Quarta, 10 Abril 2019 15:25

Padre Klinicki, salesiano, salvo várias vezes pelo Misericordioso Coração de Jesus

Escrito por  Agência iNfo Salesiana - ANS
Classifique este artigo
(0 votos)

Padre Ladislau Klinicki, o salesiano mais velho do mundo, completará, se Deus quiser, 105 anos no próximo dia 1º de junho. No dia 27 de julho, ele completará 85 anos de profissão salesiana e no dia 14 de fevereiro passado o religioso comemorou 76 anos de sacerdócio! Este idoso salesiano, apesar de algum compreensível "desconforto" devido à idade, à visão e audição reduzidas, ainda é muito lúcido e vive na comunidade salesiana "Santa Teresinha" de São Paulo, uma residência para os irmãos idosos ou enfermos. A "Canção Nova", o 25º grupo da Família Salesiana,  dedicou uma reportagem a esta figura extraordinária de homem, cristão e salesiano. Assista AQUI.

 

Na comunidade, algumas pessoas afirmam que a saúde do padre Klinicki é melhor do que a muitos outros salesianos mais jovens e que ele precisa apenas de meio comprimido por dia para manter a pressão sob controle...

 

Ele passa seus dias rezando e acolhendo a confissão de seus coirmãos e de outros fiéis que procuram por ele. Além disso, sempre que pode, ele distribui dois de seus livros nos quais narra suas aventuras e seus sofrimentos, afirmando ter sido sempre ajudado e acompanhado pelo Coração Misericordioso de Jesus. Por isso ele propaga sua devoção.

 

Nascido na Polônia em 1914, o padre Klinicki foi preso durante a Segunda Guerra Mundial e passou por três campos de concentração nazistas, sempre escapando da morte por um fio. "Durante os atentados mais de 12 mil pessoas morreram e eu permaneci vivo graças a Jesus Misericordioso", recorda.

 

Após a Segunda Guerra, foi enviado como missionário para o Equador, onde permaneceu até 1968, e mais tarde enviado ao Brasil, para acompanhar a Capelania para os poloneses residentes em São Paulo.

 

Durante anos, o padre Klinicki atuou como confessor "itinerante" nas casas da Inspetoria, até que, já com mais de 80 anos, sofreu um grave acidente de carro, do qual recuperou "sempre pela graça do Coração Misericordioso de Jesus", como ainda testemunha.

 

Lido 448 vezes

Deixe um comentário

1 comentário

  • Ligação de comentário Gilberto Vançan Sábado, 01 Junho 2019 14:11 postado por Gilberto Vançan

    Fui seminarista em Lavrinhas no tempo em que o Pe. Ladislau era confessor lá. Tínhamos um exemplo vivo de D. Bosco entre nós. Ele nos entretinha com mágicas, balas e fotografias que captava e
    depois nos presenteava. Ainda tenho algumas desse período da infãncia porque ele fotografou. A récita do terço ao seu lado todas as noites era um ritual à parte entre todas as atividades de piedade que fazíamos, tanto pela balinha ao final como pelo rítmo bem compassado dos versos da Ave Maria. Ele nos corrigia como devia ser. Assim era um excelente educador e modelo de santidade. Ouvir da sua própria boca e alma a narração da sua Sua História de sobrevivências sob a proteção de Jesus Misericordioso era algo de arrepiar. Anseios artísticos me levaram a deixar o seminário e segui a carreira de pintor. Um certo dia tive a Graça de receber uma das encomendas mais maravilhosas que já tive em toda minha carreira: do Pe. Ladislau para pintar um Jesus Misericordioso em tamanho natural. Era para a sacristia de uma capela em Taubaté. Assim se vê que é um santo muito criativo, como era DomBosco na propagação da fé e amor a Jesus. Não podia ser diferente: ele teria que ter mesmo sua vida preservada para testemunhar a compaixão de Jesus nesse "mundão" cheio de ódio e cobiça. Agradeço imensamente à vida por ter me dado a chance de conviver e receber ensinamentos desse Grande Homem. Somos felizes com sua longa existência e rezamos para que viva ainda muitos anos entre nós. Jesus manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso.