O arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger, junto com várias autoridades eclesiásticas, políticas e civis, inaugurou, no dia 03 de dezembro, um enorme presépio em uma das principais ruas da cidade de Salvador. Durante a cerimônia, o coro Dom Bosco realizou vários cantos natalinos. A iniciativa foi realizada graças à colaboração entre o Colégio Salesiano Dom Bosco e o Projeto ‘Salvador: Cidade Natal do Brasil’ promovido pela Arquidiocese de Salvador. O objetivo do presépio é o de redescobrir na cidade o autêntico espírito natalino centrado na figura do Deus-Menino, nosso Divino Salvador.

 

InfoANS

Entidades e organizações da sociedade civil, incluindo o Conselho Indigenista Missionário (CIMI) e a Comissão Pastoral da Terra (CPT), divulgaram uma nota de solidariedade ao bispo prelado emérito de São Félix do Araguaia, MT, Dom Pedro Casaldáliga.

 

A nota se refere à desocupação das terras indígenas Marãiwatsèdè  Xavante, após mais de 20 anos de invasão por fazendeiros, posseiros e pequenos produtores.

 

Segundo a nota, as entidades querem externar sua mais irrestrita solidariedade a Dom Pedro, que vem sofrendo ameaças por parte dos fazendeiros. “Desde o momento em que pisou este chão do Araguaia e mais precisamente, desde a hora em que foi sagrado bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia, sua ação sempre se pautou na defesa dos interesses dos mais pobres, os povos indígenas, os posseiros e os peões. Todos sabem que Dom Pedro e a Prelazia sempre deram apoio a todas as ocupações de terra pelos posseiros e sem terra e como estas ocupações foram o suporte que possibilitou a criação da maior parte dos municípios da região”.

 

Ainda segundo as entidades que assinam a nota, a área reservada aos Xavante foi toda ocupada por fazendeiros, políticos e comerciantes. Muitos pequenos agricultores  foram incentivados e apoiados a ocupar algumas pequenas áreas para dar cobertura aos grandes. “O governo da República, porém estava agindo e logo, em 1993, declarou a área como Terra Indígena que foi demarcada e, em 1998 homologada pelo presidente FHC. Só agora é que a justiça está reconhecendo de maneira definitiva o direito maior dos índios. O que D. Pedro sempre pediu, em relação a esta terra, foi que os pequenos que entraram enganados, fossem assentados em outras terras da Reforma Agrária. Mas o que se vê é que, ontem como hoje, os pequenos continuam sendo massa de manobra nas mãos dos grandes e dos políticos na tentativa de não se garantir aos povos indígenas um direito que lhes é reconhecido pela Constituição Brasileira”.

 

Para o bispo de São Félix, dom Adriano Ciocca, “Estamos vivendo um momento de muita apreensão e tensão em nossa Prelazia por causa da retirada dos ocupantes não-indígenas das terras de Marãiwatsèdè. Sabemos que está havendo muito sofrimento, sobretudo, dos mais pobres, por causa desta retirada determinada pela justiça. Queremos lembrar que nós, bispos e agentes de pastoral, desde o início desta ocupação alertamos e sempre continuamos alertando para a possibilidade do atual desfecho por se tratar de terras cujo direito é garantido ao povo Xavante pela Constituição Federal de nosso país.

 

Lamentamos que pessoas humildes tenham se deixado levar pelas promessas de políticos e demais pessoas interessadas apenas em tirar proveito desta terra historicamente pertencente ao povo Xavante e que estão acostumadas a usar o povo para garantir os seus interesses. Repudiamos todas as ameaças que nosso bispo emérito Pedro vem sofrendo, bem como membros do povo Xavante. Alertamos para o fato de que nenhuma violência poderá reverter a decisão tomada pela justiça e que o atos criminosos só aumentarão o sofrimento de mais pessoas e suas consequências deverão cair também sobre as cabeças de quem os praticar”, disse Dom Adriano Ciocca em nota divulgada ao povo de São Félix.

 

Leia no site da CNBB a nota das entidades:

O Colégio Salesiano Dom Bosco,  Porto Alegre, RS, recebeu o ouro e prata no 3º Prêmio de Inovação em Educação, na categoria Gestão Pedagógica – Educação Básica. Ouro com o projeto “Para mudar o mundo: agentes de um mundo possível” e prata com o projeto “Portfólio Digital”. A entrega da premiação foi realizada no dia 4 de dezembro, no Teatro da PUCRS em Porto Alegre, data em que o Sindicato comemorou os seus 64 anos. A cerimônia contou com a participação de 300 convidados entre representantes de instituições de ensino, autoridades e parceiros do Sindicato.

 

Os projetos vencedores participaram de duas etapas de avaliação: na primeira, os jurados avaliaram os projetos escritos, os três trabalhos com as melhores médias foram classificados para a segunda fase de julgamento, em que foram defendidos em audiência pública para um corpo de jurados. A soma das duas notas (primeira e segunda fase) gerou a média final do projeto e sua colocação nas premiações. As apresentações foram abertas ao público e ocorreram na Fundação Getúlio Vargas, em Porto Alegre.

 

Conheça os Projetos Vencedores:

 

OURO - Projeto Para mudar o mundo: Agentes de um mundo possível

A proposta do projeto surgiu em 2011, quando os professores de Língua Portuguesa do Colégio se questionaram sobre a formação integral do estudante, por meio de ações que o “tirassem do lugar-comum” e lhes promovesse uma habilitação para a vida. E em 2012, o projeto foi desenvolvido com as turmas de 1º e 2º anos do ensino médio.

 

A ação pedagógica do Projeto se deu de duas maneiras: a primeira, com o propósito de TOMADA DE CONSCIÊNCIA, em que foram utilizadas leituras de obras literárias, visualização de filmes e clipes musicais e uso de sites da Internet, no propósito de conscientizar os jovens sobre seu papel na sociedade, bem como sobre as formas de atuação possíveis nesta realidade social.

 

A segunda parte  se deu com o propósito de TOMADA DE ATITUDE, em que foram realizadas oficinas de contação de histórias com os estudantes, que participaram de forma espontânea e voluntária, bem como ações de promoção de incentivo à leitura da literatura com as crianças que frequentam a Sala de Recreação do Hospital da Criança Conceição.

 

O Projeto Para mudar o mundo: Agentes de um mundo possível procura desenvolver nos jovens mais do que apenas conhecimentos. Busca aprimorar neles a proposta de educação humanizadora, que prepara para a vida em sociedade, transformando-os em agentes de modificação social, além de desenvolver neles o senso estético e, consequentemente, o prazer de ler e escrever.

 

PRATA - Portfólio Digital

O Portfólio é um sistema de registros muito utilizado na área da educação, tendo a finalidade de acompanhar o desenvolvimento e as atividades realizadas com os alunos. Neste processo, mensalmente são coletados trabalhos, fotos, produções individuais ou coletivas que passam pelo processo de digitalização e arquivamento nos links disponibilizados no arquivo específico da turma, como filmagens de festas, apresentações, saídas de campo.

 

Ao realizar as atividades, as professoras vão registrando depoimentos, observações e junto com os alunos vão fazendo as retomadas do conhecimento, a observação das conquistas, a verificação das dúvidas, as descobertas de cada um. Tudo isso se transformará em matéria prima para a confecção do Portfólio. O Portfólio Digital torna-se, assim, também um instrumento onde alunos e professores podem refletir continuamente sobre o ensino e a aprendizagem.

 

Assessoria de Imprensa Colégio Dom Bosco

 

Colégio Dom Bosco de Porto Alegre vence Prêmio Inovação em Educação 2012

O auditório da Faculdade Salesiana de Santa Teresa (FSST), em Corumbá,  MS, recebeu nesta sexta-feira, 7 de dezembro, o III Oscar da Solidariedade. O evento, promovido pela FSST e pelo Colégio Salesiano de Santa Teresa (CSST), homenageia personalidades que prestam serviços relevantes para a sociedade. A edição deste ano rendeu homenagem a quatro salesianos, todos  ex-diretores do CSST, entre eles, os padres Jorge Parovel e Benito Porto e os bispos Dom Segismundo Martinez e Dom Frederico Heimler, que receberão a medalha do bicentenário do nascimento de Dom Bosco e serão homenageados pela dedicação e serviço na educação a serviço da população de Corumbá e região.

 

Para o evento também está prevista a participação de Dom Eduardo Pinheiro, SDB, bispo auxiliar da Arquidiocese de Campo Grande.

 

Clique aqui para conferir a lista dos vencedores do III Oscar da Solidariedade:

Foi realizado em Manaus, AM, entre os dias 26 e 29 de novembro, o I Festival Juvenil Salesiano, no auditório do Pró-Menor Dom Bosco. Com o tema “Juventude Salesiana na construção da cultura da paz”, o evento procurou promover o protagonismo dos jovens. Participaram do festival, professores, alunos e educadores de outras gerências da obra salesiana.

 

As apresentações iniciais  foram realizadas pelas turmas dos cursos de auxiliar administrativo, dia 26 de novembro, e prosseguiu durante toda a semana, encerrando, dia 29, com a apresentação da Orquestra Rei Davi e dos demais cursos: informática, mecânica veicular, mecânica de motos, eletricidade predial e eletrônica. Com característica própria de show de talentos cada turma se organizou para se apresentarem no festival, frisando principalmente a identidade da juventude salesiana.

 

Danças, musicais, poesias, corais, encenações, foram alguns dos trabalhos realizados e que debateram não só os elementos da paz, proposto no tema, mas também assuntos como a violência urbana, as drogas, o preconceito e a importância da Obra para a formação humana e profissional dos alunos. Na oportunidade, foram produzidos diversos vídeos dos trabalhos apresentados, finalizando assim, as ações pastorais do ano de 2012.

 

Inspetoria Salesiana do Amazonas

 

Pagina 620 de 653

Receba nossa Newsletter

Busque por data

« Julho 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          

Comentários