A dimensão missionária salesiana no Brasil tem expressão especialmente na presença entre os povos indígenas, com atuação nas áreas de educação e defesa dos direitos humanos na região amazônica e nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.  
Publicado em Missões
O VIS (Voluntariado Internacional pelo Desenvolvimento) e o VIDES (Voluntariado Internacional de Desenvolvimento e Educação Social) são exemplos de solidariedade e ação missionária além-fronteiras.
Publicado em Missões
Para favorecer em todas as Inspetorias a animação do Dia Missionário Salesiano (DMS), o Dicastério para as Missões fez publicar neste mês de outubro, mês missionário, alguns vídeos que apresentam as boas práticas realizadas por muitos salesianos da Europa perante os desafios da imigração.
Publicado em Internacionais
A Conferência Episcopal do Uruguai (CEU) promoveu, nos dias 4 e 5 de outubro, em Montevidéu, um Encontro Nacional de Pastoral de Comunicação. O evento foi realizado na casa de Espiritualidade Santa Rafaela Maria (Escravas) e foi organizado pelo Departamento de Comunicação Social da CEU, com o apoio do Departamento de Comunicação e Imprensa Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM).
Publicado em Internacionais
Cinthya do Rêgo Barros de Azevêdo, aluna do 1º ano do ensino médio no Instituto Santa Maria Mazzarello, no Recife, PE, sagrou-se vencedora no Campeonato Brasileiro de Tiro com Arco, com duas medalhas de ouro na categoria infantil. O torneio foi realizado no Rio de Janeiro, na cidade de Maricá, no mês de agosto, e reuniu cerca de 60 arqueiros entre os mais bem colocados no ranking brasileiro.
Publicado em Nacionais
A casa de retiro Monsenhor Giordano em Manaus, AM, recebeu, entre os dias 24 e 25 de agosto, o 4º Congresso Juvenil Salesiano, promovido pela Pastoral Juvenil da Paróquia São José Operário do Aleixo, localizada na mesma cidade. Neste ano, o Congresso trouxe o tema: “As Juventudes e a Identidade nas Redes Sociais” - um assunto que está em destaque no meio juvenil.
Publicado em Nacionais
A Casa de Retiros São José, em Belo Horizonte, MG, recebeu, entre os dias 13 e 14 de agosto, o 20º Encontro de Educadores Sociais da Inspetoria São João Bosco (ISJB).
Publicado em Ação Social
Irmã Carmén Canales, delegada geral para a Pastoral Juvenil das FMA, participou da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro e agora relata, com um breve depoimento, como foi significativo cada momento da JMJ e principalmente cada mensagem emitida pelo Santo Padre aos jovens.  
Publicado em Juventude
Daniel Munduruku, do povo do mesmo nome, é escritor, educadore e hoje se destaca como um dos maiores expoentes da cultura indígena e brasileira. Conheça um pouco da história e do pensamento deste ex-aluno do Centro Universitário Salesiano (Unisal) de Lorena.Os filhos são a honra do pai. Os ex-alunos de Dom Bosco honram este pai e mestre. São muitos, quem sabe milhões, os ex- alunos de Dom Bosco no mundo inteiro. Daniel Munduruku, do povo  do mesmo nome é um deles. Indígena natural do Pará, Daniel foi seminarista salesiano e cursou Filosofia no Centro Unisal de Lorena. É doutor em Educação pela Universidade de São Paulo e faz pós-doutorado na Universidade Federal de São Carlos, SP. É pesquisador da CAPES  e Comendador da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República, além de diretor-presidente do Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual e do Instituto UKA – Casa dos Saberes Anecestrais. Palestrante e conferencista apreciado em eventos nacionais e internacionais, Daniel participou da Feira Internacional do Livro em Bolonha, Itália, e da Feira Internacional do Livro em Bogotá, Colômbia. Em 2013, foi selecionado para participar da Feira Internacional do Livro em Frankfurt na Alemanha, a maior do mundo.
Publicado em Educação
  O “Dia mundial contra o trabalho de crianças e adolescentes” celebrado hoje, 12 de junho, não pretende ser apenas uma data no calendário, mas sim um chamado a um empenho mais intenso na oposição a tais fenômenos que, como demonstram várias boas práticas já ativas no mundo, podem realmente ser contrastados.   No final do mês de abril a Organização Internacional para o Trabalho (ILO, em inglês) publicou o seu último “Relatório mundial sobre o trabalho de menores”, que além de apresentar dados e estatísticas inerentes à matéria, oferece várias análises relativas aos temas relacionados ao trabalho de menores: a vulnerabilidade econômica e a proteção social.   Há atualmente cerca de 215 milhões de trabalhadores mirins no mundo, dos quais 115 milhões em condições assemelhadas à escravidão, ameaçados de extorsão por dívidas, e explorados por prostituição e atividades ilícitas, ou empregados em trabalhos muito dispendiosos, e arriscados para a saúde e a segurança. 60% trabalham na agricultura. São 15,5 milhões as crianças e adolescentes empregados no trabalho doméstico. Só um sobre cinco recebe pagamento, os outros trabalham dentro da família, sem remuneração.   A situação desses menores depende com frequência da situação das suas famílias: pais pobres, famílias desestruturadas, com baixos níveis de escolarização – todos fatores que aumentam as probabilidades para um menor de ser “vendido” ou ao menos de deixar os estudos e ser destinado ao trabalho desde a infância.   O Dia Mundial contra o Trabalho de Crianças e adolescentes 2013 concentra-se no tema do trabalho doméstico e quer lembrar como, se é verdade que uma situação familiar difícil pode favorecer o trabalho de menores, é também verdade que o retorno a uma situação familiar positiva pode salvaguardar o presente e o futuro de crianças e adolescentes.   Os especialistas de ILO observaram uma sensível redução de trabalho de menor quando se adotam projetos de proteção social:   No Brasil, a adoção do programa “Bolsa Família”, que prevê a doação de uma quantia fixa mensal às famílias com crianças para garantir-lhe a frequência escolar, mostrou uma sensível diminuição do trabalho de menores tanto no campo quanto na cidade; estudos feitos na África do Sul, Botswana, Maláui, Namíbia Tanzânia e Zimbábue, países em que mais de 50% dos órfãos vivem com os avós, têm mostrado um decréscimo de trabalho de menores quando se dá o auxílio-sustento aos idosos.   Em vista do Dia Mundial Contra o Trabalho de Menor, as procuradorias missionárias salesianas atuaram em campanhas de solidariedade, que atestam como a Congregação Salesiana é contra qualquer forma de exploração dos menores e a favor do desenvolvimento integral dos jovens em todos os países do mundo. A procuradoria de Madri, por exemplo, lançou a campanha “Não estou à venda”, para denunciar o dramático problema da exploração de menores; a de Bonn, na Alemanha,  renovou o seu empenho com o projeto, na Índia, da “Kinderbank” (Banco da Criança): banco que permite aos pequenos, que trabalham regularmente, depositar as próprias economias com segurança, oferecendo-lhes ao mesmo tempo uma certidão de identidade civil.   InfoANS
Publicado em Internacionais
Página 10 de 12
A dimensão missionária salesiana no Brasil tem expressão especialmente na presença entre os povos indígenas, com atuação nas áreas de educação e defesa dos direitos humanos na região amazônica e nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.  
Publicado em Missões
O VIS (Voluntariado Internacional pelo Desenvolvimento) e o VIDES (Voluntariado Internacional de Desenvolvimento e Educação Social) são exemplos de solidariedade e ação missionária além-fronteiras.
Publicado em Missões
Para favorecer em todas as Inspetorias a animação do Dia Missionário Salesiano (DMS), o Dicastério para as Missões fez publicar neste mês de outubro, mês missionário, alguns vídeos que apresentam as boas práticas realizadas por muitos salesianos da Europa perante os desafios da imigração.
Publicado em Internacionais
A Conferência Episcopal do Uruguai (CEU) promoveu, nos dias 4 e 5 de outubro, em Montevidéu, um Encontro Nacional de Pastoral de Comunicação. O evento foi realizado na casa de Espiritualidade Santa Rafaela Maria (Escravas) e foi organizado pelo Departamento de Comunicação Social da CEU, com o apoio do Departamento de Comunicação e Imprensa Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM).
Publicado em Internacionais
Cinthya do Rêgo Barros de Azevêdo, aluna do 1º ano do ensino médio no Instituto Santa Maria Mazzarello, no Recife, PE, sagrou-se vencedora no Campeonato Brasileiro de Tiro com Arco, com duas medalhas de ouro na categoria infantil. O torneio foi realizado no Rio de Janeiro, na cidade de Maricá, no mês de agosto, e reuniu cerca de 60 arqueiros entre os mais bem colocados no ranking brasileiro.
Publicado em Nacionais
A casa de retiro Monsenhor Giordano em Manaus, AM, recebeu, entre os dias 24 e 25 de agosto, o 4º Congresso Juvenil Salesiano, promovido pela Pastoral Juvenil da Paróquia São José Operário do Aleixo, localizada na mesma cidade. Neste ano, o Congresso trouxe o tema: “As Juventudes e a Identidade nas Redes Sociais” - um assunto que está em destaque no meio juvenil.
Publicado em Nacionais
A Casa de Retiros São José, em Belo Horizonte, MG, recebeu, entre os dias 13 e 14 de agosto, o 20º Encontro de Educadores Sociais da Inspetoria São João Bosco (ISJB).
Publicado em Ação Social
Irmã Carmén Canales, delegada geral para a Pastoral Juvenil das FMA, participou da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro e agora relata, com um breve depoimento, como foi significativo cada momento da JMJ e principalmente cada mensagem emitida pelo Santo Padre aos jovens.  
Publicado em Juventude
Daniel Munduruku, do povo do mesmo nome, é escritor, educadore e hoje se destaca como um dos maiores expoentes da cultura indígena e brasileira. Conheça um pouco da história e do pensamento deste ex-aluno do Centro Universitário Salesiano (Unisal) de Lorena.Os filhos são a honra do pai. Os ex-alunos de Dom Bosco honram este pai e mestre. São muitos, quem sabe milhões, os ex- alunos de Dom Bosco no mundo inteiro. Daniel Munduruku, do povo  do mesmo nome é um deles. Indígena natural do Pará, Daniel foi seminarista salesiano e cursou Filosofia no Centro Unisal de Lorena. É doutor em Educação pela Universidade de São Paulo e faz pós-doutorado na Universidade Federal de São Carlos, SP. É pesquisador da CAPES  e Comendador da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República, além de diretor-presidente do Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual e do Instituto UKA – Casa dos Saberes Anecestrais. Palestrante e conferencista apreciado em eventos nacionais e internacionais, Daniel participou da Feira Internacional do Livro em Bolonha, Itália, e da Feira Internacional do Livro em Bogotá, Colômbia. Em 2013, foi selecionado para participar da Feira Internacional do Livro em Frankfurt na Alemanha, a maior do mundo.
Publicado em Educação
  O “Dia mundial contra o trabalho de crianças e adolescentes” celebrado hoje, 12 de junho, não pretende ser apenas uma data no calendário, mas sim um chamado a um empenho mais intenso na oposição a tais fenômenos que, como demonstram várias boas práticas já ativas no mundo, podem realmente ser contrastados.   No final do mês de abril a Organização Internacional para o Trabalho (ILO, em inglês) publicou o seu último “Relatório mundial sobre o trabalho de menores”, que além de apresentar dados e estatísticas inerentes à matéria, oferece várias análises relativas aos temas relacionados ao trabalho de menores: a vulnerabilidade econômica e a proteção social.   Há atualmente cerca de 215 milhões de trabalhadores mirins no mundo, dos quais 115 milhões em condições assemelhadas à escravidão, ameaçados de extorsão por dívidas, e explorados por prostituição e atividades ilícitas, ou empregados em trabalhos muito dispendiosos, e arriscados para a saúde e a segurança. 60% trabalham na agricultura. São 15,5 milhões as crianças e adolescentes empregados no trabalho doméstico. Só um sobre cinco recebe pagamento, os outros trabalham dentro da família, sem remuneração.   A situação desses menores depende com frequência da situação das suas famílias: pais pobres, famílias desestruturadas, com baixos níveis de escolarização – todos fatores que aumentam as probabilidades para um menor de ser “vendido” ou ao menos de deixar os estudos e ser destinado ao trabalho desde a infância.   O Dia Mundial contra o Trabalho de Crianças e adolescentes 2013 concentra-se no tema do trabalho doméstico e quer lembrar como, se é verdade que uma situação familiar difícil pode favorecer o trabalho de menores, é também verdade que o retorno a uma situação familiar positiva pode salvaguardar o presente e o futuro de crianças e adolescentes.   Os especialistas de ILO observaram uma sensível redução de trabalho de menor quando se adotam projetos de proteção social:   No Brasil, a adoção do programa “Bolsa Família”, que prevê a doação de uma quantia fixa mensal às famílias com crianças para garantir-lhe a frequência escolar, mostrou uma sensível diminuição do trabalho de menores tanto no campo quanto na cidade; estudos feitos na África do Sul, Botswana, Maláui, Namíbia Tanzânia e Zimbábue, países em que mais de 50% dos órfãos vivem com os avós, têm mostrado um decréscimo de trabalho de menores quando se dá o auxílio-sustento aos idosos.   Em vista do Dia Mundial Contra o Trabalho de Menor, as procuradorias missionárias salesianas atuaram em campanhas de solidariedade, que atestam como a Congregação Salesiana é contra qualquer forma de exploração dos menores e a favor do desenvolvimento integral dos jovens em todos os países do mundo. A procuradoria de Madri, por exemplo, lançou a campanha “Não estou à venda”, para denunciar o dramático problema da exploração de menores; a de Bonn, na Alemanha,  renovou o seu empenho com o projeto, na Índia, da “Kinderbank” (Banco da Criança): banco que permite aos pequenos, que trabalham regularmente, depositar as próprias economias com segurança, oferecendo-lhes ao mesmo tempo uma certidão de identidade civil.   InfoANS
Publicado em Internacionais
Página 10 de 12