Quarta, 07 Novembro 2018 14:04

Adeus ao padre Sbardellotto, missionário salesiano entre os Xavante

Escrito por  ANS
Classifique este artigo
(0 votos)

A Inspetoria salesiana do Brasil-Campo Grande anunciou, com grande pesar, o falecimento do missionário salesiano padre Pedro (Pietro) Sbardellotto, aos 102 anos, ocorrido no dia 5 de novembro. De acordo com o padre Lauro Shinohara, diretor da comunidade "Paulo VI", onde o padre Sbardellotto vivia, o missionário se apagou "como uma vela que foi se consumindo".

 

Pietro Sbardellotto nasceu em 22 de agosto de 1916 em Mel, província de Belluno, Itália. Depois de frequentar a casa salesiana de Castelnuovo d'Asti, praticamente viveu toda a sua vida salesiana no Brasil, país do qual também recebeu a cidadania em 1990.

 

Ele chegou ao Brasil em 1936, completou seu noviciado na casa "São Gonçalo" de Cuiabá, emitiu seus votos perpétuos em 1944, em Campo Grande, e foi ordenado sacerdote, na mesma cidade, em 1950.

 

O nome do padre Sbardellotto está indissoluvelmente ligado às missões entre os povos indígenas do Brasil, especialmente o Xavante, um povo orgulhoso e combativo, com o qual ele teve os primeiros contatos entre 1951 e 1953.

 

Em 1957, acompanhado pelo Servo de Deus Simão Bororo e pelo salesiano coadjutor Jorge Wörz, padre Sbardellotto iniciou sua obra de educação, desenvolvimento social e evangelização entre os Xavante, na missão de "Santa Terezinha". Quando esta, no entanto, foi fechada, por causa da emigração dos indígenas daquela região, o padre Sbardellotto voltou a servi-los na missão "São Marcos", construída na divisa do terreno concedido pelo governo brasileiro, para evitar conflitos com a outra população indígena já presente naquela área, os Bororo.

 

O padre Sbardellotto fundou a missão "São Marcos", ativa até hoje, "com suor e sacrifício", como afirmou um indígena Xavante no discurso em sua homenagem pronunciado em 2000, por ocasião dos 50 anos de sacerdócio do padre Sbardellotto.

 

"E nós, Xavante, o que fazemos por ele? Nós simplesmente lhe damos nossa oração e amizade - continuou o discurso oficial daquele dia -. Reverendo Pedro, não temos nada para lhe dar mas, em nossas orações, pedimos que Deus lhe dê força e saúde para permanecer em meio a nós. Nós nunca esqueceremos o que você fez por nós. Essas coisas são sinais muito surpreendentes para o povo Xavante de São Marcos e por isso te agradecemos”.

 

Lido 70 vezes
Logar para postar comentários

Busque por data

« Novembro 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    

Comentários