Irmã Yvonne Reungoat é nomeada para o Dicastério dos Bispos Destaque

Quarta, 13 Julho 2022 10:50 Escrito por  Com informações Vatican News
Irmã Yvonne Reungoat é nomeada para o Dicastério dos Bispos Portal das FMA
A madre emérita do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora foi nomeada pelo Pontífice nesta quarta-feira, 13 de julho.


Além da irmã Yvonne também foram nomeadas outras duas mulheres para o Dicastério para os Bispos: Raffaella Petrini F.S.E., secretária geral do Governorato do Estado da Cidade do Vaticano, e a doutora Maria Lia Zervino, presidente da União Mundial das Organizações de Mulheres Católicas.

Na entrevista à Reuters, em que havia antecipado que nomearia duas mulheres para o Dicastério para os Bispos, o Papa também anunciou que vislumbrava no futuro a possibilidade da nomeação de leigos à frente de dicastérios como Leigos, Família e Vida, para a Cultura e para a Educação, “ou a Biblioteca, que é quase um dicastério".

Francisco recordou ainda ao jornalista que em 2021, pela primeira vez, havia sido nomeada uma mulher para o cargo número dois do Governatorato da Cidade do Vaticano, a irmã Raffaella Petrini, hoje membro do Dicastério para os Bispos. Mas também a Irmã Nathalie Becquart, religiosa francesa das Irmãs Missionárias Xavierianas, subsecretária do Sínodo dos Bispos, e irmã Alessandra Smerilli, das Filhas de Maria Auxiliadora, número dois do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral. Enquanto no Dicastério para os religiosos é subsecretária a irmã Carmen Ros Norten.

Entre as mulheres leigas que já ocupam cargos de alto nível no Vaticano, além da irmã  Petrini,  estão Barbara Jatta, a primeira diretora dos Museus Vaticanos, Linda Ghisoni e Gabriella Gambino, ambas subsecretárias no Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida; a professora Emilce Cuda, secretária da Pontifícia Comissão para a América Latina, Nataša Govekar, diretora da Direção teológica-pastoral do Dicastério para a Comunicação, e Cristiane Murray, vice-diretora da Sala de Imprensa da Santa Sé.

Em janeiro de 2020, uma mulher foi nomeada pela primeira vez subsecretária da Seção da Secretaria de Estado para as Relações com os Estados e as organizações internacionais, Francesca di Giovanni, responsável pelo setor multilateral. Todas foram nomeadas pelo atual Pontífice.

 

Demais membros

 

Os outros membros nomeados são: Anders Arborelius, O.C.D., bispo de Estocolmo, Suécia, José F. Advincula, arcebispo de Manila, Filipinas; José Tolentino de Mendonça, arquivista e bibliotecário da Santa Igreja Romana; Mario Grech, secretário geral do Sínodo dos Bispos; os bispos cuja nomeação como cardeal foi anunciada recentemente: Arthur Roche, prefeito do Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos; Lazzaro You Heung-sik, prefeito do Dicastério para o Clero; Jean-Marc Aveline, arcebispo de Marselha, França; Oscar Cantoni, bispo de Como, Itália; dom Dražen Kutleša, arcebispo de Split-Makarska, Croácia, e dom Paul Desmond Tighe, secretário do antigo Pontifício Conselho para a Cultura; padre Dom Donato Ogliari, O.S.B., abade da Abadia de São Paulo fora-dos-muros e administrador apostólico da Abadia Territorial de Montecassino, Itália.

 

Fonte: com informações Vatican News

Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Quarta, 13 Julho 2022 11:22

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Irmã Yvonne Reungoat é nomeada para o Dicastério dos Bispos Destaque

Quarta, 13 Julho 2022 10:50 Escrito por  Com informações Vatican News
Irmã Yvonne Reungoat é nomeada para o Dicastério dos Bispos Portal das FMA
A madre emérita do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora foi nomeada pelo Pontífice nesta quarta-feira, 13 de julho.


Além da irmã Yvonne também foram nomeadas outras duas mulheres para o Dicastério para os Bispos: Raffaella Petrini F.S.E., secretária geral do Governorato do Estado da Cidade do Vaticano, e a doutora Maria Lia Zervino, presidente da União Mundial das Organizações de Mulheres Católicas.

Na entrevista à Reuters, em que havia antecipado que nomearia duas mulheres para o Dicastério para os Bispos, o Papa também anunciou que vislumbrava no futuro a possibilidade da nomeação de leigos à frente de dicastérios como Leigos, Família e Vida, para a Cultura e para a Educação, “ou a Biblioteca, que é quase um dicastério".

Francisco recordou ainda ao jornalista que em 2021, pela primeira vez, havia sido nomeada uma mulher para o cargo número dois do Governatorato da Cidade do Vaticano, a irmã Raffaella Petrini, hoje membro do Dicastério para os Bispos. Mas também a Irmã Nathalie Becquart, religiosa francesa das Irmãs Missionárias Xavierianas, subsecretária do Sínodo dos Bispos, e irmã Alessandra Smerilli, das Filhas de Maria Auxiliadora, número dois do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral. Enquanto no Dicastério para os religiosos é subsecretária a irmã Carmen Ros Norten.

Entre as mulheres leigas que já ocupam cargos de alto nível no Vaticano, além da irmã  Petrini,  estão Barbara Jatta, a primeira diretora dos Museus Vaticanos, Linda Ghisoni e Gabriella Gambino, ambas subsecretárias no Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida; a professora Emilce Cuda, secretária da Pontifícia Comissão para a América Latina, Nataša Govekar, diretora da Direção teológica-pastoral do Dicastério para a Comunicação, e Cristiane Murray, vice-diretora da Sala de Imprensa da Santa Sé.

Em janeiro de 2020, uma mulher foi nomeada pela primeira vez subsecretária da Seção da Secretaria de Estado para as Relações com os Estados e as organizações internacionais, Francesca di Giovanni, responsável pelo setor multilateral. Todas foram nomeadas pelo atual Pontífice.

 

Demais membros

 

Os outros membros nomeados são: Anders Arborelius, O.C.D., bispo de Estocolmo, Suécia, José F. Advincula, arcebispo de Manila, Filipinas; José Tolentino de Mendonça, arquivista e bibliotecário da Santa Igreja Romana; Mario Grech, secretário geral do Sínodo dos Bispos; os bispos cuja nomeação como cardeal foi anunciada recentemente: Arthur Roche, prefeito do Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos; Lazzaro You Heung-sik, prefeito do Dicastério para o Clero; Jean-Marc Aveline, arcebispo de Marselha, França; Oscar Cantoni, bispo de Como, Itália; dom Dražen Kutleša, arcebispo de Split-Makarska, Croácia, e dom Paul Desmond Tighe, secretário do antigo Pontifício Conselho para a Cultura; padre Dom Donato Ogliari, O.S.B., abade da Abadia de São Paulo fora-dos-muros e administrador apostólico da Abadia Territorial de Montecassino, Itália.

 

Fonte: com informações Vatican News

Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Quarta, 13 Julho 2022 11:22

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.