Quinta, 16 Agosto 2018 16:50

203° aniversário de Dom Bosco

Escrito por  ANS
Classifique este artigo
(0 votos)
O Reitor-mor, ao centro, presidiu a celebração do aniversário de Dom Bosco O Reitor-mor, ao centro, presidiu a celebração do aniversário de Dom Bosco Foto: ANS

Sobre as suaves colinas da região de Asti, na Itália, os dias de meados de agosto não são apenas para um tempo de repouso, mas também para comemoração e gratidão. Porque em 16 de agosto de 1815, na fração “I Becchi” de Castelnuovo d’Asti, hoje Castelnuovo Don Bosco, de uma família de agricultores, nascia o pequeno João Bosco.

 

Aos 9 anos de idade ele teve o sonho que marcou todo o curso da sua vida e das suas obras. Na ocorrência do aniversário de Dom Bosco, acrescenta-se neste ano os 100 anos do “Pequeno Santuário de Maria Auxiliadora” e da entrada da primeira comunidade salesiana no Colle Don Bosco.

 

 

Para a ocasião, a comunidade do Colle Don Bosco preparou uma festa especial, enriquecida pela presença do X Sucessor de Dom Bosco, P. Ángel Fernández Artime, que retornou há pouco da sua visita de animação às Inspetorias brasileiras de Porto Alegre e Belo Horizonte.

 

As celebrações tiveram início ontem, solenidade da Assunção de Maria, com a Missa presidida pelo Reitor-Mor na igreja de Nossa Senhora do Castelo, no coração do antigo subúrbio de Castelnuovo Don Bosco. Durante a celebração vários jovens também fizeram uma oração de entrega confiante a Nossa Senhora e a Dom Bosco.

 

Nesta manhã, as atividades foram iniciadas com um encontro no Colle, sobre o tema “Três luzes sobre os primeiros 100 anos do pequeno santuário”, do qual participaram o Prefeito da cidade Dr. Giorgio Musso, o arquiteto Carlo Faccio, o P. Ezio Orsini, Reitor do Santuário, e o Dr. Moreno Filipetto como moderador.

 

Em seguida, o Reitor-Mor presidiu a solene concelebração na Basílica do Colle. Durante a homilia, o Reitor-Mor convidou os fiéis a celebrarem o aniversário de Dom Bosco e a devoção a ele com o profundo sentimento de gratidão que nasce do reconhecimento da Graça recebida através do Santo dos Jovens. “Os jovens ainda hoje precisam dos Salesianos. Precisam encontrar-nos entre eles. Dom Bosco deve ser vivido ao longo dos séculos. Do sentimento de gratidão é preciso passar a ser, por nossa vez, Dom Bosco hoje”, disse.

 

O pequeno santuário foi inaugurado com uma grandíssima festa em 8 de agosto de 1918. A sua construção fora decidida três anos antes como obra devocional para recordar o primeiro centenário da festa litúrgica de Maria Auxiliadora, instituída pelo Papa Pio VIII, e recordar também o primeiro centenário do nascimento de Dom Bosco.

 

A obra foi financiada pela diocese de Turim, pelo Conselho Superior dos Salesianos, do Conselho Superior das Filhas de Maria Auxiliadora, pelos Salesianos Cooperadores e pelos Ex-alunos.

 

Para construí-lo foi sacrificada a casa de Antonio, meio-irmão de Dom Bosco, e a colocação da primeira pedra foi precisamente no dia do primeiro centenário do nascimento de Dom Bosco, 16 de agosto de 1915.

 

Lido 656 vezes Modificado em Quarta, 22 Agosto 2018 19:02

Deixe um comentário