Os rumos da Educação Católica nas Américas foram debatidos em três eventos importantes realizados na semana de 14 a 18 de janeiro, no Panamá. A Família Salesiana do Brasil participou intensamente desses eventos, em especial com uma delegação da Rede Salesiana de Escolas (RSE).   Congresso Interamericano de Educação Católica Nos dias 15 a 17 de janeiro, a Cidade do Panamá, capital do Panamá, recebeu cerca de 800 representantes de congregações religiosas e dioceses da América Latina e do Caribe para a realização do 23º Congresso Interamericano de Educação Católica. Organizado pela Confederação Interamericana de Educação Católica (CIEC), o evento teve como tema central: “Grandes desafios, uma mesma identidade”. O congresso buscou refletir sobre o momento especial que vive a educação católica na atualidade, em um mundo “de relativismo moral e ético, de subjetividade, de materialismo e de distanciamento de Deus”, e no qual os educadores católicos são chamados a uma nova evangelização, com novos meios, métodos, projetos educativos, agentes e estruturas. “O Congresso foi um momento muito rico para a troca de experiências. Tivemos a presença do núncio apostólico, de autoridades da Igreja e governamentais. Entre os temas debatidos, todos relevantes, podemos salientar alguns que trazem contribuições significativas ao processo que vivemos no Brasil, como a palestra sobre Os Valores da Cidadania Ativa, proferia pelo professor Emilio Martínez Navarro, da Universidade de Murcia, na Espanha; e a conferência de padre Juan Antonio Ojeda, FSC, que tratou sobre a escola católica e o trabalho em redes”, destacou o padre Nivaldo Luiz Pessinatti, Diretor-executivo da Rede Salesiana de Escolas (RSE). A RSE enviou ao congresso uma representação composta pelos diretores, gerentes, assessores nacionais e animadores de polos da Rede, provenientes de vários estados brasileiros. A Família Salesiana também se fez presente com outros salesianos e salesianas que representam a educação católica no Brasil, como o padre José Marinoni, reitor da Universidade Católica Dom Bosco e presidente da Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC).   Escola Salesiana América O Panamá foi sede ainda nessa semana de dois encontros da Escola Salesiana América. Na segunda-feira, dia 14 de janeiro, reuniram-se os referentes nacionais da ESA; e na sexta-feira, dia 18, foi realizado o encontro dos referentes regionais e encarregados inspetoriais de Educação dos Salesianos de Dom Bosco e das Filhas de Maria Auxiliadora na América Latina e Caribe. Participaram deste evento 100 pessoas, representando as cerca de 60 inspetorias SDB e FMA da região, além do padre Miguel Angel Garcia Morcuende e da irmã Constanza Arango, responsáveis internacionais pelo setor de Educação, respectivamente, no Dicastério da Pastoral Juvenil SDB e no Âmbito para a Pastoral Juvenil FMA. Os representantes internacionais da Família Salesiana recordaram aos participantes a trajetória traçada desde 1994, com a realização do I Encontro da Escola Salesiana América (I ESA), em Cumbaya, Equador, apontando os avanços conquistados desde então e os desafios ainda colocados para a educação católica no continente. Também o Secretário-geral da Organização Internacional de Educação Católica (OIEC), o padre salesiano Ángel Astorgano, falou durante o encontro sobre a importância de estabelecer redes de colaboração das escolas católicas em âmbito internacional e apresentou um plano de formação para os educadores salesianos nesse contexto.   Avaliação “Os três eventos estão servindo para nós, da Rede Salesiana de Escolas, como um grande reforço para o que já estamos realizando no Brasil e, ao mesmo tempo, como um momento para conhecermos outras experiências em âmbito continental e no mundo; para percebermos outras pistas e caminhos que podem ser abertos”, avalia o Padre Nivaldo Pessinatti. Irmã Maria Helena Moreira, também representante da Diretoria da RSE, demonstra o mesmo entusiasmo com as possibilidades abertas a partir da realização do Congresso Interamericano de Educação Católica e dos encontros educacionais salesianos. “Percebemos que os salesianos e as salesianas nas Américas estão buscando caminhos para a realização de redes. Nossa presença é estimulante para as demais inspetorias salesianas e também temos muito a aprender do caminho que eles estão percorrendo”, afirma. Por isso, a Rede Salesiana de Escolas investiu em ter uma delegação expressiva nos eventos. “A participação nesses encontros endossa o desejo de ser uma rede salesiana na América, como já somos no Brasil. A RSE tem muito a contribuir e a trocar nessa percepção de que estamos unidos, trabalhando em comunhão no mesmo anseio educativo de responder à juventude com a proposta que nos foi deixada por Dom Bosco e Madre Mazzarello”, finaliza.
Published in Internacionais
Alessandra e Isabelle tiveram ótima participação no Campeonato Mundial de Karatê, na Austrália. Isabelle ficou entre as oito melhores atletas do torneio e Alessandra foi vice-campeã mundial. As gêmeas Alessandra e Isabelle Macedo, alunas do Ateneu Salesiano Dom Bosco de Goiânia, GO, representaram muito bem a Rede Salesiana de Escolas (RSE) e o Brasil no Campeonato Mundial de Karatê, realizado em Sydney, na Austrália, entre os dias 17 e 24 de novembro. Na categoria kumitê (luta), Alessandra conquistou a medalha de prata e Isabelle, o 8º lugar. Em kata (apresentação de movimentos), as gêmeas ficaram entre as 10 melhores karatecas. Participaram do torneio cerca de 1600 atletas de 60 países.   Os momentos marcantes e as lições do Mundial Isabelle e Alessandra falaram um pouco sobre a emoção de disputar o Mundial, os momentos marcantes e as lições trazidas pelo torneio.   Para Isabelle, o clima do Mundial é bem diferente das outras competições: “A sensação é de estar participando de um campeonato de um nível bem mais alto, com diferentes culturas e mais responsabilidade por ser representante do país”, conta a atleta. No torneio, Isabelle diz ter adquirido novos aprendizados para os próximos campeonatos: “O que trouxe de aprendizado foi nunca subestimar os adversários, pois enfrentei adversários bem mais fortes e subestimei uma adversária tecnicamente mais fraca, da qual acabei perdendo”. Com a experiência, ela observou o que precisa treinar e aprimorar para o próximo desafio. “No próximo campeonato internacional, que será o Pan-americano, em São Paulo, eu quero estar ainda mais preparada”, projeta.   Alessandra, que subiu ao pódio para receber a medalha de prata, não imaginava que seria a segunda melhor do mundo em sua categoria. “Não esperava chegar tão longe. Foi bom perceber que eu posso estar entre as melhores do mundo e que os treinos intensos valeram a pena”, comemora. Segundo Alessandra, os momentos mais marcantes  foram as lutas contra as favoritas internacionais. “O confronto inesquecível foi a semifinal contra a atleta sul-africana. Foi quando eu percebi que tinha potencial para chegar ao pódio”, relembra.   Planos para 2013   Para o ano de 2013, as gêmeas da RSE têm boas expectativas. Alessandra quer manter o desempenho e superar as adversárias mais difíceis. Isabelle também sonha com títulos importantes e pretende melhorar ainda mais seus resultados. Sobre os estudos, as gêmeas são unânimes: querem “manter as boas notas e seguir os ensinamentos de bom convívio aprendidos na escola salesiana”.   RSE Informa
Published in Internacionais
A Rede Salesiana de Escolas é uma das redes participantes do Portal Futurum, que iniciou em janeiro suas atividades e promete ser um importante instrumento de apoio pedagógico para professores e alunos das escolas católicas.  
Published in Educação
Page 2 of 2
  Os rumos da Educação Católica nas Américas foram debatidos em três eventos importantes realizados na semana de 14 a 18 de janeiro, no Panamá. A Família Salesiana do Brasil participou intensamente desses eventos, em especial com uma delegação da Rede Salesiana de Escolas (RSE).   Congresso Interamericano de Educação Católica Nos dias 15 a 17 de janeiro, a Cidade do Panamá, capital do Panamá, recebeu cerca de 800 representantes de congregações religiosas e dioceses da América Latina e do Caribe para a realização do 23º Congresso Interamericano de Educação Católica. Organizado pela Confederação Interamericana de Educação Católica (CIEC), o evento teve como tema central: “Grandes desafios, uma mesma identidade”. O congresso buscou refletir sobre o momento especial que vive a educação católica na atualidade, em um mundo “de relativismo moral e ético, de subjetividade, de materialismo e de distanciamento de Deus”, e no qual os educadores católicos são chamados a uma nova evangelização, com novos meios, métodos, projetos educativos, agentes e estruturas. “O Congresso foi um momento muito rico para a troca de experiências. Tivemos a presença do núncio apostólico, de autoridades da Igreja e governamentais. Entre os temas debatidos, todos relevantes, podemos salientar alguns que trazem contribuições significativas ao processo que vivemos no Brasil, como a palestra sobre Os Valores da Cidadania Ativa, proferia pelo professor Emilio Martínez Navarro, da Universidade de Murcia, na Espanha; e a conferência de padre Juan Antonio Ojeda, FSC, que tratou sobre a escola católica e o trabalho em redes”, destacou o padre Nivaldo Luiz Pessinatti, Diretor-executivo da Rede Salesiana de Escolas (RSE). A RSE enviou ao congresso uma representação composta pelos diretores, gerentes, assessores nacionais e animadores de polos da Rede, provenientes de vários estados brasileiros. A Família Salesiana também se fez presente com outros salesianos e salesianas que representam a educação católica no Brasil, como o padre José Marinoni, reitor da Universidade Católica Dom Bosco e presidente da Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC).   Escola Salesiana América O Panamá foi sede ainda nessa semana de dois encontros da Escola Salesiana América. Na segunda-feira, dia 14 de janeiro, reuniram-se os referentes nacionais da ESA; e na sexta-feira, dia 18, foi realizado o encontro dos referentes regionais e encarregados inspetoriais de Educação dos Salesianos de Dom Bosco e das Filhas de Maria Auxiliadora na América Latina e Caribe. Participaram deste evento 100 pessoas, representando as cerca de 60 inspetorias SDB e FMA da região, além do padre Miguel Angel Garcia Morcuende e da irmã Constanza Arango, responsáveis internacionais pelo setor de Educação, respectivamente, no Dicastério da Pastoral Juvenil SDB e no Âmbito para a Pastoral Juvenil FMA. Os representantes internacionais da Família Salesiana recordaram aos participantes a trajetória traçada desde 1994, com a realização do I Encontro da Escola Salesiana América (I ESA), em Cumbaya, Equador, apontando os avanços conquistados desde então e os desafios ainda colocados para a educação católica no continente. Também o Secretário-geral da Organização Internacional de Educação Católica (OIEC), o padre salesiano Ángel Astorgano, falou durante o encontro sobre a importância de estabelecer redes de colaboração das escolas católicas em âmbito internacional e apresentou um plano de formação para os educadores salesianos nesse contexto.   Avaliação “Os três eventos estão servindo para nós, da Rede Salesiana de Escolas, como um grande reforço para o que já estamos realizando no Brasil e, ao mesmo tempo, como um momento para conhecermos outras experiências em âmbito continental e no mundo; para percebermos outras pistas e caminhos que podem ser abertos”, avalia o Padre Nivaldo Pessinatti. Irmã Maria Helena Moreira, também representante da Diretoria da RSE, demonstra o mesmo entusiasmo com as possibilidades abertas a partir da realização do Congresso Interamericano de Educação Católica e dos encontros educacionais salesianos. “Percebemos que os salesianos e as salesianas nas Américas estão buscando caminhos para a realização de redes. Nossa presença é estimulante para as demais inspetorias salesianas e também temos muito a aprender do caminho que eles estão percorrendo”, afirma. Por isso, a Rede Salesiana de Escolas investiu em ter uma delegação expressiva nos eventos. “A participação nesses encontros endossa o desejo de ser uma rede salesiana na América, como já somos no Brasil. A RSE tem muito a contribuir e a trocar nessa percepção de que estamos unidos, trabalhando em comunhão no mesmo anseio educativo de responder à juventude com a proposta que nos foi deixada por Dom Bosco e Madre Mazzarello”, finaliza.
Published in Internacionais
Alessandra e Isabelle tiveram ótima participação no Campeonato Mundial de Karatê, na Austrália. Isabelle ficou entre as oito melhores atletas do torneio e Alessandra foi vice-campeã mundial. As gêmeas Alessandra e Isabelle Macedo, alunas do Ateneu Salesiano Dom Bosco de Goiânia, GO, representaram muito bem a Rede Salesiana de Escolas (RSE) e o Brasil no Campeonato Mundial de Karatê, realizado em Sydney, na Austrália, entre os dias 17 e 24 de novembro. Na categoria kumitê (luta), Alessandra conquistou a medalha de prata e Isabelle, o 8º lugar. Em kata (apresentação de movimentos), as gêmeas ficaram entre as 10 melhores karatecas. Participaram do torneio cerca de 1600 atletas de 60 países.   Os momentos marcantes e as lições do Mundial Isabelle e Alessandra falaram um pouco sobre a emoção de disputar o Mundial, os momentos marcantes e as lições trazidas pelo torneio.   Para Isabelle, o clima do Mundial é bem diferente das outras competições: “A sensação é de estar participando de um campeonato de um nível bem mais alto, com diferentes culturas e mais responsabilidade por ser representante do país”, conta a atleta. No torneio, Isabelle diz ter adquirido novos aprendizados para os próximos campeonatos: “O que trouxe de aprendizado foi nunca subestimar os adversários, pois enfrentei adversários bem mais fortes e subestimei uma adversária tecnicamente mais fraca, da qual acabei perdendo”. Com a experiência, ela observou o que precisa treinar e aprimorar para o próximo desafio. “No próximo campeonato internacional, que será o Pan-americano, em São Paulo, eu quero estar ainda mais preparada”, projeta.   Alessandra, que subiu ao pódio para receber a medalha de prata, não imaginava que seria a segunda melhor do mundo em sua categoria. “Não esperava chegar tão longe. Foi bom perceber que eu posso estar entre as melhores do mundo e que os treinos intensos valeram a pena”, comemora. Segundo Alessandra, os momentos mais marcantes  foram as lutas contra as favoritas internacionais. “O confronto inesquecível foi a semifinal contra a atleta sul-africana. Foi quando eu percebi que tinha potencial para chegar ao pódio”, relembra.   Planos para 2013   Para o ano de 2013, as gêmeas da RSE têm boas expectativas. Alessandra quer manter o desempenho e superar as adversárias mais difíceis. Isabelle também sonha com títulos importantes e pretende melhorar ainda mais seus resultados. Sobre os estudos, as gêmeas são unânimes: querem “manter as boas notas e seguir os ensinamentos de bom convívio aprendidos na escola salesiana”.   RSE Informa
Published in Internacionais
A Rede Salesiana de Escolas é uma das redes participantes do Portal Futurum, que iniciou em janeiro suas atividades e promete ser um importante instrumento de apoio pedagógico para professores e alunos das escolas católicas.  
Published in Educação
Page 2 of 2