Duas imagens, uma só mensagem: “Fazei tudo por amor, nada por força” Destaque

Quarta, 24 Novembro 2021 13:10 Escrito por  Agência Info Salesiana
Estão prontos os dois pôsteres da Estreia 2022. O primeiro deles é obra do artista espanhol Agustín de la Torre; o segundo é de Mauro Pallotta, ou Maupal, artista de rua que ficou conhecido por seus murais dedicados ao Papa Francisco.


“Fazei tudo por amor, nada por força” é o tema que o Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime, escolheu para a Estreia de 2022, inspirado em São Francisco de Sales, pelo seu IV centenário de morte.

O lema estimulou diferentes artistas em todo o mundo, que enviaram à sede central salesiana várias propostas de representação em imagens, dessa mensagem-chave destinada à Família Salesiana (FS). Dentre todas as enviadas, o sucessor de Dom Bosco escolheu duas, que de modo diverso e abordagens diferentes, estão em condições de interpelar e motivar a Família Salesiana a agir sempre no estilo de Dom Bosco e com os traços típicos da amorevoleza do santo de Genebra.

Um grande coração

O primeiro dos dois pôsteres é obra do artista espanhol Agustín de la Torre, que no centro da imagem coloca um grande coração vermelho, fazendo de arquitrave a toda a leitura da obra: o coração é o órgão central para a vida, o que leva a vida a todo o corpo; e que, no imaginário coletivo, é também a sede dos sentimentos, do qual nasce a esperança, a alegria, o amor que se deve partilhar com o próximo.


E no coração salesiano que bate sempre pelos jovens – como sugerem os traçados de um eletrocardiograma esboçados num fundo multicor – já se vê num piscar d’olhos que há espaço para todos: é um coração do qual ninguém pode se considerar excluído.

 

Numa cena de grande impacto visual e de contornos harmônicos com a tradição salesiana, o autor acrescenta um elemento de autêntica novidade: uma perspectiva que enquadra os jovens desde o alto, como que utilizando olhar de Deus para vê-los; e, por outro lado, esse olhar é correspondido pelos jovens, que em sua atitude parecem projetar sonhos e anseios pelo rumo do céu.

Dom Bosco, representado segundo a sua imagem clássica, já tornada patrimônio visual da humanidade, se coloca no ponto de convergência dos dois hemiciclos do coração, e com seu olhar franco e os braços abertos parece indicar a Salesianos e a Família Salesiana (FS) tanto a virtude do acolhimento quanto a grande messe de jovens que o esperam: meninos e meninas de todas as cores, de diferentes faixas etárias, em vários estados de saúde e de situação social, empenhados em diversas atividades: há quem se dedique à música, quem ame o esporte, quem cuide da criação, quem, parece, cultivar o estudo religioso… Porque todo jovem é importante para Dom Bosco e seus seguidores; e em toda a atividade eles são convidados a ‘botar coração’.

Atrás de Dom Bosco, são colocados dois copatronos da Congregação Salesiana, São Francisco de Sales e Maria Auxiliadora, para recordar as origens e, mais ainda, as raízes da Congregação e da FS.

Diversas referências

E para os expectadores mais atentos não será difícil individuar as muitas outras referências inseridas de propósito no quadro, que dão sabor salesiano a esse pôster realmente exaltante: das rosas com espinhos do célebre sonho de Dom Bosco (no alto à esquerda) às castanhas sobre a perna do menino em cadeira de rodas (que remetem a um dos mais conhecidos milagres do santo dos jovens).


Do cão cinzento no centro do coração, aos lugares dos Salesianos e das Filhas de Maria Auxiliadora (em algumas camisetas de meninos). Da típica cruz salesiana ao livro do Projeto de Vita Apostólica dos Salesianos Cooperadores, sobre o qual apoia a mão o menino ao alto à direita, numa sequência de elementos que poderiam até ser objeto de um verdadeiro e específico concurso.

Todo o trabalho do artista espanhol, Agustín de la Torre parece, gritando através da imagem, recordar a todos os membros da Família Salesiana de ‘botar coração’ em tudo o que se fizer pelos jovens.

Dom Bosco ainda joga: o cartaz da Estreia 2022 do Reitor-mor

Uma das opções do padre Ángel Fernández Artime, Reitor-mor, para representar graficamente a sua mensagem como Estreia para 2022: “Fazei tudo por amor, nada por força” (São Francisco de Sales) foi criada por Mauro Pallotta, ou Maupal, artista de rua que ficou conhecido por seus murais dedicados ao Papa Francisco. A interpretação oferecida pelo artista representa, de maneira inovadora, uma cena típica do oratório salesiano: Dom Bosco jogando com seus jovens.

Romano, nascido em 1972, cuja formação artística se deu literalmente à sombra da Basílica de São Pedro, Maupal apresenta uma visão juvenil de Dom Bosco, de que emana um carisma magnético. Durante um jogo de vôlei, Dom Bosco aparece “cortando”, com a energia excepcional do amor, uma bola em forma de coração.


A equipe de Dom Bosco e do bem-aventurado Miguel Rua é multiétnica, composta por meninos e meninas de todas as partes do mundo. A defesa da equipe desafiada, que conta com jovens de todos os continentes, se dispõe num ato de acolhimento.

 

 

Ao fundo, testemunhas da partilha de amor inspirada em Dom Bosco entre as duas equipes adversárias, São Francisco de Sales, alguns jovens, um Salesiano e uma Filha de Maria Auxiliadora sorriem, amparados pela copa verde de uma árvore nutridos pela mesma esperança que alimenta toda a Família Salesiana.

O ambiente, como em toda obra salesiana, também tem um grande significado: o campo representa o pátio, lugar privilegiado de encontro dos jovens de Dom Bosco; o céu é a reverberação infinita de um amor que precisa estar além das regras do jogo.

Além disso, a quadra de vôlei sugere a realidade dinâmica da vida. Todo jogo pressupõe uma vitória e uma derrota: mas, neste caso, a poderosa mensagem da imagem proclama que a participação ativa é mais importante que o resultado.

O jogo decorre num clima de grande descontração onde todos se acolhem e acolhem Deus: Dom Bosco é o protagonista, retratado numa ação que indica o caminho a seguir; ele pula e avulta acima da rede para mostrar plenitude de energia e entusiasmo. O coração que ele maneja sabiamente é o centro da pessoa, de onde deriva toda a escolha e toda a atividade. Mas Dom Bosco não joga sozinho: no jogo você não permanece um indivíduo: se torna uma equipe.

A cortada poderosa, prodigiosa, de Dom Bosco estimula, portanto, toda a Família Salesiana a empenhar-se ao máximo para doar amor sem individualismos, num jogo de equipe que conta com a participação ativa de todos.

Os dois pôsteres serão disponibilizados em seis idiomas no site: www.sdb.org. Para edições em outras línguas, será disponibilizado o arquivo modificável em formato psd.

 

Fonte: Agência Info Salesiana

Avalie este item
(1 Votar)
Última modificação em Quarta, 24 Novembro 2021 16:36

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Duas imagens, uma só mensagem: “Fazei tudo por amor, nada por força” Destaque

Quarta, 24 Novembro 2021 13:10 Escrito por  Agência Info Salesiana
Estão prontos os dois pôsteres da Estreia 2022. O primeiro deles é obra do artista espanhol Agustín de la Torre; o segundo é de Mauro Pallotta, ou Maupal, artista de rua que ficou conhecido por seus murais dedicados ao Papa Francisco.


“Fazei tudo por amor, nada por força” é o tema que o Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime, escolheu para a Estreia de 2022, inspirado em São Francisco de Sales, pelo seu IV centenário de morte.

O lema estimulou diferentes artistas em todo o mundo, que enviaram à sede central salesiana várias propostas de representação em imagens, dessa mensagem-chave destinada à Família Salesiana (FS). Dentre todas as enviadas, o sucessor de Dom Bosco escolheu duas, que de modo diverso e abordagens diferentes, estão em condições de interpelar e motivar a Família Salesiana a agir sempre no estilo de Dom Bosco e com os traços típicos da amorevoleza do santo de Genebra.

Um grande coração

O primeiro dos dois pôsteres é obra do artista espanhol Agustín de la Torre, que no centro da imagem coloca um grande coração vermelho, fazendo de arquitrave a toda a leitura da obra: o coração é o órgão central para a vida, o que leva a vida a todo o corpo; e que, no imaginário coletivo, é também a sede dos sentimentos, do qual nasce a esperança, a alegria, o amor que se deve partilhar com o próximo.


E no coração salesiano que bate sempre pelos jovens – como sugerem os traçados de um eletrocardiograma esboçados num fundo multicor – já se vê num piscar d’olhos que há espaço para todos: é um coração do qual ninguém pode se considerar excluído.

 

Numa cena de grande impacto visual e de contornos harmônicos com a tradição salesiana, o autor acrescenta um elemento de autêntica novidade: uma perspectiva que enquadra os jovens desde o alto, como que utilizando olhar de Deus para vê-los; e, por outro lado, esse olhar é correspondido pelos jovens, que em sua atitude parecem projetar sonhos e anseios pelo rumo do céu.

Dom Bosco, representado segundo a sua imagem clássica, já tornada patrimônio visual da humanidade, se coloca no ponto de convergência dos dois hemiciclos do coração, e com seu olhar franco e os braços abertos parece indicar a Salesianos e a Família Salesiana (FS) tanto a virtude do acolhimento quanto a grande messe de jovens que o esperam: meninos e meninas de todas as cores, de diferentes faixas etárias, em vários estados de saúde e de situação social, empenhados em diversas atividades: há quem se dedique à música, quem ame o esporte, quem cuide da criação, quem, parece, cultivar o estudo religioso… Porque todo jovem é importante para Dom Bosco e seus seguidores; e em toda a atividade eles são convidados a ‘botar coração’.

Atrás de Dom Bosco, são colocados dois copatronos da Congregação Salesiana, São Francisco de Sales e Maria Auxiliadora, para recordar as origens e, mais ainda, as raízes da Congregação e da FS.

Diversas referências

E para os expectadores mais atentos não será difícil individuar as muitas outras referências inseridas de propósito no quadro, que dão sabor salesiano a esse pôster realmente exaltante: das rosas com espinhos do célebre sonho de Dom Bosco (no alto à esquerda) às castanhas sobre a perna do menino em cadeira de rodas (que remetem a um dos mais conhecidos milagres do santo dos jovens).


Do cão cinzento no centro do coração, aos lugares dos Salesianos e das Filhas de Maria Auxiliadora (em algumas camisetas de meninos). Da típica cruz salesiana ao livro do Projeto de Vita Apostólica dos Salesianos Cooperadores, sobre o qual apoia a mão o menino ao alto à direita, numa sequência de elementos que poderiam até ser objeto de um verdadeiro e específico concurso.

Todo o trabalho do artista espanhol, Agustín de la Torre parece, gritando através da imagem, recordar a todos os membros da Família Salesiana de ‘botar coração’ em tudo o que se fizer pelos jovens.

Dom Bosco ainda joga: o cartaz da Estreia 2022 do Reitor-mor

Uma das opções do padre Ángel Fernández Artime, Reitor-mor, para representar graficamente a sua mensagem como Estreia para 2022: “Fazei tudo por amor, nada por força” (São Francisco de Sales) foi criada por Mauro Pallotta, ou Maupal, artista de rua que ficou conhecido por seus murais dedicados ao Papa Francisco. A interpretação oferecida pelo artista representa, de maneira inovadora, uma cena típica do oratório salesiano: Dom Bosco jogando com seus jovens.

Romano, nascido em 1972, cuja formação artística se deu literalmente à sombra da Basílica de São Pedro, Maupal apresenta uma visão juvenil de Dom Bosco, de que emana um carisma magnético. Durante um jogo de vôlei, Dom Bosco aparece “cortando”, com a energia excepcional do amor, uma bola em forma de coração.


A equipe de Dom Bosco e do bem-aventurado Miguel Rua é multiétnica, composta por meninos e meninas de todas as partes do mundo. A defesa da equipe desafiada, que conta com jovens de todos os continentes, se dispõe num ato de acolhimento.

 

 

Ao fundo, testemunhas da partilha de amor inspirada em Dom Bosco entre as duas equipes adversárias, São Francisco de Sales, alguns jovens, um Salesiano e uma Filha de Maria Auxiliadora sorriem, amparados pela copa verde de uma árvore nutridos pela mesma esperança que alimenta toda a Família Salesiana.

O ambiente, como em toda obra salesiana, também tem um grande significado: o campo representa o pátio, lugar privilegiado de encontro dos jovens de Dom Bosco; o céu é a reverberação infinita de um amor que precisa estar além das regras do jogo.

Além disso, a quadra de vôlei sugere a realidade dinâmica da vida. Todo jogo pressupõe uma vitória e uma derrota: mas, neste caso, a poderosa mensagem da imagem proclama que a participação ativa é mais importante que o resultado.

O jogo decorre num clima de grande descontração onde todos se acolhem e acolhem Deus: Dom Bosco é o protagonista, retratado numa ação que indica o caminho a seguir; ele pula e avulta acima da rede para mostrar plenitude de energia e entusiasmo. O coração que ele maneja sabiamente é o centro da pessoa, de onde deriva toda a escolha e toda a atividade. Mas Dom Bosco não joga sozinho: no jogo você não permanece um indivíduo: se torna uma equipe.

A cortada poderosa, prodigiosa, de Dom Bosco estimula, portanto, toda a Família Salesiana a empenhar-se ao máximo para doar amor sem individualismos, num jogo de equipe que conta com a participação ativa de todos.

Os dois pôsteres serão disponibilizados em seis idiomas no site: www.sdb.org. Para edições em outras línguas, será disponibilizado o arquivo modificável em formato psd.

 

Fonte: Agência Info Salesiana

Avalie este item
(1 Votar)
Última modificação em Quarta, 24 Novembro 2021 16:36

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.