Estima-se que mais de 70 mil pessoas morem no Jacarezinho, na capital do Rio de Janeiro. A população enfrenta vários problemas sociais, como a precariedade na saúde pública, a violência e a inexistência de educação pública que atenda a população. É neste cenário que os salesianos se fazem presentes junto aos jovens.   Na década de 1950, o padre salesiano Nelson Carlos Del Mônaco visitou pela primeira vez o Jacarezinho, a segunda maior comunidade da capital do Rio de Janeiro e também da América Latina. Lá viu que os trabalhos dos salesianos poderiam ser muito produtivos, sendo que a população necessitava (e necessita) de amparo. O salesiano começou o empreendimento com a ajuda de alguns empresários e, poucos anos depois, estavam prontos o prédio da escola e uma paróquia – única igreja católica no local. No alto da residência, onde atualmente estão os padres Antônio Maria de Ávila, Dário Ferreira da Silva e Carlos Sebastião da Silva, é possível ver uma parte da comunidade, na zona sul do Rio de Janeiro. A presença salesiana no coração do Jacarezinho leva o título de Obras Profissionais Santa Rita de Cássia, e se divide na Escola Alberto Monteiro de Carvalho e na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. A escola conta hoje com 255 alunos e 26 educadores; já a paróquia possui atividades para toda a comunidade, que participa especialmente das pastorais e do Oratório. A escola passou por uma reestruturação recente, com a construção de um prédio de três andares, instalações, salas de aula e mobiliário novos. Durante a construção, a coordenadora administrativa da escola, Cristiane Gomes, lembra que houve muitas dificuldades, mas que isso nunca esmoreceu os trabalhos: “Quando algum caminhão tinha que trazer os materiais de construção, por exemplo, precisávamos fechar a rua, pois o espaço era pequeno. Nessas situações tínhamos de conversar com os comerciantes, moradores e até mesmo com os traficantes”, relembra.  
Published in Ação Social
Foi realizado em Valdocco, Turim, entre os dias 09 e 11 de novembro, o"Seminário sobre a direção espiritual na perspectiva salesiana". Organizado pelo departamento para a Pastoral Juvenil, a reunião contou com 27 especialistas e teve como foco a relação entre a direção espiritual e Dom Bosco. Muitos países foram representados na reunião como Argentina, Brasil, Canadá, França, Índia, Irlanda, Itália, Malta, Portugal, Espanha e Estados Unidos.   O seminário foi um espaço de reflexão sobre a orientação espiritual de Dom Bosco a partir do ponto de vista histórico, educacional e espiritual. Durante o encontro foram realizadas quatro palestras, sob os temas: cuidado teológico, espiritual e pastoral .   No final da reunião, os participantes chegaram a algumas conclusões essenciais para a direção espiritual salesiana, com especial atenção para o apoio dos jovens.   As palestras e conclusões do seminário serão publicadas em 2014 com o intuito de aumentar a consciência de muitos animadores, catequistas e educadores sobre a questão da direção espiritual salesiana.   Leia a matéria na íntegra em InfoANS
Published in Internacionais
Rick Barradas Badra, ex-aluno do Colégio Dom Bosco de Piracicaba, SP, lançou neste ano o seu primeiro livro. A obra, que teve lançamento na 22ª Bienal do Livro de São Paulo, em agosto, saiu pela Editora Schoba. Intitulado “Ao caminhar”, o livro relata a experiência vivida por ele em comunidades indígenas da Bolívia e da Argentina. Rick escreveu sobre o cotidiano das comunidades por onde passou, observando a relação das pessoas com a cultura e com os aspectos históricos, geográficos e arqueológicos.   O livro é o Capítulo 5 de um trabalho de conclusão de curso. O jornal "O Estado de São Paulo" escolheu na Bienal cinco livros com o tema “Viagem”, entre eles o livro do ex-aluno salesiano. “Eu não pensava em escrever um livro. Gostaria muito de escrever outro, por enquanto não há nada pensado. Não tenho muita pretensão, aos poucos as coisas vão acontecendo”, explica Rick.   Trajetória Rick Badra é natural de Guarajá Mirim, em Rondônia, onde estudou até o ano de 2001. A família mudou-se para Piracicaba em 2002, quando então o escritor cursou o ensino médio em colégios particulares da cidade, um ano em cada escola. O terceiro ano, em 2004, foi cursado no Dom Bosco Cidade Alta (DBCA), onde, segundo Rick, situam-se as melhores recordações de sua vida escolar: “No Dom Bosco, o lado humano é muito acentuado, foi lá que meu círculo de amizades se expandiu. Meus melhores amigos são os colegas dos tempos do Dom Bosco. Hoje percebo nitidamente que a formação integral, tão esperada pelos pais, de fato é promovida pelo colégio.” O ex-aluno é formado em Gestão Ambiental, pela Universidade Federal do Paraná, e pretende fazer o mestrado na Universidade de São Paulo (USP).   RSE Informa
Published in Nacionais
Page 10 of 10
  Estima-se que mais de 70 mil pessoas morem no Jacarezinho, na capital do Rio de Janeiro. A população enfrenta vários problemas sociais, como a precariedade na saúde pública, a violência e a inexistência de educação pública que atenda a população. É neste cenário que os salesianos se fazem presentes junto aos jovens.   Na década de 1950, o padre salesiano Nelson Carlos Del Mônaco visitou pela primeira vez o Jacarezinho, a segunda maior comunidade da capital do Rio de Janeiro e também da América Latina. Lá viu que os trabalhos dos salesianos poderiam ser muito produtivos, sendo que a população necessitava (e necessita) de amparo. O salesiano começou o empreendimento com a ajuda de alguns empresários e, poucos anos depois, estavam prontos o prédio da escola e uma paróquia – única igreja católica no local. No alto da residência, onde atualmente estão os padres Antônio Maria de Ávila, Dário Ferreira da Silva e Carlos Sebastião da Silva, é possível ver uma parte da comunidade, na zona sul do Rio de Janeiro. A presença salesiana no coração do Jacarezinho leva o título de Obras Profissionais Santa Rita de Cássia, e se divide na Escola Alberto Monteiro de Carvalho e na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. A escola conta hoje com 255 alunos e 26 educadores; já a paróquia possui atividades para toda a comunidade, que participa especialmente das pastorais e do Oratório. A escola passou por uma reestruturação recente, com a construção de um prédio de três andares, instalações, salas de aula e mobiliário novos. Durante a construção, a coordenadora administrativa da escola, Cristiane Gomes, lembra que houve muitas dificuldades, mas que isso nunca esmoreceu os trabalhos: “Quando algum caminhão tinha que trazer os materiais de construção, por exemplo, precisávamos fechar a rua, pois o espaço era pequeno. Nessas situações tínhamos de conversar com os comerciantes, moradores e até mesmo com os traficantes”, relembra.  
Published in Ação Social
Foi realizado em Valdocco, Turim, entre os dias 09 e 11 de novembro, o"Seminário sobre a direção espiritual na perspectiva salesiana". Organizado pelo departamento para a Pastoral Juvenil, a reunião contou com 27 especialistas e teve como foco a relação entre a direção espiritual e Dom Bosco. Muitos países foram representados na reunião como Argentina, Brasil, Canadá, França, Índia, Irlanda, Itália, Malta, Portugal, Espanha e Estados Unidos.   O seminário foi um espaço de reflexão sobre a orientação espiritual de Dom Bosco a partir do ponto de vista histórico, educacional e espiritual. Durante o encontro foram realizadas quatro palestras, sob os temas: cuidado teológico, espiritual e pastoral .   No final da reunião, os participantes chegaram a algumas conclusões essenciais para a direção espiritual salesiana, com especial atenção para o apoio dos jovens.   As palestras e conclusões do seminário serão publicadas em 2014 com o intuito de aumentar a consciência de muitos animadores, catequistas e educadores sobre a questão da direção espiritual salesiana.   Leia a matéria na íntegra em InfoANS
Published in Internacionais
Rick Barradas Badra, ex-aluno do Colégio Dom Bosco de Piracicaba, SP, lançou neste ano o seu primeiro livro. A obra, que teve lançamento na 22ª Bienal do Livro de São Paulo, em agosto, saiu pela Editora Schoba. Intitulado “Ao caminhar”, o livro relata a experiência vivida por ele em comunidades indígenas da Bolívia e da Argentina. Rick escreveu sobre o cotidiano das comunidades por onde passou, observando a relação das pessoas com a cultura e com os aspectos históricos, geográficos e arqueológicos.   O livro é o Capítulo 5 de um trabalho de conclusão de curso. O jornal "O Estado de São Paulo" escolheu na Bienal cinco livros com o tema “Viagem”, entre eles o livro do ex-aluno salesiano. “Eu não pensava em escrever um livro. Gostaria muito de escrever outro, por enquanto não há nada pensado. Não tenho muita pretensão, aos poucos as coisas vão acontecendo”, explica Rick.   Trajetória Rick Badra é natural de Guarajá Mirim, em Rondônia, onde estudou até o ano de 2001. A família mudou-se para Piracicaba em 2002, quando então o escritor cursou o ensino médio em colégios particulares da cidade, um ano em cada escola. O terceiro ano, em 2004, foi cursado no Dom Bosco Cidade Alta (DBCA), onde, segundo Rick, situam-se as melhores recordações de sua vida escolar: “No Dom Bosco, o lado humano é muito acentuado, foi lá que meu círculo de amizades se expandiu. Meus melhores amigos são os colegas dos tempos do Dom Bosco. Hoje percebo nitidamente que a formação integral, tão esperada pelos pais, de fato é promovida pelo colégio.” O ex-aluno é formado em Gestão Ambiental, pela Universidade Federal do Paraná, e pretende fazer o mestrado na Universidade de São Paulo (USP).   RSE Informa
Published in Nacionais
Page 10 of 10