Missões (339)

O padre Rafael Bejarano, salesiano, é o diretor da obra “Ciudad Don Bosco”, de Medellín, Colômbia. Esteve nos últimos anos totalmente envolvido no desenvolvimento do projeto ‘CAPRE – CAsa de PRoteção Especializada - Construindo Sonhos’, que ajuda a reinserir socialmente crianças e adolescentes colombianos (de ambos os sexos) que tiveram seus direitos violados quando foram recrutados pelos grupos armados do país.

 

“Cada cidade síria pagou ou está pagando o seu preço: um preço de destruição e horror de uma guerra totalmente insensata”.

Foi apresentado por ocasião da Solenidade da Epifania o tema da Jornada Missionária Salesiana (JMS) 2018, “Sussurrando o Evangelho na Ásia”. A atenção deste ano recai no primeiro anúncio do Evangelho no continente asiático, especialmente através das Escolas de Formação Profissional.

A Congregação convida a celebrar a Jornada Missionária Salesiana ao redor do dia 11 de novembro, data de partida da Primeira Expedição Missionária, mas as inspetorias podem celebrá-la também em outras datas, segundo as conveniências.

 

Meu nome é Beatus Volkmar Tola. Venho da Indonésia, ilha de Flores, e cheguei ao Brasil em 2014, com 26 anos. A minha experiência de comunidade salesiana e de vida de oração na Indonésia foi muito bonita. De fato, para mim, a vida de comunidade ajudou-me muito a crescer todos os dias através da experiência, das mensagens e dos testemunhos dos meus irmãos que vi e escutei.

 

Quinta, 14 Dezembro 2017 14:40

Reitor-mor faz apelo missionário

Escrito por

Em 1880, Dom Bosco teve uma grande satisfação: o ingresso oficial dos Salesianos na Patagônia argentina. Realizava-se assim um sonho longamente cultivado e desejado por ele, que foi “a obra mais bela da nossa congregação”, como ele mesmo escreveu ao padre José Fagnano (carta 3337). Hoje, o Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime, com o mesmo zelo pastoral de São João Bosco, escreveu uma carta com um “forte convite” a escutar a voz de Deus que convida os Salesianos a serem missionários. Padre Artime enviou uma carta em 8 de dezembro, “um dia muito significativo para fazer um apelo missionário ‘ad gentes’, a todas as Inspetorias do mundo e a todos os irmãos que se sentem chamados pelo Senhor a viver a nossa vocação missionária de modo especial”.

 

Quarta, 13 Dezembro 2017 12:58

A Região Pan-Amazônica em pauta

Escrito por

O Sínodo dos Bispos especial para a Região Pan-Amazônica, convocado pelo Papa Francisco para outubro de 2019, envolve profundamente a Família Salesiana

 

José Wilker é um jovem salesiano, alagoano, na Congregação de Dom Bosco desde 2010. Está voltando de uma experiência missionária de dois anos, na Europa. Desde que iniciou sua caminhada na vida salesiana, tinha no coração a vocação missionária. Em Arapiraca, onde residia com a família, sempre admirou  o exemplo de padres estrangeiros que serviam em sua paróquia. Depois da experiência de um ano de aspirantado em Natal, fez o pré-noviciado em Jaboatão. O noviciado foi realizado em Curitiba. Em Recife, na UNICAP, cursou a faculdade de filosofia. Nessa altura, após entendimentos com a Congregação, apresentou-se para o trabalho missionário em lugares de maior  necessidade.

Ao menos uma mulher em cada três no mundo sofreu alguma forma de violência em sua vida: em casa, no trabalho, na escola, na rua. “Ninguém deve ser deixado para trás: ponhamos fim à violência contra as mulheres e as jovens” é o tema proposto pelas Nações Unidas para o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, que será celebrado no mundo todo amanhã, 25 de novembro. Os Salesianos estão na linha de frente dessa luta, sobretudo em relação às mulheres mais frágeis e vulneráveis, pertencentes às minorias e, por isso, discriminadas duas vezes.

 

“Na verdade, nunca havia pensado em ser missionário: achava que não seria capaz de vencer as dificuldades de uma terra de missão. Também porque pensava que a missão era um trabalho para... outros”, admite candidamente o padre Mark Yang, salesiano coreano. Hoje, entretanto, ele está plenamente convencido do acerto da sua opção de partir como missionário e dedicar toda a sua vida aos jovens do Camboja, no sul da Ásia. Leia a seguir o seu testemunho missionário:

 

“Ser missionário é parte de vida de todo cristão: não se pode esconder a luz que Deus acendeu em nós”. Quem fala assim, à luz dos seus mais de 35 anos de missão, é o padre Mario Pérez, Salesiano venezuelano, atualmente em ação no serviço a crianças e jovens acusados de feitiçaria em Mbuji Mayi, cidade com grandes e graves problemas sociais, na República Democrática do Congo.

 

Pagina 1 de 25