Está próxima a beatificação da irmã Maria Troncatti, Filha de Maria Auxiliadora (FMA), missionária na floresta amazônica do Equador. Em 24 de novembro, na sede Macas, do Vicariato Apostólico de Méndez, o cardeal Angelo Amato, SDB, e prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, presidirá o rito solene como o representante do Santo Padre.   "Tendo em vista esta nomeação, que afeta todos os grupos e membros da Família Salesiana, nós convidamos você a apreciar o testemunho desta missionária consagrada do Ano à luz da fé e no caminho da Família Salesiana ao bicentenário do nascimento de Dom Bosco”, diz o padre Pierluigi Cameroni, postulador geral das Causas dos Santos da Família Salesiana. “A história de irmã Troncatti brilha como modelo singular de mulher consagrada missionária e mãe de todos aqueles que tiveram a sorte de conhecê-la. Acima de tudo é o testemunho de quem realmente experimentou o zelo apostólico do "Da mihi animas, cetera tolle", aceitando a exigente prática do "Trabalho e temperança", como pré-requisito para "colher frutos", conclui o padre.   Além de algumas biografias, folhetos e subsídios publicados, por ocasião deste evento, foram organizadas várias iniciativas para a beatificação particularmente na Itália e Equador.  No dia 20 de outubro, em Corteno Golgi, local de nascimento da irmã Trocatti e na catedral de Brescia, sua diocese de origem, sua figura foi apresentada por ocasião do Dia Mundial das Missões.   Em 29 de Outubro, na Casa Geral das FMA, em Roma, haverá um painel de discussão com vários discursos e testemunhos de quem a conhecia. No Equador, um fórum será realizado na Universidade Salesiana em Quito, entre os dias 7 e 8 de Novembro, com o tema "Mulheres religiosas, feminilidade e desenvolvimento entre os povos indígenas do Equador."   Os três dias de preparação para a beatificação serão comemorados em todas as comunidades do Equador, apresentando Maria Troncatti como missionária, educadora e solidária com os pobres.   "Que o testemunho desta próxima beata da Família Salesiana nos encoraje a um compromisso mais determinado da Igreja em favor de uma nova evangelização, a fim de redescobrir a alegria de crer e encontrar o entusiasmo de comunicar a fé, diz o padre Cameroni. Com sua vida e sua santidade irmã Troncatti nos lembra que a fé cresce quando é vivida como experiência de amor recebido e quando é comunicada como experiência de graça e de alegria”.   InfoANS e Inspetoria Salesiana de São Paulo
No último dia 11 de outubro, a Família Salesiana lembrou o aniversário de nascimento do Pe. Rodolfo Komorek, que deixou um legado de vida e dedicação, ao londo de sua vida missionária. Nascido da Polônia, em 1890, chegou ao Brasil.em 1924 e faleceu em 1949. Seus restos mortais estão na capela anexa à paróquia da Sagrada Família, em São José dos Campos, SP, e muitos dos fiéis que passam pelo local todos os dias  aguardam sua beatificação. O Boletim Salesiano reproduz um trecho da entrevista que Dom Hilário Moser, sdb, e vice-postulador da causa de beatificação de Padre Rodolfo Komorek, concedeu ao Portal Zenit.  O propósito é o de replicar também a divulgação de sua história e dar eco às iniciativas da Comunidade Salesiana de São José dos Campos, em divulgar sua história e legado, e contribuir para sua beatificação. Por Thácio Siqueira O dia 11 de outubro de 2012 é dedicado à oração e divulgação da Causa de Beatificação do Venerável Pe. Rodolfo Komorek, que nesse dia completaria 122 anos de vida. Padre Rodolfo nasceu na Polônia e foi missionário no Brasil. Considerado venerável por João Paulo II no dia 6 de abril de 1995, agora só está esperando um milagre em vistas da sua Beatificação. ZENIT: Quem foi o Padre Rodolfo Komorek? Dom Hilário: O Venerável Padre Rodolfo Komorek, Salesiano de Dom Bosco, nasceu na Polônia em 11 de agosto de 1890. Com 19 anos entrou para o seminário, ordenou-se padre diocesano com 24 anos. Durante a primeira guerra mundial serviu como capelão militar no hospital e depois, a seu pedido, no front. Por três anos foi pároco em Frystak, onde deu testemunho de pobreza, oração e zelo apostólico. Com 32 anos entrou para a Congregação Salesiana. ZENIT: E quando veio para o Brasil? Dom Hilário: Desejando ser missionário, em outubro de 1924 veio para o Brasil. Foi destinado a Dom Feliciano, RS: ali, em pouco tempo, começou a ser chamado “o padre santo”. Passou por várias comunidades e paróquias salesianas, onde foi sempre exemplar na prática da pobreza, no espírito de oração e de união com Deus, no amor aos pobres e aos doentes; em particular, sempre disponível, atencioso com todos, descuidado de si e, inclusive, penitente.  ZENIT: Onde faleceu? Dom Hilário: A última comunidade salesiana em que viveu foi na de São José dos Campos. Aqui, durante oito anos, consumou-se no serviço aos pobres, aos doentes e aos que buscavam o Sacramento da Reconciliação. Morreu com 59 anos, no dia 11 de dezembro de 1949. Seu túmulo esteve sempre coberto de flores; agora seus restos mortais repousam na capela anexa à paróquia da Sagrada Família em São José dos Campos, onde os romeiros continuam a visitá-lo e invocá-lo. Os relatos de graças e curas são sem número: numerosos e grossos volumes registram esses favores alcançados pela confiança no Padre Rodolfo e por sua intercessão, conforme acreditamos. ZENIT: Como está o seu processo de beatificação? Dom Hilário: O processo de Beatificação, iniciado em 31 de janeiro de 1964, encerrou-se em 6 de abril de 1995, quando João Paulo II declarou o Padre Rodolfo VENERÁVEL. Agora se espera algum milagre com vistas à Beatificação. ZENIT: E como dar a conhecer a vida do Pe. Rodolfo? Dom Hilário: A Comunidade Salesiana de São José dos Campos está tomando algumas iniciativas para tornar o Padre Rodolfo mais conhecido e relançar a confiança em sua intercessão. Algumas iniciativas são de ordem local, por conta da paróquia da Sagrada Família. Outras visam um público mais amplo, como breves biografias e outros escritos sobre o Padre Rodolfo, artigos, informes diversos, santinhos com a oração para pedir a glorificação do Padre Rodolfo e solicitar-lhe graças, etc. Em particular, merece destaque o empenho de alguns leigos de São José dos Campos e cidades vizinhas que puseram no ar: o blog , além de uma página no Facebook Venerável Rodolfo Komorek e também mensagens sobre o Padre Rodolfo pelo www.twitter.com/rodolfokomorek; têm inclusive, o projeto de elaborar um DVD. Esta entrevista foi extraída do Portal Zenit http://www.zenit.org/article-31509?l=portuguese
Thursday, 13 September 2012 10:02

A amizade em Dom Bosco

Written by
  Na relação de amizade de Dom Bosco com os seus contemporâneos podemos detectar o quanto o outro foi significativo na origem e aplicabilidade de seu sistema de educação. No outro, na relação desejada, Dom Bosco fundamentou grande parte de suas crenças.   Podemos refletir sobre a importância da amizade para a elaboração do sistema educativo de Dom Bosco a partir de três experiências e suas características: as amizades com padre João Melquior Calosso (1829), com Luís Comollo (1832) e com Tiago Levi-Jonas (início da década de 30 do século XIX). Os encontros com esses três personagens fundamentais são descritos no livro de Terésio Bosco: Dom Bosco, uma biografia nova (Editora Salesiana Dom Bosco, 1995).  
Wednesday, 15 August 2012 21:18

O nome do futuro é CG 27

Written by
  Um encontro com padre Francesco Cereda, regulador do 27º Capítulo Geral da Congregação dos Salesianos de Dom Bosco. A convocação do reitor-mor soa solene, como pede a importância do evento: “O próximo Capítulo Geral será o 27º da história da nossa Sociedade. Como regulador, nomeei o padre Francesco Cereda, que desde esse momento tem a responsabilidade de acompanhar sua preparação e execução”. O Bollettino Salesiano, da Itália, entrevistou padre Cereda e traz aos leitores do BS alguns esclarecimentos sobre o que é um Capítulo Geral, qual sua importância e como está sendo preparada a próxima edição do evento, que reunirá representantes dos Salesianos de Dom Bosco de todo o mundo para refletir e definir os rumos da Congregação no próximo período. Tradução: Elaine Tozetto.  
Wednesday, 15 August 2012 20:37

Somos todos educadores salesianos

Written by
  Em preparação às comemorações pelo bicentenário de nascimento do fundador da Família Salesiana, São João Bosco, o reitor-mor dos Salesianos propôs um itinerário formativo. Para o período de 16 de agosto de 2012 a 15 de agosto de 2013, o tema de reflexão proposto é: “A Pedagogia de Dom Bosco”.  
  A celebração do centenário da Confederação Mundial dos Ex-alunos é ocasião para ressaltar o papel fundamental deste ramo da Família Salesiana na missão de construir o projeto educativo salesiano.   Foi realizada nos dias 26 a 29 de abril, em Turim, Itália; a celebração do Centenário da Confederação Mundial dos Ex-alunos e Ex-alunas de Dom Bosco. O encontro contou com a participação de 280 ex-alunos de 23 países e ocorreu sob as bênçãos do reitor-mor, padre Pascual Chávez; padre Adriano Bregolim, seu vigário; e do delegado Mundial dos Ex-alunos, padre José Pastor Ramirez.  
Monday, 06 August 2012 15:03

Instituto das FMA completa 140 anos

Written by
O Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) completa 140 anos de existência. No dia 5 de agosto de 1872, em Mornese, Itália, 11 jovens disseram "sim" a Deus, iniciando aquele que se tornaria um Instituto internacional, presente em 94 Nações. Nesse dia 5 de agosto de 1872, Dom Bosco está em Mornese. Chegara na véspera, dia 4, para falar com as jovens, explicar-lhes o sentido da função, ensinar-lhes a ler as respostas e a fórmula dos votos: “Vós agora pertenceis a uma Família religiosa – são algumas das suas palavras – que é toda de Nossa Senhora; sois poucas, desprovidas de meios, não amparadas pela aprovação humana. Nada vos perturbe. […] O Instituto terá um grande futuro se vos mantiverdes simples, pobres, recatadas. […] pensai com frequência que o vosso Instituto deverá ser o monumento vivo da gratidão de Dom Bosco à Grande Mãe de Deus, invocada sob o título de Auxílio dos Cristãos” (cf. Cronistoria I 305-306). Dom Bosco queria um Instituto feminino que pudesse fazer pelas meninas a obra educativa que ele levava avante com os meninos. Em Maria Domingas Mazzarello, que seria a Confundadora, e no primeiro grupo de jovens que se encontra em Mornese, entrevê a possibilidade de que o seu sonho se possa realizar. O Instituto das FMA, conta atualmente com 13.653 irmãs (dados de dezembro de 2011), distribuídas em 1.436 comunidades, em 94 nações, nos cinco continentes. Ao longo dos anos persistiu, mui viva, a paixão pela educação das jovens, declinada nas diferentes culturas, através da formação integral da pessoa, da solidariedade social, com a proposta e o desenvolvimento de atividades de evangelização, de formação, de prevenção. Escolas, Centros de formação profissional, casas-lares, obras para meninas de rua, associações para o tempo livre, voluntariado, catequese, obras de primeira evangelização, trabalho com indígenas, obras de promoção da mulher, atividades de micro-crédito e micro-economia…: estas são apenas algumas das atividades com que as FMA buscam desempenhar a sua missão educativa e evangelizadora, junto com tantos colaboradores leigos, voluntários e jovens animadores.    
Sunday, 05 August 2012 13:39

Aspectos do amor educativo salesiano

Written by
Em preparação às comemorações pelo bicentenário de nascimento do fundador da Família Salesiana, São João Bosco, o reitor-mor dos Salesianos propôs um itinerário formativo. A proposta é que, a cada 16 de agosto (data de nascimento de Dom Bosco) e durante todo o ano subsequente, seja estudado um tema diferente. Para o período de 16 de agosto de 2012 a 15 de agosto de 2013, as reflexões devem ser feitas com a temática “Pedagogia de Dom Bosco”. Com o objetivo de subsidiar essas discussões com os alunos das escolas e obras sociais salesianas, o Boletim Salesiano inicia uma nova série sobre o tema. Neste artigo de abertura, padre João Mendonça, SDB, destaca as características da prática pedagógica de Dom Bosco: a disponibilidade, a simpatia e o diálogo com os jovens.
Wednesday, 01 August 2012 21:20

A Nossa Senhora de Dom Bosco

Written by
Dom Bosco foi percebendo com lucidez sempre maior a iniciativa de Deus na sua vida de fundador, mas teve também a certeza de ser em tudo conduzido e guiado pela mão de Maria: “Maria Santíssima é a fundadora e será a sustentação da nossa obra”. “Maria é a mãe e o sustentáculo da Congregação”. E dizia no retiro de Lanzo de 1871: “Só no céu é que havemos de compreender, maravilhados, aquilo que Maria fez por nós ... e o havemos de agradecer por toda a eternidade” (MB X, 1078).
Wednesday, 01 August 2012 21:14

A presença educadora de Dom Bosco

Written by
Ao falar dos sistemas de educação em uso na sociedade de seu tempo, diz Dom Bosco: são dois os sistemas usados na educação da juventude; o preventivo e o repressivo. O sistema repressivo consiste em fazer que os súditos conheçam a lei e depois vigiar para saber os seus transgressores e infligir-lhes, quando necessário, o merecido castigo. Diferente, e diria oposto, é o sistema preventivo. Consiste em tornar conhecidas as prescrições e as regras de uma instituição e depois vigiar de modo que os alunos estejam sempre sob os olhares atentos do diretor e dos assistentes. Estes, como pais carinhosos falem, sirvam de guia em todas as circunstâncias, dêem conselhos e corrijam com bondade. Consiste, pois, em colocar os jovens na impossibilidade de cometerem faltas.  
Page 38 of 39
Está próxima a beatificação da irmã Maria Troncatti, Filha de Maria Auxiliadora (FMA), missionária na floresta amazônica do Equador. Em 24 de novembro, na sede Macas, do Vicariato Apostólico de Méndez, o cardeal Angelo Amato, SDB, e prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, presidirá o rito solene como o representante do Santo Padre.   "Tendo em vista esta nomeação, que afeta todos os grupos e membros da Família Salesiana, nós convidamos você a apreciar o testemunho desta missionária consagrada do Ano à luz da fé e no caminho da Família Salesiana ao bicentenário do nascimento de Dom Bosco”, diz o padre Pierluigi Cameroni, postulador geral das Causas dos Santos da Família Salesiana. “A história de irmã Troncatti brilha como modelo singular de mulher consagrada missionária e mãe de todos aqueles que tiveram a sorte de conhecê-la. Acima de tudo é o testemunho de quem realmente experimentou o zelo apostólico do "Da mihi animas, cetera tolle", aceitando a exigente prática do "Trabalho e temperança", como pré-requisito para "colher frutos", conclui o padre.   Além de algumas biografias, folhetos e subsídios publicados, por ocasião deste evento, foram organizadas várias iniciativas para a beatificação particularmente na Itália e Equador.  No dia 20 de outubro, em Corteno Golgi, local de nascimento da irmã Trocatti e na catedral de Brescia, sua diocese de origem, sua figura foi apresentada por ocasião do Dia Mundial das Missões.   Em 29 de Outubro, na Casa Geral das FMA, em Roma, haverá um painel de discussão com vários discursos e testemunhos de quem a conhecia. No Equador, um fórum será realizado na Universidade Salesiana em Quito, entre os dias 7 e 8 de Novembro, com o tema "Mulheres religiosas, feminilidade e desenvolvimento entre os povos indígenas do Equador."   Os três dias de preparação para a beatificação serão comemorados em todas as comunidades do Equador, apresentando Maria Troncatti como missionária, educadora e solidária com os pobres.   "Que o testemunho desta próxima beata da Família Salesiana nos encoraje a um compromisso mais determinado da Igreja em favor de uma nova evangelização, a fim de redescobrir a alegria de crer e encontrar o entusiasmo de comunicar a fé, diz o padre Cameroni. Com sua vida e sua santidade irmã Troncatti nos lembra que a fé cresce quando é vivida como experiência de amor recebido e quando é comunicada como experiência de graça e de alegria”.   InfoANS e Inspetoria Salesiana de São Paulo
No último dia 11 de outubro, a Família Salesiana lembrou o aniversário de nascimento do Pe. Rodolfo Komorek, que deixou um legado de vida e dedicação, ao londo de sua vida missionária. Nascido da Polônia, em 1890, chegou ao Brasil.em 1924 e faleceu em 1949. Seus restos mortais estão na capela anexa à paróquia da Sagrada Família, em São José dos Campos, SP, e muitos dos fiéis que passam pelo local todos os dias  aguardam sua beatificação. O Boletim Salesiano reproduz um trecho da entrevista que Dom Hilário Moser, sdb, e vice-postulador da causa de beatificação de Padre Rodolfo Komorek, concedeu ao Portal Zenit.  O propósito é o de replicar também a divulgação de sua história e dar eco às iniciativas da Comunidade Salesiana de São José dos Campos, em divulgar sua história e legado, e contribuir para sua beatificação. Por Thácio Siqueira O dia 11 de outubro de 2012 é dedicado à oração e divulgação da Causa de Beatificação do Venerável Pe. Rodolfo Komorek, que nesse dia completaria 122 anos de vida. Padre Rodolfo nasceu na Polônia e foi missionário no Brasil. Considerado venerável por João Paulo II no dia 6 de abril de 1995, agora só está esperando um milagre em vistas da sua Beatificação. ZENIT: Quem foi o Padre Rodolfo Komorek? Dom Hilário: O Venerável Padre Rodolfo Komorek, Salesiano de Dom Bosco, nasceu na Polônia em 11 de agosto de 1890. Com 19 anos entrou para o seminário, ordenou-se padre diocesano com 24 anos. Durante a primeira guerra mundial serviu como capelão militar no hospital e depois, a seu pedido, no front. Por três anos foi pároco em Frystak, onde deu testemunho de pobreza, oração e zelo apostólico. Com 32 anos entrou para a Congregação Salesiana. ZENIT: E quando veio para o Brasil? Dom Hilário: Desejando ser missionário, em outubro de 1924 veio para o Brasil. Foi destinado a Dom Feliciano, RS: ali, em pouco tempo, começou a ser chamado “o padre santo”. Passou por várias comunidades e paróquias salesianas, onde foi sempre exemplar na prática da pobreza, no espírito de oração e de união com Deus, no amor aos pobres e aos doentes; em particular, sempre disponível, atencioso com todos, descuidado de si e, inclusive, penitente.  ZENIT: Onde faleceu? Dom Hilário: A última comunidade salesiana em que viveu foi na de São José dos Campos. Aqui, durante oito anos, consumou-se no serviço aos pobres, aos doentes e aos que buscavam o Sacramento da Reconciliação. Morreu com 59 anos, no dia 11 de dezembro de 1949. Seu túmulo esteve sempre coberto de flores; agora seus restos mortais repousam na capela anexa à paróquia da Sagrada Família em São José dos Campos, onde os romeiros continuam a visitá-lo e invocá-lo. Os relatos de graças e curas são sem número: numerosos e grossos volumes registram esses favores alcançados pela confiança no Padre Rodolfo e por sua intercessão, conforme acreditamos. ZENIT: Como está o seu processo de beatificação? Dom Hilário: O processo de Beatificação, iniciado em 31 de janeiro de 1964, encerrou-se em 6 de abril de 1995, quando João Paulo II declarou o Padre Rodolfo VENERÁVEL. Agora se espera algum milagre com vistas à Beatificação. ZENIT: E como dar a conhecer a vida do Pe. Rodolfo? Dom Hilário: A Comunidade Salesiana de São José dos Campos está tomando algumas iniciativas para tornar o Padre Rodolfo mais conhecido e relançar a confiança em sua intercessão. Algumas iniciativas são de ordem local, por conta da paróquia da Sagrada Família. Outras visam um público mais amplo, como breves biografias e outros escritos sobre o Padre Rodolfo, artigos, informes diversos, santinhos com a oração para pedir a glorificação do Padre Rodolfo e solicitar-lhe graças, etc. Em particular, merece destaque o empenho de alguns leigos de São José dos Campos e cidades vizinhas que puseram no ar: o blog , além de uma página no Facebook Venerável Rodolfo Komorek e também mensagens sobre o Padre Rodolfo pelo www.twitter.com/rodolfokomorek; têm inclusive, o projeto de elaborar um DVD. Esta entrevista foi extraída do Portal Zenit http://www.zenit.org/article-31509?l=portuguese
Thursday, 13 September 2012 10:02

A amizade em Dom Bosco

Written by
  Na relação de amizade de Dom Bosco com os seus contemporâneos podemos detectar o quanto o outro foi significativo na origem e aplicabilidade de seu sistema de educação. No outro, na relação desejada, Dom Bosco fundamentou grande parte de suas crenças.   Podemos refletir sobre a importância da amizade para a elaboração do sistema educativo de Dom Bosco a partir de três experiências e suas características: as amizades com padre João Melquior Calosso (1829), com Luís Comollo (1832) e com Tiago Levi-Jonas (início da década de 30 do século XIX). Os encontros com esses três personagens fundamentais são descritos no livro de Terésio Bosco: Dom Bosco, uma biografia nova (Editora Salesiana Dom Bosco, 1995).  
Wednesday, 15 August 2012 21:18

O nome do futuro é CG 27

Written by
  Um encontro com padre Francesco Cereda, regulador do 27º Capítulo Geral da Congregação dos Salesianos de Dom Bosco. A convocação do reitor-mor soa solene, como pede a importância do evento: “O próximo Capítulo Geral será o 27º da história da nossa Sociedade. Como regulador, nomeei o padre Francesco Cereda, que desde esse momento tem a responsabilidade de acompanhar sua preparação e execução”. O Bollettino Salesiano, da Itália, entrevistou padre Cereda e traz aos leitores do BS alguns esclarecimentos sobre o que é um Capítulo Geral, qual sua importância e como está sendo preparada a próxima edição do evento, que reunirá representantes dos Salesianos de Dom Bosco de todo o mundo para refletir e definir os rumos da Congregação no próximo período. Tradução: Elaine Tozetto.  
Wednesday, 15 August 2012 20:37

Somos todos educadores salesianos

Written by
  Em preparação às comemorações pelo bicentenário de nascimento do fundador da Família Salesiana, São João Bosco, o reitor-mor dos Salesianos propôs um itinerário formativo. Para o período de 16 de agosto de 2012 a 15 de agosto de 2013, o tema de reflexão proposto é: “A Pedagogia de Dom Bosco”.  
  A celebração do centenário da Confederação Mundial dos Ex-alunos é ocasião para ressaltar o papel fundamental deste ramo da Família Salesiana na missão de construir o projeto educativo salesiano.   Foi realizada nos dias 26 a 29 de abril, em Turim, Itália; a celebração do Centenário da Confederação Mundial dos Ex-alunos e Ex-alunas de Dom Bosco. O encontro contou com a participação de 280 ex-alunos de 23 países e ocorreu sob as bênçãos do reitor-mor, padre Pascual Chávez; padre Adriano Bregolim, seu vigário; e do delegado Mundial dos Ex-alunos, padre José Pastor Ramirez.  
Monday, 06 August 2012 15:03

Instituto das FMA completa 140 anos

Written by
O Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) completa 140 anos de existência. No dia 5 de agosto de 1872, em Mornese, Itália, 11 jovens disseram "sim" a Deus, iniciando aquele que se tornaria um Instituto internacional, presente em 94 Nações. Nesse dia 5 de agosto de 1872, Dom Bosco está em Mornese. Chegara na véspera, dia 4, para falar com as jovens, explicar-lhes o sentido da função, ensinar-lhes a ler as respostas e a fórmula dos votos: “Vós agora pertenceis a uma Família religiosa – são algumas das suas palavras – que é toda de Nossa Senhora; sois poucas, desprovidas de meios, não amparadas pela aprovação humana. Nada vos perturbe. […] O Instituto terá um grande futuro se vos mantiverdes simples, pobres, recatadas. […] pensai com frequência que o vosso Instituto deverá ser o monumento vivo da gratidão de Dom Bosco à Grande Mãe de Deus, invocada sob o título de Auxílio dos Cristãos” (cf. Cronistoria I 305-306). Dom Bosco queria um Instituto feminino que pudesse fazer pelas meninas a obra educativa que ele levava avante com os meninos. Em Maria Domingas Mazzarello, que seria a Confundadora, e no primeiro grupo de jovens que se encontra em Mornese, entrevê a possibilidade de que o seu sonho se possa realizar. O Instituto das FMA, conta atualmente com 13.653 irmãs (dados de dezembro de 2011), distribuídas em 1.436 comunidades, em 94 nações, nos cinco continentes. Ao longo dos anos persistiu, mui viva, a paixão pela educação das jovens, declinada nas diferentes culturas, através da formação integral da pessoa, da solidariedade social, com a proposta e o desenvolvimento de atividades de evangelização, de formação, de prevenção. Escolas, Centros de formação profissional, casas-lares, obras para meninas de rua, associações para o tempo livre, voluntariado, catequese, obras de primeira evangelização, trabalho com indígenas, obras de promoção da mulher, atividades de micro-crédito e micro-economia…: estas são apenas algumas das atividades com que as FMA buscam desempenhar a sua missão educativa e evangelizadora, junto com tantos colaboradores leigos, voluntários e jovens animadores.    
Sunday, 05 August 2012 13:39

Aspectos do amor educativo salesiano

Written by
Em preparação às comemorações pelo bicentenário de nascimento do fundador da Família Salesiana, São João Bosco, o reitor-mor dos Salesianos propôs um itinerário formativo. A proposta é que, a cada 16 de agosto (data de nascimento de Dom Bosco) e durante todo o ano subsequente, seja estudado um tema diferente. Para o período de 16 de agosto de 2012 a 15 de agosto de 2013, as reflexões devem ser feitas com a temática “Pedagogia de Dom Bosco”. Com o objetivo de subsidiar essas discussões com os alunos das escolas e obras sociais salesianas, o Boletim Salesiano inicia uma nova série sobre o tema. Neste artigo de abertura, padre João Mendonça, SDB, destaca as características da prática pedagógica de Dom Bosco: a disponibilidade, a simpatia e o diálogo com os jovens.
Wednesday, 01 August 2012 21:20

A Nossa Senhora de Dom Bosco

Written by
Dom Bosco foi percebendo com lucidez sempre maior a iniciativa de Deus na sua vida de fundador, mas teve também a certeza de ser em tudo conduzido e guiado pela mão de Maria: “Maria Santíssima é a fundadora e será a sustentação da nossa obra”. “Maria é a mãe e o sustentáculo da Congregação”. E dizia no retiro de Lanzo de 1871: “Só no céu é que havemos de compreender, maravilhados, aquilo que Maria fez por nós ... e o havemos de agradecer por toda a eternidade” (MB X, 1078).
Wednesday, 01 August 2012 21:14

A presença educadora de Dom Bosco

Written by
Ao falar dos sistemas de educação em uso na sociedade de seu tempo, diz Dom Bosco: são dois os sistemas usados na educação da juventude; o preventivo e o repressivo. O sistema repressivo consiste em fazer que os súditos conheçam a lei e depois vigiar para saber os seus transgressores e infligir-lhes, quando necessário, o merecido castigo. Diferente, e diria oposto, é o sistema preventivo. Consiste em tornar conhecidas as prescrições e as regras de uma instituição e depois vigiar de modo que os alunos estejam sempre sob os olhares atentos do diretor e dos assistentes. Estes, como pais carinhosos falem, sirvam de guia em todas as circunstâncias, dêem conselhos e corrijam com bondade. Consiste, pois, em colocar os jovens na impossibilidade de cometerem faltas.  
Page 38 of 39