação da avaliação ajudará muito em sala de aula, pois traz a agilidade das ferramentas digitais e torna o processo de aplicação de provas mais atrativo para os alunos. Outra coisa legal é que eles conseguem visualizar a nota após a avaliação, a nota e as questões que erraram, permitindo que analisem o erro e os conteúdos que precisam ser estudados”, avalia a educadora.

 

Após o teste da funcionalidade da plataforma, a professora e a coordenadora de Tecnologia Educacional da escola, Evelline Pires, colaboraram com sugestões para aperfeiçoar os serviços oferecidos para a comunidade educativa por meio do portal da Edebê Educação. “Estamos muito animadas em poder colaborar com a nova ferramenta da Rede Salesiana Brasil e da Edebê Brasil. Acreditamos que por ser um portal desenvolvido pela mesma editora dos livros digitais, o espaço pode auxiliar muito os professores, os alunos e as famílias. Essa possibilidade de interação aproxima todos da escola”, destacou Evelline.

 

Outra escola que conheceu a ferramenta foi o Instituto Santa Teresa (IST) de Lorena-SP. A Profa. Mirian do Prado Rodrigues, diretora pedagógica do colégio, disse que a equipe da escola ficou entusiasmada com as possibilidades de utilização. "Aqui, no Santa Teresa, o uso da plataforma de maneira eficiente e eficaz está na lista das metas para o segundo semestre e como um dos objetivos do Projeto Crescer em Rede local. Nossa equipe, que participou da videoconferência com a Ana Lúcia, suporte da Edebê, gostou da possibilidade de contato entre todas as escolas para a troca de boas experiências e da possibilidade de montar algumas avaliações na plataforma", relata a diretora. Para o IST, além dessa ser uma ação que faz a escola avançar na eficácia do digital, melhora a qualidade das provas, com a possibilidade de inserção de textos de qualquer tamanho, imagens coloridas etc. "Há ganho de qualidade, de competência digital para professores e alunos e de sustentabilidade para a escola e para o planeta. Tudo de bom! Temos certeza de que será um diferencial na nossa escola", conclui Mirian.

 

Nos dias 30 de junho e na segunda-feira, 3 de julho, os simulados multidisciplinares foram realizados com os alunos do 5º ano do Centro Educacional Maria Auxiliadora (CEMA) de Brasília-DF. Mais testes estão previstos até o lançamento oficial da plataforma, em agosto, quando a Edebê Educação estará disponível para as 110 unidades da RSB-Escolas.

Fonte: RSB Informa

Lido 370 vezes Modificado em Terça, 18 Julho 2017 15:41

Deixe um comentário