Quinta, 07 Junho 2018 15:29

Guatemala: a Família Salesiana ao lado dos atingidos pelo Vulcão de Fogo

Escrito por  ANS
Classifique este artigo
(0 votos)

Deu-se às 15:00 h de domingo 3 de junho a erupção do Vulcão de Fogo, lançando cinzas que se elevaram a mais de seis mil metros. A catástrofe assola o sul da Guatemala. Várias aldeias desapareceram sob toneladas de lava e cinza, causando a morte de dezenas de pessoas. Até o momento a erupção do vulcão deixou 99 mortos, quase 200 desaparecidos e uns 3.000 feridos e evacuados, numa das maiores tragédias dos últimos anos na Guatemala, um país com 38 vulcões.

 

Quando os estrondos do Vulcão de Fogo se acalmaram, a lava parou de deslizar em toda a zona e os gases evaporaram nas alturas, as pessoas foram em busca de seus familiares. Encontraram pelo caminho o que parecia um filme de terror. As experiências começam a ser contadas.

 

“Deitada no chão do albergue de Escuintla, Olga González, de 46 anos, recorda a fuga. ‘Ali ficaram meu pai e minha sobrinha. A pequena entrou em busca do avô e não voltou mais. Se a esperássemos morreríamos todos e começamos a correr’, diz mostrando os pés feridos pelas queimaduras. ‘Não houve tempo para nada, o rio de lava vinha para cima de nós e era preciso correr. Só podíamos correr e chorar, sem olhar para trás’, rememora. Ao seu lado, Domingo López, de 79 anos, recorda com os pés cheios de chagas e feridas, que se fechou em sua casa e ficou esperando até que o vapor de água se tornou insuportável e alguém o resgatou por uma janela. ‘Deus tenha em sua glória todos os que ficaram para trás’” – escrevia de Escuintla J. García.

 

“O Santo Padre, profundamente penalizado ao saber da triste notícia da violenta erupção do Vulcão de Fogo, que causou numerosas vítimas e danos materiais ingentes que afetaram um significativo número de habitantes da região, oferece sufrágios pelo eterno descanso dos mortos e orações por todos os que sofrem as consequências desse desastre natural”, afirma um telegrama da Santa Sé.

 

A paróquia salesiana do “Espírito Santo” deu início, há alguns dias, a uma campanha de ajuda, enquanto a Universidade Mesoamericana converteu-se em centro de provisões que recebe alimentos não perecíveis, principalmente água.

 

As Damas Salesianas uniram-se ao apelo mundial de ajuda e solidariedade. “Há muitas pessoas que estão ajudando no trabalho de busca e resgate, as condições em que estão trabalhando são muito perigosas... Queremos apelar ao seu bom coração e amor a Deus para que ajudemos essas pessoas”, escreviam em seu Facebook.

Fonte: ANS

Lido 667 vezes
Logar para postar comentários