Quinta, 03 Março 2016 15:09

Escolas da RSE combatem o Aedes Aegypti Destaque

Escrito por  RSE Informa
Classifique este artigo
(0 votos)

Com palestras, ações e atividades pedagógicas, escolas da RSE contribuem para a campanha nacional de combate ao Aedes Aegypti.

Escolas de todo o país estão engajadas no combate ao Aedes Aegypti, mosquito encontrado em todos os estados do Brasil e responsável pela transmissão dos vírus da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

 

Em campanha dirigida às escolas desde fevereiro, o Governo Federal, por meio do Ministério da Educação, trabalha com panfletos, eliminação de focos em municípios e com visitas a cerca de 190 mil escolas pelo país, com o objetivo de conscientizar alunos, funcionários e educadores.

 

As unidades da Rede Salesiana de Escolas (RSE), em sintonia com a Rede Salesiana Brasil (RSB) e a Associação Nacional de Escolas Católicas (ANEC), também estão em campanha para conscientizar as comunidades educativas e combater a proliferação do inseto vetor. Além de informarem à comunidade em sites e redes sociais, as escolas salesianas promovem palestras, estimulam ações de alunos e abrem as portas para os agentes do MEC.

 

Confira, a seguir, algumas das atividades realizadas recentemente.

 

Dia de mobilização em Vitória

 

Mais de 550 alunos do ensino fundamental I do Colégio Salesiano Jardim Camburi, em Vitória, ES, participaram do Dia Nacional de Mobilização da Educação contra o Zika, realizado na sexta-feira, 19 de fevereiro. Durante os turnos matutino e vespertino, as turmas do 1º ao 5º ano contaram com palestras educativas de militares da Marinha do Brasil.

 

Alunos e educadores conheceram o ciclo de desenvolvimento, as características e as maneiras de se proteger do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika. Adultos e crianças receberam materiais informativos sobre medidas preventivas e foram estimulados a realizar ações semanais de combate aos possíveis focos do mosquito, observando reservatórios de água como ralos, calhas, vasos sanitários, piscinas, caixas d´água, vasos de planta, pneus, entre outros.

 

Alunos confeccionam mosquitoeiras

 

Alexandre Roque, professor de Biologia do 1º ano do ensino médio do Colégio Salesiano Sagrado Coração, no Recife, PE, mobilizou os alunos em uma aula prática em que foram confeccionadas armadilhas contra o Aedes Aegypti. Segundo o educador, o objeto engana o mosquito e inibe sua proliferação.

 

A mosquitérica ou mosquitoeira é composta de uma garrafa cortada no meio, em que a parte do gargalo fica virada de cabeça para baixo dentro da outra. A garrafa fica com água até a alguns centímetros acima do gargalo. O gargalo é vedado com um tecido fino, para que os ovos possam passar para baixo. Porém, quando as larvas se desenvolvem, ficam presas na armadilha. No fundo da garrafa pode-se colocar algum tipo alimento, tais como: arroz, alpiste, ração, entre outros. Assim que capturadas as larvas, basta jogá-las na terra, no começo do seu desenvolvimento, para eliminá-las.

 

Depois de prontas, os estudantes espalharam as mosquitoeiras em lugares estratégicos da escola, dando preferência a locais frescos e sombreados, além de fazer uma campanha pelos corredores e na rua, com banners e entrega de panfletos (feitos por eles mesmos), alertando a comunidade educativa e a população para o perigo do mosquito.

 

Para o aluno Rodrigo Alexandro, a aula prática mostra a importância de conter o avanço do mosquito. “Para se prevenir contra essas doenças, é preciso conter o avanço do mosquito. Por isso, esse projeto é tão importante”, disse o aluno. Para a estudante Luana Negromente, a mosquitoeira pode ser uma saída mais acessível para a população. “A mosquitoeira atrai o mosquito para que ponha os ovos em um local protegido, impedindo sua saída quando nascerem”, explicou.

 

Aedes Aegypti na Campanha da Fraternidade

 

A Pastoral do Colégio Salesiano do Salvador (Nazaré), na Capital baiana, realizou, na manhã do dia 23 de fevereiro, mais um momento de sensibilização da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 (CFE). A Campanha deste ano traz como tema: "Casa comum, nossa responsabilidade", com forte convite à reflexão e ao cuidado com o ambiente em que vivemos.

 

Dessa vez, quem participou do encontro foram os estudantes do ensino fundamental II. Durante o momento, a pastoral do colégio entregou a cada turma, como gesto concreto, uma planta, que ficará sob a responsabilidade dos alunos. Aproveitando o tema da CF, houve também uma palestra com os agentes de Saúde do Centro de Controle de Zoonoses de Salvador, que falaram sobre o Aedes Aegypti. Os estudantes foram alertados sobre a importância da prevenção e do combate ao mosquito, através de pequenas ações no dia a dia. Através da palestra e vídeos, aprenderam os cuidados que devem tomar para combater o mosquito. Por meio de amostras trazidas pelos agentes de saúde, os estudantes viram de perto o mosquito em suas fases de vida: ovo, larva, pupa e mosquito adulto. Durante a semana, a pastoral do colégio realizou outros momentos de sensibilização com todos os alunos da escola.

 

Transformação que começa na escola

 

Para iniciar a conscientização com seus alunos, o Colégio Salesiano Nossa Senhora Auxiliadora de Aracaju, SE, recebeu o sargento Adriano José, da Capitania dos Portos de Sergipe, que levou a todos informações sobre o combate ao mosquito Aedes Aegypti.

 

Os alunos já estavam por dentro do assunto e prestaram muita atenção na palestra, como mostra o depoimento de Juliana Correia, do 3º ano do ensino fundamental: “Eu aprendi que não podemos deixar água parada, mas eu não sabia que também não podíamos deixar água suja. Pensava que ele se reproduzia somente na água limpa, então agora terei que ter cuidado em dobro. Em casa, vou explicar pra minha mãe que temos que esvaziar vasos de garrafa, colocar areia nos vasos de planta e não podemos deixar nem tampinha de garrafa!”, afirma Juliana.

 

Para ampliar o aprendizado da palestra, foram entregues aos alunos cartilhas sobre como evitar a proliferação do mosquito. O assunto também será trabalhado durante todo o ano pelos educadores.

 

Conscientização no INSA de Cambé

 

Com o objetivo de engajar os estudantes na luta contra a proliferação da dengue, a equipe pedagógica do Instituto Nossa Senhora Auxiliadora de Cambé, PR, convidou a equipe epidemiológica do Município de Cambé para uma palestra na manhã do dia 25 de fevereiro, com o propósito de informar e conscientizar os estudantes sobre a prevenção e combate ao mosquito Aedes Aegipty.

 

Foram relatadas experiências vividas no dia a dia no trabalho contra o transmissor e as formas de evitar os focos, as doenças e a importância no acolhimento ao agente de combate à dengue nas casas.

 

Durante o evento, a escola montou uma equipe voluntária formada por estudantes, que participou de uma campanha municipal de combate ao mosquito no dia 27 de fevereiro. Durante a ação, nas ruas de Cambé, eles levaram informações para a comunidade de casa em casa.

 

Palestra em Niterói

 

O Colégio Salesiano Santa Rosa recebeu a capitã Ana Paula Rocha, do Centro de Instrução de Operações Especiais do Exército Brasileiro, que partilhou informações da Campanha de Prevenção contra o Zika, a Dengue e a Chikungunya. O evento realizou-se no dia 23 de fevereiro.

 

Em sua fala, a capitã e médica Ana Paula falou que a melhor forma de combate ao Aedes Aegypti ainda é a prevenção para que o mosquito infectado com tais vírus não nasça. Assim, é preciso uma série de cuidados de higiene e, especialmente, evitar acúmulo de água onde o mosquito possa se procriar.

 

O encontro contou com a presença do doutor Cláudio Alves, mais conhecido como Doutor Claudinho, médico dos Salesianos de Niterói (CSSR), que falou da responsabilidade de cada um para o sucesso da campanha.

 

A palestra foi voltada para alunos dos 6º e 7º ano do ensino fundamental II.

 

Salesiano participa de vídeo de campanha

 

O Governo do Espírito Santo lançou um vídeo como parte da campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti no estado. Dom Décio Zandonade, bispo emérito da Diocese de Colatina, ES, e ex-inspetor da Inspetoria São João Bosco, é um dos participantes da gravação que convoca a população a se unir nessa luta. Confira o vídeo:

 

Veja também sobre o assunto, no RSE Informa: Educação na web: material de apoio desmente boatos sobre a Zika

 

RSE Informa

 

 

 

Lido 1590 vezes Modificado em Sábado, 05 Março 2016 01:46

Deixe um comentário