Juntos para fortalecer a ação social salesiana

Monday, 07 September 2020 15:48 Written by  Redação Boletim Salesiano
Juntos para fortalecer a ação social salesiana Doações na aldeia de Sangradouro
Campanha de comunicação busca dar maior visibilidade à Rede Salesiana Brasil de Ação Social (RSB-Social) e à União Pela Vida (UPV), que mantiveram e acentuaram suas atividades em prol da população mais carente durante a pandemia da Covid-19.    

Na manhã do último 24 de agosto, a Rede Salesiana Brasil de Ação Social (RSB-Social) lançou, em reunião virtual, a segunda fase da Campanha União Pela Vida (UPV). O objetivo foi apresentar aos diretores, gestores, coordenadores e responsáveis das obras sociais a ideia de um grande trabalho em rede que busca dar ainda mais apoio e visibilidade às ações sociais desenvolvidas pelas obras em todo o país, além de buscar aumentar o volume de doações e o número de benfeitores das instituições que, especialmente durante o período da pandemia, passaram a enfrentar ainda mais obstáculos do que antes.

 

Assim, a partir de investimento nas mídias digitais e em mais material visual disponibilizado com a cara da campanha, busca-se um fortalecimento nacional da marca e, especialmente, das ações promovidas pelas obras para continuar os atendimentos mesmo diante de todas as restrições e seguindo as orientações governamentais de prevenção.

 

Obras sociais no contexto da pandemia

A RSB-Social engloba mais de 100 obras sociais mantidas pelos Salesianos de Dom Bosco (SDB) e Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) em todo o Brasil. São cerca de 89 mil crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social, atendidos em centenas de programas e projetos. A União pela Vida (UPV), criada em 1995 (há 25 anos), é a campanha para aportar os recursos financeiros para essas obras.

 

Desde o início da pandemia da Covid-19, embora o atendimento presencial nas obras tenha sido suspenso, seguindo as orientações governamentais para conter a pandemia, o apoio aos jovens atendidos e suas famílias foi não apenas mantido, mas intensificado.

 

Um exemplo de como isso ocorreu é a Campanha Ação Solidária Salesiana, voltada a levar informação e alento aos moradores das comunidades atendidas pelas obras da Inspetoria Salesiana do Nordeste do Brasil, em Recife e Jaboatão dos Guararapes, PE. A campanha teve início em abril e atua em três frentes de trabalho: alimentação, com distribuição de cestas básicas; sensibilização e conscientização sobre como evitar o contágio da Covid-19 e cuidados com a saúde, por meio da distribuição de máscaras, álcool em gel e sabão.

 

No mês de julho, o Centro Educacional Dom Bosco (CEDB), em Jaboatão, entregou mais 200 cestas básicas de alimentos e materiais de higiene e limpeza, beneficiando aproximadamente mil pessoas. “O Oratório está situado em uma região onde o desemprego, o trabalho informal e a baixa renda familiar já eram realidade antes mesmo da pandemia. Por meio de diagnóstico familiar, notou-se que essa situação se agravou. Ainda há um número significativo de famílias que não foram contempladas com o auxílio emergencial ou que tiveram uma boa diminuição na renda e, por isso, somente o valor do auxílio não é suficiente para suprir as necessidades básicas. Por isso essa ação solidária tem sido tão necessária” diz Vanessa Mendes, colaboradora e voluntária do CEDB.

 

Grande parte dos alimentos e recursos arrecadados para as doações neste mês foi fruto da parceria com empresas, além dos alimentos arrecadados na live solidária do padre João Carlos e da doação de benfeitores da obra por meio do portal União pela Vida (UPV). A equipe de voluntários foi uma força importante nesta missão, prestando um serviço com caridade e segurança.

 

Também o Lar Padre Jacó, no bairro Fazenda, em Itajaí, SC, realizou campanhas e ações estratégicas para ajudar a mitigar as dificuldades causadas pela pandemia. A Campanha Solidária, lançada na mídia, para conscientizar e despertar a solidariedade na comunidade itajaiense, trouxe grandes resultados e o Lar Padre Jacó pôde auxiliar as famílias acompanhadas pelos programas da entidade.

 

Já o Instituto Dom Bosco (IDB), no bairro do Bom Retiro, em São Paulo, conseguiu contemplar mais de mil famílias com cestas básicas e kits de higiene, graças à ajuda de antigos e novos parceiros da obra. Desde o início do isolamento social, o IDB busca parcerias para auxiliar as famílias atendidas pelo Centro de Desenvolvimento Social e Produtivo (CEDESP) e pelo Centro para Crianças e Adolescentes/Programa Vida Melhor (CCA/PROVIM). Só no mês de junho, o CCA/PROVIM entregou 771 cestas básicas. “Conseguimos atingir a meta de uma cesta por educando, graças a convênios e parcerias. Além das cestas básicas, foram entregues água sanitária, kits pedagógicos, livros doados pela biblioteca e jogos confeccionados pela Oficina de Arte em Madeira da obra”, afirmou Myrian Varallo, coordenadora da instituição. Isso além da interação virtual dos educadores, com atividades divulgadas nos canais de comunicação do Instituto.

 

Uma pesquisa realizada pela Diretoria Executiva da RSB-Social revelou que estas ações de campanhas e assistência às necessidades básicas das famílias acompanhadas pelas obras salesianas é uma marca forte nestes tempos de pandemia, pois quase todas as unidades realizaram este tipo de ação.

 

Atividades on-line

Este tem sido outro desafio para as obras sociais salesianas: manter as atividades educativas e culturais mesmo em meio à pandemia. Mas aqui também não faltam exemplos de criatividade e empenho para superar as dificuldades.

 

É o que acontece no Centro Social Dom Bosco de Primavera do Leste, MT, que continua oferecendo atividades e orientações às crianças e aos jovens, mesmo em meio à pandemia. Como em outras obras sociais salesianas de diversas regiões do país, o reforço escolar e as aulas de capoeira, dança, violão/coral e informática, oferecidos normalmente no contraturno escolar, foram transformados em vídeoaulas. Também foram implementadas outras atividades on-line, como um concurso de poesia e o projeto “Cantando em casa em tempo de pandemia”, além de suporte da coordenação aos pais que têm dificuldade na orientação e condução das questões escolares. Já as oficinas e as campanhas solidárias agora estão sendo realizadas por meio de vídeos, áudios e fotos, para serem compartilhados na internet.

 

De acordo com o salesiano irmão, Samuel Carlos Caetano, um dos responsáveis pela organização do Centro Social, por estarem conectados com as redes de comunicação e por se sentirem parte do Centro Social, os jovens são atraídos para participar das atividades on-line. “Eles curtem e se envolvem em todas as nossas publicações e também nas campanhas, lives e concursos que estão sendo desenvolvidos neste tempo de pandemia”, revela.

 

E para quem não tem internet?

Um grande esforço e criatividade vem sendo desenvolvido pelas obras sociais para chegarem lá onde a internet ainda não chegou, um bom exemplo é o Projeto Crescendo em Cidadania do Recanto da Cruz Grande, em Itapevi, SP. O famoso “carro do ovo” foi reinventado e sua função agora é evangelizar educando e educar evangelizando pelas ruas da Cruz Grande e Monte Serrat. Irmã Celene Couto, FMA, juntamente com coordenadores, técnicos e educadores, percorrem com o carro de som as ruas onde moram os alunos. Entregam atividades, brincam, cantam e levam um pouco de alegria e esperança.

 

Leia também:

Maisa Silva faz live em prol de obra social salesiana

Canção Nova entrevista diretores-executivos da RSB-Social

Ex-aluno torna-se doador de obra social salesiana

“Mercadinho Solidário” promove dignidade social

 

Nas aldeias indígenas

Uma das fortes atuações sociais salesianas é junto às populações indígenas, especialmente nos estados do Amazonas e de Mato Grosso. Nessas regiões, a parceria com as pastorais de instituições de ensino e paróquias está sendo fundamental. Uma ação que ilustra bem a importância dessas parcerias é a campanha de inverno promovida pela Pastoral Universitária do Unisalesiano, que arrecadou mais de 80 cobertores novos, doados para os indígenas das aldeias de Meruri (Bororo) e São Marcos (Xavante), no Mato Grosso. A entrega dos cobertores de casal foi feita no dia 13 de agosto, pelo pró-reitor de Pastoral, padre Erondi Tamandaré, ao diretor das Missões de São Marcos e Meruri, padre Andelson Dias de Oliveira.

 

“Graças a toda a comunidade acadêmica do Unisalesiano, além de outras pessoas que acompanham as atividades da Pastoral, conseguimos arrecadar cobertores novos para aquecer as noites frias dos indígenas”, disse padre Erondi ao ressaltar que a entrega foi feita em Campo Grande, MS, porque as aldeias estão isoladas devido à pandemia do novo coronavírus.

 

Já a aldeia de Sangradouro foi beneficiada com uma ação singela dos paroquianos do Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora de Cuiabá, MT. A paróquia cuida com regularidade de 250 famílias em situação de vulnerabilidade social na cidade; a maioria delas vivendo no entorno do lixão municipal. No fim de junho, através de um projeto social do Governo do Estado, a paróquia recebeu a doação de 300 cestas básicas para serem entregues às comunidades carentes atendidas. O trabalho foi realizado e ainda sobraram 50 cestas básicas, doadas para os indígenas da etnia Xavante, que vivem na comunidade paroquial de Sangradouro, a cerca de 350 quilômetros da capital mato-grossense.

 

Na paróquia já é tradição, há 23 anos, promover uma arrecadação especial de mantimentos para serem doados às famílias atendidas pela comunidade no último domingo do mês. “Agora chegou a vez de doarmos aos indígenas, que também sofrem com a interrupção das atividades produtivas devido à pandemia. Afinal, eles são os pobres mais pobres do reino”, avalia o padre Dídimo de Campos Filho, vigário paroquial do Santuário.

 

Como participar

Nesta matéria, apresentamos apenas alguns exemplos das obras da RSB-Social e suas ações. Para conhecer mais e contribuir com o trabalho da União Pela Vida, acesse o site: www.upv.org.br  Além do portal oficial, os benfeitores também podem contar com o aplicativo da UPV, disponível para Android e iOS, uma facilidade a mais para se tornar um doador ou doadora das ações salesianas sem sair de casa.

 

Com informações: RSB-Social, Monique Bueno (UniSALESIANO), Missão Salesiana de Mato Grosso, Nordeste Hoje, Fabiana Santello (IDB).

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Juntos para fortalecer a ação social salesiana

Monday, 07 September 2020 15:48 Written by  Redação Boletim Salesiano
Juntos para fortalecer a ação social salesiana Doações na aldeia de Sangradouro
Campanha de comunicação busca dar maior visibilidade à Rede Salesiana Brasil de Ação Social (RSB-Social) e à União Pela Vida (UPV), que mantiveram e acentuaram suas atividades em prol da população mais carente durante a pandemia da Covid-19.    

Na manhã do último 24 de agosto, a Rede Salesiana Brasil de Ação Social (RSB-Social) lançou, em reunião virtual, a segunda fase da Campanha União Pela Vida (UPV). O objetivo foi apresentar aos diretores, gestores, coordenadores e responsáveis das obras sociais a ideia de um grande trabalho em rede que busca dar ainda mais apoio e visibilidade às ações sociais desenvolvidas pelas obras em todo o país, além de buscar aumentar o volume de doações e o número de benfeitores das instituições que, especialmente durante o período da pandemia, passaram a enfrentar ainda mais obstáculos do que antes.

 

Assim, a partir de investimento nas mídias digitais e em mais material visual disponibilizado com a cara da campanha, busca-se um fortalecimento nacional da marca e, especialmente, das ações promovidas pelas obras para continuar os atendimentos mesmo diante de todas as restrições e seguindo as orientações governamentais de prevenção.

 

Obras sociais no contexto da pandemia

A RSB-Social engloba mais de 100 obras sociais mantidas pelos Salesianos de Dom Bosco (SDB) e Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) em todo o Brasil. São cerca de 89 mil crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social, atendidos em centenas de programas e projetos. A União pela Vida (UPV), criada em 1995 (há 25 anos), é a campanha para aportar os recursos financeiros para essas obras.

 

Desde o início da pandemia da Covid-19, embora o atendimento presencial nas obras tenha sido suspenso, seguindo as orientações governamentais para conter a pandemia, o apoio aos jovens atendidos e suas famílias foi não apenas mantido, mas intensificado.

 

Um exemplo de como isso ocorreu é a Campanha Ação Solidária Salesiana, voltada a levar informação e alento aos moradores das comunidades atendidas pelas obras da Inspetoria Salesiana do Nordeste do Brasil, em Recife e Jaboatão dos Guararapes, PE. A campanha teve início em abril e atua em três frentes de trabalho: alimentação, com distribuição de cestas básicas; sensibilização e conscientização sobre como evitar o contágio da Covid-19 e cuidados com a saúde, por meio da distribuição de máscaras, álcool em gel e sabão.

 

No mês de julho, o Centro Educacional Dom Bosco (CEDB), em Jaboatão, entregou mais 200 cestas básicas de alimentos e materiais de higiene e limpeza, beneficiando aproximadamente mil pessoas. “O Oratório está situado em uma região onde o desemprego, o trabalho informal e a baixa renda familiar já eram realidade antes mesmo da pandemia. Por meio de diagnóstico familiar, notou-se que essa situação se agravou. Ainda há um número significativo de famílias que não foram contempladas com o auxílio emergencial ou que tiveram uma boa diminuição na renda e, por isso, somente o valor do auxílio não é suficiente para suprir as necessidades básicas. Por isso essa ação solidária tem sido tão necessária” diz Vanessa Mendes, colaboradora e voluntária do CEDB.

 

Grande parte dos alimentos e recursos arrecadados para as doações neste mês foi fruto da parceria com empresas, além dos alimentos arrecadados na live solidária do padre João Carlos e da doação de benfeitores da obra por meio do portal União pela Vida (UPV). A equipe de voluntários foi uma força importante nesta missão, prestando um serviço com caridade e segurança.

 

Também o Lar Padre Jacó, no bairro Fazenda, em Itajaí, SC, realizou campanhas e ações estratégicas para ajudar a mitigar as dificuldades causadas pela pandemia. A Campanha Solidária, lançada na mídia, para conscientizar e despertar a solidariedade na comunidade itajaiense, trouxe grandes resultados e o Lar Padre Jacó pôde auxiliar as famílias acompanhadas pelos programas da entidade.

 

Já o Instituto Dom Bosco (IDB), no bairro do Bom Retiro, em São Paulo, conseguiu contemplar mais de mil famílias com cestas básicas e kits de higiene, graças à ajuda de antigos e novos parceiros da obra. Desde o início do isolamento social, o IDB busca parcerias para auxiliar as famílias atendidas pelo Centro de Desenvolvimento Social e Produtivo (CEDESP) e pelo Centro para Crianças e Adolescentes/Programa Vida Melhor (CCA/PROVIM). Só no mês de junho, o CCA/PROVIM entregou 771 cestas básicas. “Conseguimos atingir a meta de uma cesta por educando, graças a convênios e parcerias. Além das cestas básicas, foram entregues água sanitária, kits pedagógicos, livros doados pela biblioteca e jogos confeccionados pela Oficina de Arte em Madeira da obra”, afirmou Myrian Varallo, coordenadora da instituição. Isso além da interação virtual dos educadores, com atividades divulgadas nos canais de comunicação do Instituto.

 

Uma pesquisa realizada pela Diretoria Executiva da RSB-Social revelou que estas ações de campanhas e assistência às necessidades básicas das famílias acompanhadas pelas obras salesianas é uma marca forte nestes tempos de pandemia, pois quase todas as unidades realizaram este tipo de ação.

 

Atividades on-line

Este tem sido outro desafio para as obras sociais salesianas: manter as atividades educativas e culturais mesmo em meio à pandemia. Mas aqui também não faltam exemplos de criatividade e empenho para superar as dificuldades.

 

É o que acontece no Centro Social Dom Bosco de Primavera do Leste, MT, que continua oferecendo atividades e orientações às crianças e aos jovens, mesmo em meio à pandemia. Como em outras obras sociais salesianas de diversas regiões do país, o reforço escolar e as aulas de capoeira, dança, violão/coral e informática, oferecidos normalmente no contraturno escolar, foram transformados em vídeoaulas. Também foram implementadas outras atividades on-line, como um concurso de poesia e o projeto “Cantando em casa em tempo de pandemia”, além de suporte da coordenação aos pais que têm dificuldade na orientação e condução das questões escolares. Já as oficinas e as campanhas solidárias agora estão sendo realizadas por meio de vídeos, áudios e fotos, para serem compartilhados na internet.

 

De acordo com o salesiano irmão, Samuel Carlos Caetano, um dos responsáveis pela organização do Centro Social, por estarem conectados com as redes de comunicação e por se sentirem parte do Centro Social, os jovens são atraídos para participar das atividades on-line. “Eles curtem e se envolvem em todas as nossas publicações e também nas campanhas, lives e concursos que estão sendo desenvolvidos neste tempo de pandemia”, revela.

 

E para quem não tem internet?

Um grande esforço e criatividade vem sendo desenvolvido pelas obras sociais para chegarem lá onde a internet ainda não chegou, um bom exemplo é o Projeto Crescendo em Cidadania do Recanto da Cruz Grande, em Itapevi, SP. O famoso “carro do ovo” foi reinventado e sua função agora é evangelizar educando e educar evangelizando pelas ruas da Cruz Grande e Monte Serrat. Irmã Celene Couto, FMA, juntamente com coordenadores, técnicos e educadores, percorrem com o carro de som as ruas onde moram os alunos. Entregam atividades, brincam, cantam e levam um pouco de alegria e esperança.

 

Leia também:

Maisa Silva faz live em prol de obra social salesiana

Canção Nova entrevista diretores-executivos da RSB-Social

Ex-aluno torna-se doador de obra social salesiana

“Mercadinho Solidário” promove dignidade social

 

Nas aldeias indígenas

Uma das fortes atuações sociais salesianas é junto às populações indígenas, especialmente nos estados do Amazonas e de Mato Grosso. Nessas regiões, a parceria com as pastorais de instituições de ensino e paróquias está sendo fundamental. Uma ação que ilustra bem a importância dessas parcerias é a campanha de inverno promovida pela Pastoral Universitária do Unisalesiano, que arrecadou mais de 80 cobertores novos, doados para os indígenas das aldeias de Meruri (Bororo) e São Marcos (Xavante), no Mato Grosso. A entrega dos cobertores de casal foi feita no dia 13 de agosto, pelo pró-reitor de Pastoral, padre Erondi Tamandaré, ao diretor das Missões de São Marcos e Meruri, padre Andelson Dias de Oliveira.

 

“Graças a toda a comunidade acadêmica do Unisalesiano, além de outras pessoas que acompanham as atividades da Pastoral, conseguimos arrecadar cobertores novos para aquecer as noites frias dos indígenas”, disse padre Erondi ao ressaltar que a entrega foi feita em Campo Grande, MS, porque as aldeias estão isoladas devido à pandemia do novo coronavírus.

 

Já a aldeia de Sangradouro foi beneficiada com uma ação singela dos paroquianos do Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora de Cuiabá, MT. A paróquia cuida com regularidade de 250 famílias em situação de vulnerabilidade social na cidade; a maioria delas vivendo no entorno do lixão municipal. No fim de junho, através de um projeto social do Governo do Estado, a paróquia recebeu a doação de 300 cestas básicas para serem entregues às comunidades carentes atendidas. O trabalho foi realizado e ainda sobraram 50 cestas básicas, doadas para os indígenas da etnia Xavante, que vivem na comunidade paroquial de Sangradouro, a cerca de 350 quilômetros da capital mato-grossense.

 

Na paróquia já é tradição, há 23 anos, promover uma arrecadação especial de mantimentos para serem doados às famílias atendidas pela comunidade no último domingo do mês. “Agora chegou a vez de doarmos aos indígenas, que também sofrem com a interrupção das atividades produtivas devido à pandemia. Afinal, eles são os pobres mais pobres do reino”, avalia o padre Dídimo de Campos Filho, vigário paroquial do Santuário.

 

Como participar

Nesta matéria, apresentamos apenas alguns exemplos das obras da RSB-Social e suas ações. Para conhecer mais e contribuir com o trabalho da União Pela Vida, acesse o site: www.upv.org.br  Além do portal oficial, os benfeitores também podem contar com o aplicativo da UPV, disponível para Android e iOS, uma facilidade a mais para se tornar um doador ou doadora das ações salesianas sem sair de casa.

 

Com informações: RSB-Social, Monique Bueno (UniSALESIANO), Missão Salesiana de Mato Grosso, Nordeste Hoje, Fabiana Santello (IDB).

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.