Identidade Salesiana: “Frade ou não frade, fico com Dom Bosco”

Sexta, 26 Março 2021 22:26 Escrito por  Pe. Luis Timossi, SDB
O Boletim Salesiano inicia a publicação de uma série de artigos escritos pelo padre salesiano Luis Timossi, do Centro Salesiano de Formação Permanente América, de Quito, Equador, com comentários ao Plano de Sexênio do Reitor-mor após o último Capítulo Geral da Congregação.    

Os artigos serão publicados também pelos Boletins Salesianos de outros países da América, iniciando um esforço conjunto de compartilhamento de reflexões e saberes. Neste texto, padre Timossi trata sobre o primeiro item do documento: “Salesiano de Dom Bosco para sempre”.

 

O que esta simpática expressão que serve de título ao artigo, dita por João Cagliero, um dos primeiros jovens do Oratório de Valdocco, contém de prazeirosa?

 

Identidade

A reação fascinante do mais temperamental e “menestrel” discípulo do nosso pai expressa uma verdade que hoje o Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime, nos propõe como primeira prioridade para vislumbrar salesianamente este sexênio: “a identidade carismática”.

 

O carisma é como um prisma que revela a riqueza de cores que contém o feixe de luz que o atravessa. O Amor de Deus, Jesus e seu Evangelho, ao passarem pelo coração de Dom Bosco, se refletem em facetas deslumbrantes e características inconfundíveis. Revelam o mais profundo e belo da sua pessoa: sua “identidade”. 

 

“Ficar com Dom Bosco” significa isto: ter sido “tocados” no próprio coração pela beleza do seu carisma; ficar fascinados e movidos a fazer desse modo de viver, um estilo inspirador das nossa própria vida.

 

Filiação espiritual

Quando digo “ficar com Dom Bosco”, manifesto um principio unificador da minha vida e um pertencimento: sou “como ele” e “sou dele”. Assumo os traços da identidade carismática como “genes espirituais” e como “batimentos cardíacos” que impulsionam minha ação educativo-pastoral. 

 

Creio que isso constitui a essência da minha “filiação espiritual”: sinto-me filho/a deste pai que é Dom Bosco. E experimento o carisma como a fonte da minha fraternidade: isso me torna familia, irmão/irmã na vivência do “seu” – “nosso” carisma salesiano: a Família Salesiana.

 

Policromia

Quando contemplo o olhar de Dom Bosco, vejo brilhar em seus olhos, como no brilho das facetas de um diamante, cinco reflexos do seu coração. Cinco características essenciais que compõem a harmonia do seu carisma como discípulo do Senhor.

 

Essas feições do seu rosto configuram o espelho no qual eu contemplo minha imagen de filho ou de filha:

A predileção pelos pequenos e pobres: configura o campo onde trabalhar.

A paternidade de Deus: que constitui a raiz mesma de um modo de amar “paterno-materno”.

A imagem do Bom Pastor: que delineia o estilo do amor manso, terno, disposto a dar a vida.

O zelo apostólico pela urgência do Reino: que canaliza todas as energias para essa missão.

A unidade da comunhão fraterna: que leva a uma opção comunitária e a um estilo familiar de vida e de ação.

 

Muito obrigado!

Este modo de ter Jesus no centro da vida, de assumir e viver “seu” mandamento do amor, de encarnar no cotidiano da sua existência esta “graça da unidade” que une céu e terra, próprios de Dom Bosco, são, para nós, puro dom, presente maravilhoso de Deus. Fazem brotar desde o mais profundo do ser um único sentimento: muito obrigado!

 

Motivação

Porém, também nos mobilizam a um compromiso de aceitação, reconhecimento, aprofundamento, configuração e atualização. O carisma é um principio dinamizador potente. É o mesmo Espírito Santo que nos ilumina no dia a dia, que quer dizer “fico com Dom Bosco”.

 

Padre Ángel Artime conclui: “Este sexênio deverá distinguir-se por um grande trabalho para crescer na profundidade caristmática, na identidade salesiana, em todas as etapas da vida, com um empenho sério em cada inspetoria, em cada comunidade, até poder dizer como Dom Bosco: ‘Prometi a Deus que até o meu último suspiro seria em favor dos meus queridos jovens pobres’”.

 

Padre Luis Timossi, SDB, do Centro Salesiano de Formação Permanente América, em Quito, Equador. Tradução: padre Tarcizio Paulo Odelli, SDB.

 

Avalie este item
(0 votos)
Mais nesta categoria: « Dom Bosco e São José

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Identidade Salesiana: “Frade ou não frade, fico com Dom Bosco”

Sexta, 26 Março 2021 22:26 Escrito por  Pe. Luis Timossi, SDB
O Boletim Salesiano inicia a publicação de uma série de artigos escritos pelo padre salesiano Luis Timossi, do Centro Salesiano de Formação Permanente América, de Quito, Equador, com comentários ao Plano de Sexênio do Reitor-mor após o último Capítulo Geral da Congregação.    

Os artigos serão publicados também pelos Boletins Salesianos de outros países da América, iniciando um esforço conjunto de compartilhamento de reflexões e saberes. Neste texto, padre Timossi trata sobre o primeiro item do documento: “Salesiano de Dom Bosco para sempre”.

 

O que esta simpática expressão que serve de título ao artigo, dita por João Cagliero, um dos primeiros jovens do Oratório de Valdocco, contém de prazeirosa?

 

Identidade

A reação fascinante do mais temperamental e “menestrel” discípulo do nosso pai expressa uma verdade que hoje o Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime, nos propõe como primeira prioridade para vislumbrar salesianamente este sexênio: “a identidade carismática”.

 

O carisma é como um prisma que revela a riqueza de cores que contém o feixe de luz que o atravessa. O Amor de Deus, Jesus e seu Evangelho, ao passarem pelo coração de Dom Bosco, se refletem em facetas deslumbrantes e características inconfundíveis. Revelam o mais profundo e belo da sua pessoa: sua “identidade”. 

 

“Ficar com Dom Bosco” significa isto: ter sido “tocados” no próprio coração pela beleza do seu carisma; ficar fascinados e movidos a fazer desse modo de viver, um estilo inspirador das nossa própria vida.

 

Filiação espiritual

Quando digo “ficar com Dom Bosco”, manifesto um principio unificador da minha vida e um pertencimento: sou “como ele” e “sou dele”. Assumo os traços da identidade carismática como “genes espirituais” e como “batimentos cardíacos” que impulsionam minha ação educativo-pastoral. 

 

Creio que isso constitui a essência da minha “filiação espiritual”: sinto-me filho/a deste pai que é Dom Bosco. E experimento o carisma como a fonte da minha fraternidade: isso me torna familia, irmão/irmã na vivência do “seu” – “nosso” carisma salesiano: a Família Salesiana.

 

Policromia

Quando contemplo o olhar de Dom Bosco, vejo brilhar em seus olhos, como no brilho das facetas de um diamante, cinco reflexos do seu coração. Cinco características essenciais que compõem a harmonia do seu carisma como discípulo do Senhor.

 

Essas feições do seu rosto configuram o espelho no qual eu contemplo minha imagen de filho ou de filha:

A predileção pelos pequenos e pobres: configura o campo onde trabalhar.

A paternidade de Deus: que constitui a raiz mesma de um modo de amar “paterno-materno”.

A imagem do Bom Pastor: que delineia o estilo do amor manso, terno, disposto a dar a vida.

O zelo apostólico pela urgência do Reino: que canaliza todas as energias para essa missão.

A unidade da comunhão fraterna: que leva a uma opção comunitária e a um estilo familiar de vida e de ação.

 

Muito obrigado!

Este modo de ter Jesus no centro da vida, de assumir e viver “seu” mandamento do amor, de encarnar no cotidiano da sua existência esta “graça da unidade” que une céu e terra, próprios de Dom Bosco, são, para nós, puro dom, presente maravilhoso de Deus. Fazem brotar desde o mais profundo do ser um único sentimento: muito obrigado!

 

Motivação

Porém, também nos mobilizam a um compromiso de aceitação, reconhecimento, aprofundamento, configuração e atualização. O carisma é um principio dinamizador potente. É o mesmo Espírito Santo que nos ilumina no dia a dia, que quer dizer “fico com Dom Bosco”.

 

Padre Ángel Artime conclui: “Este sexênio deverá distinguir-se por um grande trabalho para crescer na profundidade caristmática, na identidade salesiana, em todas as etapas da vida, com um empenho sério em cada inspetoria, em cada comunidade, até poder dizer como Dom Bosco: ‘Prometi a Deus que até o meu último suspiro seria em favor dos meus queridos jovens pobres’”.

 

Padre Luis Timossi, SDB, do Centro Salesiano de Formação Permanente América, em Quito, Equador. Tradução: padre Tarcizio Paulo Odelli, SDB.

 

Avalie este item
(0 votos)
Mais nesta categoria: « Dom Bosco e São José

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.