Peru: Encontrado último diário perdido do padre Bolla

Wednesday, 08 January 2020 13:06 Written by  Angelica Almeida - Agência Info Salesiana
Foram necessários seis anos para encontrar o último diário do padre Luis (Luigi) Bolla. O padre Vicente Santilli, SDB, guarda agora o caderno original na Inspetoria Santa Rosa, do Peru. Saiba mais!


"O padre Luis Bolla foi um dos grandes missionários dos últimos tempos", declarou certa vez o padre Giovanni Bottasso, falecido recentemente. No dia 22 de outubro de 2018, a editora equatoriana "Abya Yala/UPS" lançou os 14 volumes que contêm o testemunho dos 50 anos de vida missionária do padre Bolla. Estes escritos, porém, só chegavam ao ano de 2012. Ainda faltava um caderno para concluir o testemunho de vida deste missionário, falecido no dia 6 de fevereiro de 2013. Há poucos meses, o padre Diego Clavijo, missionário salesiano de Kuyuntsa, conseguiu localizar o "Diário 80". "É uma história maravilhosa sobre o povo que ele tanto amou e ao qual dedicou toda a sua vida”.

Foram necessários seis anos para encontrar o último diário do padre Luis (Luigi) Bolla. O padre Vicente Santilli, SDB, guarda agora o caderno original na Inspetoria "Santa Rosa", do Peru. O diário, que trazia o simples título "80 Kuyuntsa", foi encontrado pelo padre Clavijo, que trabalhou com o padre Bolla durante muitos anos. Depois dos 79 diários, escritos à mão por Yankuam (apelido que os indígenas ‘achuar’ deram ao padre Bolla, cuja tradução é "Luz do Crepúsculo"), pode-se agora ler também o último e participar de suas profundas reflexões acerca de sua fé e obra com o povo achuar.

“Nesse momento, os povos indígenas se organizaram, assim o padre Bolla começa um dos relatos no diário. A escola, bilíngue e bicultural, é fundamental para que os povos nativos possam entrar na história e serem respeitados".

Todas as noites, à luz de uma vela, o padre Yankuam escrevia, em seu caderno, sobre sua vida com os Achuar (seu trabalho pastoral e no campo e suas viagens), contava anedotas sobre as novas aventuras de todos os dias; mas, acima de tudo, interiorizava sua fé e sua maneira de perceber uma realidade complexa na qual ele naturalmente se inseria cada vez mais.

Padre Bolla escreveu até o último dia em que esteve consciente. Seus últimos textos, de próprio punho, foram escritos durante os Exercícios Espirituais de 2013, na casa de retiros em Chosica (Peru), quando uma súbita isquemia cerebral o surpreendeu em seu quarto, em 6 de janeiro. Disso nunca se recuperou, vindo a falecer no dia 6 de fevereiro de 2013.

O "Diário 80", escrito à mão, nos presenteia com seus últimos pensamentos sobre o retiro daquele ano, que se parece com uma preparação para a vida eterna. Ele faz anotações às falas e meditações dos pregadores e, como se soubesse que no final daquele dia iria para o hospital, escreve: "Jesus, fique comigo e com todos nós, porque a noite está caindo".

Este último diário foi transcrito pela Equipe do Arquivo Histórico, de Quito, sob a direção do padre Juan (Giovanni) Bottasso, que, antes de morrer e se encontrar com seu amigo padre Bolla no Céu, nos deixou a herança desse mais que precioso trabalho.

 

Fonte: Angélica Almeida – Agência Info Salesiana

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Wednesday, 08 January 2020 13:10

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Peru: Encontrado último diário perdido do padre Bolla

Wednesday, 08 January 2020 13:06 Written by  Angelica Almeida - Agência Info Salesiana
Foram necessários seis anos para encontrar o último diário do padre Luis (Luigi) Bolla. O padre Vicente Santilli, SDB, guarda agora o caderno original na Inspetoria Santa Rosa, do Peru. Saiba mais!


"O padre Luis Bolla foi um dos grandes missionários dos últimos tempos", declarou certa vez o padre Giovanni Bottasso, falecido recentemente. No dia 22 de outubro de 2018, a editora equatoriana "Abya Yala/UPS" lançou os 14 volumes que contêm o testemunho dos 50 anos de vida missionária do padre Bolla. Estes escritos, porém, só chegavam ao ano de 2012. Ainda faltava um caderno para concluir o testemunho de vida deste missionário, falecido no dia 6 de fevereiro de 2013. Há poucos meses, o padre Diego Clavijo, missionário salesiano de Kuyuntsa, conseguiu localizar o "Diário 80". "É uma história maravilhosa sobre o povo que ele tanto amou e ao qual dedicou toda a sua vida”.

Foram necessários seis anos para encontrar o último diário do padre Luis (Luigi) Bolla. O padre Vicente Santilli, SDB, guarda agora o caderno original na Inspetoria "Santa Rosa", do Peru. O diário, que trazia o simples título "80 Kuyuntsa", foi encontrado pelo padre Clavijo, que trabalhou com o padre Bolla durante muitos anos. Depois dos 79 diários, escritos à mão por Yankuam (apelido que os indígenas ‘achuar’ deram ao padre Bolla, cuja tradução é "Luz do Crepúsculo"), pode-se agora ler também o último e participar de suas profundas reflexões acerca de sua fé e obra com o povo achuar.

“Nesse momento, os povos indígenas se organizaram, assim o padre Bolla começa um dos relatos no diário. A escola, bilíngue e bicultural, é fundamental para que os povos nativos possam entrar na história e serem respeitados".

Todas as noites, à luz de uma vela, o padre Yankuam escrevia, em seu caderno, sobre sua vida com os Achuar (seu trabalho pastoral e no campo e suas viagens), contava anedotas sobre as novas aventuras de todos os dias; mas, acima de tudo, interiorizava sua fé e sua maneira de perceber uma realidade complexa na qual ele naturalmente se inseria cada vez mais.

Padre Bolla escreveu até o último dia em que esteve consciente. Seus últimos textos, de próprio punho, foram escritos durante os Exercícios Espirituais de 2013, na casa de retiros em Chosica (Peru), quando uma súbita isquemia cerebral o surpreendeu em seu quarto, em 6 de janeiro. Disso nunca se recuperou, vindo a falecer no dia 6 de fevereiro de 2013.

O "Diário 80", escrito à mão, nos presenteia com seus últimos pensamentos sobre o retiro daquele ano, que se parece com uma preparação para a vida eterna. Ele faz anotações às falas e meditações dos pregadores e, como se soubesse que no final daquele dia iria para o hospital, escreve: "Jesus, fique comigo e com todos nós, porque a noite está caindo".

Este último diário foi transcrito pela Equipe do Arquivo Histórico, de Quito, sob a direção do padre Juan (Giovanni) Bottasso, que, antes de morrer e se encontrar com seu amigo padre Bolla no Céu, nos deixou a herança desse mais que precioso trabalho.

 

Fonte: Angélica Almeida – Agência Info Salesiana

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Wednesday, 08 January 2020 13:10

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.