Padre Luiz Alves de Lima, que participa do Sínodo dos Bispos como assessor perito, nos enviou novas informações sobre o quinto e sexto dias do evento. Na partilha sobre o dia 11 de outubro, ele conta como foi a comemoração dos 50 anos do Concílio Vaticano II e a abertura do Ano da Fé.  No dia de Nossa Senhora Aparecida, em que também os hispânicos comemoraram o dia de Nossa Senhora do Pilar e o dia da hispanidade, pela descoberta da América por Cristovão Colombo, dois salesianos, entre eles o reitor-mor, padre Pascual Chavez, falaram no Sínodo. Veja os relatos enviados pelo padre Lima.   Relato dia 11 de outubro   Concílio Vaticano II: 50 anos Há 50 anos inaugurava-se o Concílio Vaticano II. Todos os participantes do Sínodo foram para a soleníssima missa presidida por Bento XVI em ação de graças por esse magno acontecimento. A ele se uniu também a celebração dos 20 anos do Catecismo da Igreja Católica e, sobretudo, a abertura do Ano da Fé. A grandeza, beleza e solenidade da liturgia este à altura desses acontecimentos.   Mais uma vez essas grandes cerimônias foram realizadas na praça São Pedro na presença de uma multidão de fiéis (maioria religiosa). Como na celebração de abertura, destacavam-se os bispos e padres dos ritos católicos orientais com suas vestes esplendentes, o coral da capela sistina (foi cantada a Missa de Angelis e muita polifonia). Além dos 250 bispos que participam do Sínodo, concelebravam também os presidentes das conferências episcopais dos vários países. Estiveram presentes, mas não concelebrando, pois não são católicos, Sua Santidade Bartolomeu I, Patriarca de Constantinopla, Ortodoxo, e Sua Graça Rowan D. Williams, Arcebispo de Cantuária, Anglicano, que no dia 10 de outubro discursou na Aula Sinodal. Também estavam alguns dos 38 bispos ainda vivos, que participaram do Vaticano II, inclusive o Papa. Leia mais em ISSP   Relato dia 12 de outubro O dia foi reservado à solenidade de Nossa Senhora Aparecida. Para os espanhóis é dia de Nossa Senhora do Pilar e para todos os de fala castelhana, é dia da hispanidade em vista da descoberta da América, por parte de Cristóvão Colombo. As três datas foram lembradas em público. No Colégio Pio Brasileiro houve a tradicional Missa e Festa de Nossa Senhora Aparecida, onde, em geral, comparecem todos os brasileiros ligados à Igreja que estudam ou residem em Roma, como também outros. Mas nós, participantes do Sínodo, não pudemos ir por causa dos trabalhos sinodais.   Das 09h30 às 12h houve mais uma longa sessão de discursos, ao todo, 25. Falaram personagens bastante conhecidas, como o prelado da Opus Dei (J. Echeverria), Dom G. Ravasi, do Pontifício Conselho para a Cultura. Foi um dia também salesiano, pois falaram dois bispos, nossos irmãos de Congregação e o reitor-mor, padre Pascual Chavez. Leia mais em ISSP  
Published in Internacionais
A comunidade salesiana celebrou, no dia 03 de outubro, o  75 º aniversário de presença no Vaticano. Para comemorar a data foi celebrada uma missa solene de ação de graças na Capela Paulina, presidida pelo cardeal Tarcisio Bertone, secretário de estado vaticano. O reitor-mor, padre Pascual Chávez, participou da celebração junto com vários cardeais, bispos e outros membros que serviram a comunidade no passado, além de funcionários da imprensa do Vaticano - L'Osservatore Romano.   Em sua homilia o cardeal Bertone lembrou alguns dos destaques dos 75 anos da comunidade salesiana no Vaticano e enfatizou as duas dimensões de serviço cumprido: os eclesiais - para o serviço da missão universal da Igreja - e secularismo - a presença fundamental de irmãos salesianos. O secretário de estado salientou a importância do compromisso em comunicação social, tendo em vista o novo impulso evangelizador necessário para o Ano da Fé.   Cerca de 80 participantes se reuniram no salão da Academia de Ciências, onde foi realizada a exibição de alguns materiais históricos fotográficos. Na ocasião o reitor-mor recordou a figura do Papa Pio XI e agradeceu a todos os salesianos que serviram no Vaticano. "Espero que a congregação salesiana seja sempre igual à apreciação e expectativa do Papa e do secretário de estado em relação a esta comunidade salesiana e seu trabalho, para que ela possa cooperar de forma eficaz a serviço da Igreja”, concluiu o reitor-mor.   A celebração contou ainda com o coro da Capela Sistina, dirigido pelo padre Massimo Palombella, sdb. A cerimônia terminou com a intervenção do diretor-adjunto do jornal L'Osservatore Romano, Dr. Carlo di Cicco, que expressou a gratidão da equipe leiga de L'Osservatore Romano e da comunidade com um fraterno ágape.   Leia sobre a chegada dos salesianos no Vaticano
Published in Internacionais
Page 2 of 2
Padre Luiz Alves de Lima, que participa do Sínodo dos Bispos como assessor perito, nos enviou novas informações sobre o quinto e sexto dias do evento. Na partilha sobre o dia 11 de outubro, ele conta como foi a comemoração dos 50 anos do Concílio Vaticano II e a abertura do Ano da Fé.  No dia de Nossa Senhora Aparecida, em que também os hispânicos comemoraram o dia de Nossa Senhora do Pilar e o dia da hispanidade, pela descoberta da América por Cristovão Colombo, dois salesianos, entre eles o reitor-mor, padre Pascual Chavez, falaram no Sínodo. Veja os relatos enviados pelo padre Lima.   Relato dia 11 de outubro   Concílio Vaticano II: 50 anos Há 50 anos inaugurava-se o Concílio Vaticano II. Todos os participantes do Sínodo foram para a soleníssima missa presidida por Bento XVI em ação de graças por esse magno acontecimento. A ele se uniu também a celebração dos 20 anos do Catecismo da Igreja Católica e, sobretudo, a abertura do Ano da Fé. A grandeza, beleza e solenidade da liturgia este à altura desses acontecimentos.   Mais uma vez essas grandes cerimônias foram realizadas na praça São Pedro na presença de uma multidão de fiéis (maioria religiosa). Como na celebração de abertura, destacavam-se os bispos e padres dos ritos católicos orientais com suas vestes esplendentes, o coral da capela sistina (foi cantada a Missa de Angelis e muita polifonia). Além dos 250 bispos que participam do Sínodo, concelebravam também os presidentes das conferências episcopais dos vários países. Estiveram presentes, mas não concelebrando, pois não são católicos, Sua Santidade Bartolomeu I, Patriarca de Constantinopla, Ortodoxo, e Sua Graça Rowan D. Williams, Arcebispo de Cantuária, Anglicano, que no dia 10 de outubro discursou na Aula Sinodal. Também estavam alguns dos 38 bispos ainda vivos, que participaram do Vaticano II, inclusive o Papa. Leia mais em ISSP   Relato dia 12 de outubro O dia foi reservado à solenidade de Nossa Senhora Aparecida. Para os espanhóis é dia de Nossa Senhora do Pilar e para todos os de fala castelhana, é dia da hispanidade em vista da descoberta da América, por parte de Cristóvão Colombo. As três datas foram lembradas em público. No Colégio Pio Brasileiro houve a tradicional Missa e Festa de Nossa Senhora Aparecida, onde, em geral, comparecem todos os brasileiros ligados à Igreja que estudam ou residem em Roma, como também outros. Mas nós, participantes do Sínodo, não pudemos ir por causa dos trabalhos sinodais.   Das 09h30 às 12h houve mais uma longa sessão de discursos, ao todo, 25. Falaram personagens bastante conhecidas, como o prelado da Opus Dei (J. Echeverria), Dom G. Ravasi, do Pontifício Conselho para a Cultura. Foi um dia também salesiano, pois falaram dois bispos, nossos irmãos de Congregação e o reitor-mor, padre Pascual Chavez. Leia mais em ISSP  
Published in Internacionais
A comunidade salesiana celebrou, no dia 03 de outubro, o  75 º aniversário de presença no Vaticano. Para comemorar a data foi celebrada uma missa solene de ação de graças na Capela Paulina, presidida pelo cardeal Tarcisio Bertone, secretário de estado vaticano. O reitor-mor, padre Pascual Chávez, participou da celebração junto com vários cardeais, bispos e outros membros que serviram a comunidade no passado, além de funcionários da imprensa do Vaticano - L'Osservatore Romano.   Em sua homilia o cardeal Bertone lembrou alguns dos destaques dos 75 anos da comunidade salesiana no Vaticano e enfatizou as duas dimensões de serviço cumprido: os eclesiais - para o serviço da missão universal da Igreja - e secularismo - a presença fundamental de irmãos salesianos. O secretário de estado salientou a importância do compromisso em comunicação social, tendo em vista o novo impulso evangelizador necessário para o Ano da Fé.   Cerca de 80 participantes se reuniram no salão da Academia de Ciências, onde foi realizada a exibição de alguns materiais históricos fotográficos. Na ocasião o reitor-mor recordou a figura do Papa Pio XI e agradeceu a todos os salesianos que serviram no Vaticano. "Espero que a congregação salesiana seja sempre igual à apreciação e expectativa do Papa e do secretário de estado em relação a esta comunidade salesiana e seu trabalho, para que ela possa cooperar de forma eficaz a serviço da Igreja”, concluiu o reitor-mor.   A celebração contou ainda com o coro da Capela Sistina, dirigido pelo padre Massimo Palombella, sdb. A cerimônia terminou com a intervenção do diretor-adjunto do jornal L'Osservatore Romano, Dr. Carlo di Cicco, que expressou a gratidão da equipe leiga de L'Osservatore Romano e da comunidade com um fraterno ágape.   Leia sobre a chegada dos salesianos no Vaticano
Published in Internacionais
Page 2 of 2