Peru: padre Rolando Ramos ajuda famílias pobres em meio a pandemia

Tuesday, 14 April 2020 15:31 Written by  Agência Info Salesiana
Padre Ramos é pároco em Chosica e, desde o início da quarentena, organizou uma brigada de emergência para arrecadar itens de necessidades básicas para os pobres da região.


No mundo de hoje, a longevidade é notícia, sobretudo a longevidade ativa, produtiva, serena, com agilidade de movimentos e atitude positiva perante a vida. Em meio à quarentena e ao isolamento social, o padre peruano Rolando Ramos, SDB, 92 anos, não pôde deixar de ajudar as famílias pobres de peruanos e venezuelanos que lhe pedem ajuda após 21 dias de paralisação total.

Padre Ramos é pároco em Chosica, a menos de 37 quilômetros da Capital, ou a duas horas de carro, considerando o tráfego intenso. Há dois anos, ele foi considerado o ‘mais longevo diretor da Congregação Salesiana’, e possui a vitalidade própria dos ‘huancaianos’. Padre Ramos foi missionário durante os anos mais terríveis que o Peru viveu por conta do terrorismo e sabe muito bem o que é sofrimento.

Agora ele vive a pandemia mais temida pelos idosos, mas continua a servir a Deus entre os pobres, como sempre fez. Sem medo de ser infectado, mas com a prudência e a sabedoria daqueles que viveram muitos anos. "Um exemplo a ser imitado em meio a esta pandemia em que os filhos de Dom Bosco não podem ficar tranquilos em casa, sabendo que há pessoas que passam fome e crianças e jovens que precisam de padres como o padre Rolando, disse o padre Raul Acuña, diretor da Fundação Dom Bosco do Peru.

 “Até o momento, conta Silvia Cordova, assistente social da paróquia Dom Bosco, distribuímos alimentos a 800 famílias. As crianças são as que mais estão sofrendo. Cuidamos de todos, mas descobrimos que mais da metade são imigrantes venezuelanos e que sofrem mais com o impacto da deterioração econômica, porque só podem contar com empregos informais e dependem de seus ganhos diários para viver".

Padre Ramos nasceu em Huancayo. Crescer entre os camponeses no campo fez com que desenvolvesse uma sensibilidade particular, fortalecida pelo fato de ser salesiano. Desde o início da quarentena, seu olhar se voltou para os pobres da região e ele imediatamente organizou uma brigada de emergência para arrecadar itens de necessidades básicas. Os bairros mais remotos foram os primeiros a receber ajuda.

Com uma disciplina de ferro nas coisas principais – oração, comida, remédios –, padre Rolando ainda organiza sua vida em autonomia. "Não sabemos de onde ele recebe tanta energia. Sempre perguntamos qual é o seu segredo. E ele responde: Cristo, somente Cristo...".

“Bem, alguns dizem que sou velho, outros dizem que estou no auge. Mas não é a idade que tenho, ou o que as pessoas dizem, mas o que meu coração sente e o meu cérebro me dita" , escreveu José Saramago, e este ditado se aplica muito bem ao padre Ramos.


Fonte: Agência Info Salesiana

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Tuesday, 14 April 2020 16:00

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Peru: padre Rolando Ramos ajuda famílias pobres em meio a pandemia

Tuesday, 14 April 2020 15:31 Written by  Agência Info Salesiana
Padre Ramos é pároco em Chosica e, desde o início da quarentena, organizou uma brigada de emergência para arrecadar itens de necessidades básicas para os pobres da região.


No mundo de hoje, a longevidade é notícia, sobretudo a longevidade ativa, produtiva, serena, com agilidade de movimentos e atitude positiva perante a vida. Em meio à quarentena e ao isolamento social, o padre peruano Rolando Ramos, SDB, 92 anos, não pôde deixar de ajudar as famílias pobres de peruanos e venezuelanos que lhe pedem ajuda após 21 dias de paralisação total.

Padre Ramos é pároco em Chosica, a menos de 37 quilômetros da Capital, ou a duas horas de carro, considerando o tráfego intenso. Há dois anos, ele foi considerado o ‘mais longevo diretor da Congregação Salesiana’, e possui a vitalidade própria dos ‘huancaianos’. Padre Ramos foi missionário durante os anos mais terríveis que o Peru viveu por conta do terrorismo e sabe muito bem o que é sofrimento.

Agora ele vive a pandemia mais temida pelos idosos, mas continua a servir a Deus entre os pobres, como sempre fez. Sem medo de ser infectado, mas com a prudência e a sabedoria daqueles que viveram muitos anos. "Um exemplo a ser imitado em meio a esta pandemia em que os filhos de Dom Bosco não podem ficar tranquilos em casa, sabendo que há pessoas que passam fome e crianças e jovens que precisam de padres como o padre Rolando, disse o padre Raul Acuña, diretor da Fundação Dom Bosco do Peru.

 “Até o momento, conta Silvia Cordova, assistente social da paróquia Dom Bosco, distribuímos alimentos a 800 famílias. As crianças são as que mais estão sofrendo. Cuidamos de todos, mas descobrimos que mais da metade são imigrantes venezuelanos e que sofrem mais com o impacto da deterioração econômica, porque só podem contar com empregos informais e dependem de seus ganhos diários para viver".

Padre Ramos nasceu em Huancayo. Crescer entre os camponeses no campo fez com que desenvolvesse uma sensibilidade particular, fortalecida pelo fato de ser salesiano. Desde o início da quarentena, seu olhar se voltou para os pobres da região e ele imediatamente organizou uma brigada de emergência para arrecadar itens de necessidades básicas. Os bairros mais remotos foram os primeiros a receber ajuda.

Com uma disciplina de ferro nas coisas principais – oração, comida, remédios –, padre Rolando ainda organiza sua vida em autonomia. "Não sabemos de onde ele recebe tanta energia. Sempre perguntamos qual é o seu segredo. E ele responde: Cristo, somente Cristo...".

“Bem, alguns dizem que sou velho, outros dizem que estou no auge. Mas não é a idade que tenho, ou o que as pessoas dizem, mas o que meu coração sente e o meu cérebro me dita" , escreveu José Saramago, e este ditado se aplica muito bem ao padre Ramos.


Fonte: Agência Info Salesiana

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Tuesday, 14 April 2020 16:00

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.