Quarta, 13 Fevereiro 2019 16:19

JMJ Panamá 2019: Orações, emoção intensa e as palavras do Papa Francisco

Escrito por 
Classifique este artigo
(0 votos)

Veja como foi a participação salesiana na Jornada Mundial da Juventude Panamá 2019 (JMJ Panamá 2019), que reuniu milhares de jovens peregrinos sob o tema “Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38).

 

Diante de quase 700 mil pessoas reunidas no Campo São João Paulo II em 27 de janeiro, para a Missa de Envio da Jornada Mundial da Juventude Panamá 2019, o Papa Francisco conclamou: “Vocês, queridos jovens, não são o futuro, mas o ‘agora’ de Deus. Ele os convoca e os chama, em suas comunidades e cidades, para irem à procura dos mais velhos; para se erguerem de pé e, juntamente com eles, tomar a palavra e realizar o sonho com que o Senhor sonhou. Não amanhã; mas agora!”.

 

Retomando o tema da JMJ 2019, “Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38), Francisco afirmou que, assim como Maria, que acreditou em Deus e teve a coragem de dizer ‘sim’ para participar neste ‘agora’ do Senhor, devemos viver concretamente o nosso amor. “Que o seu ‘sim’ continue a ser a porta de entrada para que o Espírito Santo conceda um novo Pentecostes ao mundo e à Igreja” foram as palavras conclusivas do Papa.

 

A mensagem do Sumo Pontífice é uma síntese do que significou a JMJ Panamá 2019: um evento de união e partilha, que mostrou a importância dos jovens na vida da Igreja, sua centralidade, seu protagonismo, sua capacidade de impulsionar grandes mudanças. Realizada entre os dias 22 e 27 de janeiro, na Cidade do Panamá, a Jornada reuniu milhares de jovens peregrinos, provenientes dos cinco continentes, para expressarem a sua fé.

 

Missa de abertura

O clima de fraternidade, vivacidade juvenil e espírito de mudança com que se desenvolveria a JMJ Panamá 2019 esteve presente desde a missa de abertura, presidida em 22 de janeiro pelo arcebispo dom José Domingo Ulloa Mendieta e concelebrada por mais de 200 bispos e centenas de sacerdotes. O salesiano dom Antonio de Assis Ribeiro, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém, PA, e um dos bispos brasileiros que participaram da JMJ no Panamá, conta: “O presidente da celebração convocou os jovens a rezarem pela juventude indígena, afrodescendente, os migrantes, os pobres e todos aqueles que vivem em situação de exclusão e injustiça social. ‘Animados pela força do Espírito Santo, os jovens são chamados a sonhar com um mundo melhor e a lutarem por mudanças saudáveis’, disse o arcebispo”.

 

Dom Antônio afirma que, ainda falando de questões sociais, dom José Domingos animou os jovens a conhecerem a doutrina social da Igreja e alertou-os dizendo que “o enfrentamento dos problemas sociais, para a Igreja, deve ser encarado com espírito de fé!”

 

A Jornada prosseguiu com as catequeses, ministradas nos três dias seguintes em mais de 130 locais e em 25 línguas diferentes, e com os atos centrais da JMJ, como a Via Sacra., acompanhada por cerca de 400 mil jovens.

 

“Há que olhar os jovens com os olhos de Deus”

O dia mais esperado pelos jovens, entretanto, foi o sábado, 26 de janeiro, quando realizaram a Vigília. Neste ato, houve um momento de grande emoção para os jovens provenientes das presenças salesianas: o Papa Francisco apresentou a figura de Dom Bosco, um dos santos patronos da JMJ Panamá 2019, como exemplo a ser seguido pelas comunidades católicas.

 

“Dom Bosco não foi à cata de jovens em nenhum lugar distante ou especial. Aprendera simplesmente a ver tudo o que se passava na cidade, com os olhos de Deus. E, assim, seu coração ficou aflito à vista de centenas de meninos, adolescentes e jovens abandonados, sem escola, sem trabalho, sem a mão amiga de uma comunidade. Eram muitos os que, vivendo na mesma cidade, criticavam tais jovens... E por quê? Porque não sabiam vê-los com os olhos de Deus. Aos jovens é preciso olhar com os olhos de Deus!”, ressaltou o Pontífice.

 

Francisco afirmou que São João Bosco deu passos firmes em favor dos jovens abandonados: “Animou-se Dom Bosco e deu o primeiro passo, o passo de assumir a vida como se apresenta. A partir daí, não teve medo de dar o outro passo: o de criar, com eles, uma comunidade, uma família, na qual, com trabalho e estudo, se sentissem amados. (Era preciso) enraizá-los, para que, sendo alguém na sociedade, pudessem se relançar pelo rumo dos Céus. Isso fez Dom Bosco! Isso fazem os santos! E isso fazem as comunidades que sabem olhar os jovens com os mesmos olhos de Deus!”.

 

JMJ Portugal 2022

Ao final da Missa de Envio, celebrada no dia 27, foi anunciado que a cidade de Lisboa, em Portugal, vai sediar a JMJ de 2022.

 

Incentivar os jovens a crescerem na fé

“A Jornada Mundial da Juventude do Panamá foi caracterizada por muito calor humano! Fiquei muito bem impressionado com a grande atenção, o carinho, a simpatia, a alegria e o respeito dispensados aos peregrinos. Outro fato muito significativo foi a grande ação conjunta, senso organizativo e a convergência entre o Governo Federal, a prefeitura da Cidade do Panamá, empresas e a Igreja Católica.

Do ponto de vista do conteúdo, creio que a JMJ Panamá foi muito rica; foi uma ocasião para um profundo reforço do crescimento na fé dos jovens peregrinos. A JMJ estimulou o discernimento vocacional e a busca da elaboração de projeto de vida, incentivou a missionariedade juvenil, ao menos, essa foi a intenção das catequeses. Por outro lado, os jovens foram provocados a serem protagonistas na promoção de boas iniciativas na vida da Igreja e na sociedade.

Vale a pena recordar que os adultos, sobretudo os educadores, pais, assessores, sacerdotes e bispos, foram continuamente chamados pelo Papa a acolher, apoiar e incentivar os jovens a crescerem na fé e a darem sua devida contribuição para o rejuvenescimento da Igreja. Os jovens são portadores de um grande potencial de renovação.”

Dom Antônio de Assis Ribeiro, SDB - bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém, PA

 

Jovens evangelizadores de outros jovens

“Participar da Jornada Mundial da Juventude se torna uma experiência única. Só quem participa sabe a emoção que é estar ali. Tive a graça de já participar de duas JMJs (Brasil e Polônia), sendo agora a do Panamá a terceira.

Além de proporcionar uma experiência cultural, fazer novas amizades e estar com milhares de outros jovens diante dos ensinamentos da Igreja, a JMJ acaba se tornando uma forma de reabastecer a caminhada cristã, sobretudo no aspecto juvenil.

Diante do tema desta edição “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”, a maior expectativa é o protagonismo juvenil, que através da entrega à vontade de Deus e da motivação do Papa Francisco, nos anima a sermos alegres discípulos de Cristo, sendo cada vez mais jovens evangelizadores de outros jovens, para que a JMJ não seja apenas algo que acontece ali, mas que no retorno para nossas atividades possamos colocar em prática tudo que foi vivenciado.”

Sávio Santos Martins - Paróquia Salesiana Sagrado Coração de Jesus – Goiânia, GO

 

Um sopro de ânimo e esperança

“A Vigília iniciou com lindos testemunhos de vida, e logo depois a esperada mensagem do Papa Francisco. Em seu discurso, ele falou de Dom Bosco. Houve uma explosão de emoções. Todos os jovens que frequentam as obras salesianas levantaram-se, aplaudiram e sentiram-se protagonistas do discurso do Papa e da Igreja, em nome de seu Santo Fundador. No meio daquela imensa multidão não havia jovens mais orgulhosos do que aqueles que pertenciam aos ambientes salesianos. [...]

Novamente veio o Papa e vê-lo passar dando a bênção foi um presente duplo. Às 8h em ponto teve início a eucaristia.

Vocês são o ‘agora’ de Deus, foi a mensagem contundente para toda a juventude reunida nesta jornada. Notava-se nos rostos de todos um sopro de ânimo e esperança. Nenhum jovem será o mesmo ao regressar para sua casa, pois agora sabem que a mãe Igreja é grande e forte, que os ama e os respeita, que dá a eles seu espaço e os anima a serem protagonistas de um mundo melhor.”

Zaida Navarrete – Boletín Salesiano Centroamérica

 

Com informações: Vatican News, ANS, Boletín Salesiano Centroamérica, CNBB, Inspetoria São Domingos Sávio, Vivan Marler, AJS-ISJB

 

 

 

Lido 119 vezes
Ana Cosenza

Editora do Boletim Salesiano - Brasil

e-mail: imprensabs@gmail.com

 

Deixe um comentário