O nome do futuro é CG 27

Wednesday, 15 August 2012 21:18 Written by  O. Pori Mecoi
  Um encontro com padre Francesco Cereda, regulador do 27º Capítulo Geral da Congregação dos Salesianos de Dom Bosco. A convocação do reitor-mor soa solene, como pede a importância do evento: “O próximo Capítulo Geral será o 27º da história da nossa Sociedade. Como regulador, nomeei o padre Francesco Cereda, que desde esse momento tem a responsabilidade de acompanhar sua preparação e execução”. O Bollettino Salesiano, da Itália, entrevistou padre Cereda e traz aos leitores do BS alguns esclarecimentos sobre o que é um Capítulo Geral, qual sua importância e como está sendo preparada a próxima edição do evento, que reunirá representantes dos Salesianos de Dom Bosco de todo o mundo para refletir e definir os rumos da Congregação no próximo período. Tradução: Elaine Tozetto.  

BS – No que consiste “regular” um Capítulo?

Pe. Francesco Cereda –Creio  que possa ser definido como “uma trabalheira”, ou um trabalho árduo.Um Capítulo é como o mar. Para ele convergem os grandes rios, que recebem a água dos afluentes menores; e esses crescem com a contribuição das torrentes e dos riachos. O regulador é aquele que registra todo esse sistema “hidrográfico”, para garantir que todos os Salesianos possam expressar a sua contribuição.

 

BS – Quem está envolvido no evento do Capítulo Geral?

Pe. Cereda –A reflexão sobre o tema da radicalidade evangélica não se relaciona somente com os irmãos que participarão do Capítulo Geral. A carta de intenções do CG27 pretende promover uma reflexão profunda, orientada à conversão, por parte de cada irmão, de todas as comunidades, de cada inspetoria. Com a publicação de tal carta se inicia um processo amplo, que parte da base, se estende no tempo e envolve toda a Congregação. Em tal processo, um momento muito importante é a reflexão da “assembleia representativa dos irmãos e das comunidades locais”, que é o Capítulo inspetorial, para que os irmãos, individualmente ou em grupo, também possam enviar o seu parecer ao regulador do CG27. Cada um é responsável pelo sucesso do Capítulo.

 

BS – Qual é a importância do 27º Capítulo Geral para o momento atual da Congregação?

Pe. Cereda –Ao término da sessão plenária do Conselho Geral de junho-julho de  2011, cada conselheiro já havia indicado ao reitor-mor a sua proposta para o CG27. Naquela ocasião o tema mais indicado, com motivações e destaques diferentes, referia-se à necessidade de assegurar maior convicção à nossa identidade (“quem somos?”), à nossa ação (“o que fazemos?”), à nossa proposta educativa pastoral (“o que oferecemos?”), todos os aspectos que se referem a viver de modo radical a vocação de apóstolos consagrados. A decisão definitiva sobre o assunto foi então tomada nos dias anteriores à Páscoa deste ano. A escolha deste assunto pretende assegurar vitalidade, nos dias de hoje, ao carisma de Dom Bosco na Congregação salesiana.

 

BS – O senhor já foi regulador do 26º Capítulo Geral. Quais são a diferença e a novidade desse próximo Capítulo?

Pe. Cereda –Hoje todas as mudanças ocorrem rapidamente. Os cenários da cultura e da vida dos jovens mudam com rapidez surpreendente. Os filhos de Dom Bosco devem estar atentos, sensíveis e prontos para manter a sintonia com a juventude. Cada Capítulo é uma etapa importante no caminho do crescimento da Congregação, mas o próximo deve ser um forte impulso de confiança no futuro. Os novos contextos, desafios culturais e dificuldades no âmbito da vida consagrada nos pedem que continuemos a encontrar caminhos de renovação e crescimento, que tornem nossa vida mais significativa.

 

BS – Qual será a influência do CG27 sobre a Família Salesiana?

Pe. Cereda – O Capítulo é um forte impulso para os Salesianos, mas irá tornar-se um estímulo motivacional à Família Salesiana. A radicalidade evangélica é, de fato, uma exigência que Jesus pede a cada um dos seus discípulos a fim de superar a apatia espiritual, a negligência pastoral, a falta de estímulo. Isso ajudará todos a viverem o carisma salesiano com mais dinamismo; a partir daí virão como frutos a visibilidade, a credibilidade e a fecundidade para todos.

 

BS – Por que foi escolhido como tema o “testemunho da radicalidade evangélica”?

Pe. Cereda –O sonho dos diamantes, ao qual o reitor-mor refere-se explicitamente na carta de convocação, nos coloca em uma situação de confronto interior, a uma revisão corajosa de vida pessoal e comunitária. Naquele sonho, fala-se de forma dramática da responsabilidade que cada Salesiano tem sobre a própria vocação e sobre a contribuição que ele dá para tornar luminosa ou opaca a face da Congregação. Esse sonho mostra o que a Congregação deve ser, mas também o que é possível que se torne, quando se vive na mediocridade; de fato as Congregações individuais poderão extinguir-se na medida em que forem menos fiéis às suas vocações consagradas e à vitalidade de seu carisma.

 

BS – Do ponto de vista da formação, qual é a necessidade mais urgente da Congregação?

Pe. Cereda –Durante as Visitas de Conjunto, que são o check-up da Congregação, temos constatado que existem numerosos aspectos positivos na vida da própria Congregação. Os irmãos são, em geral, conscientes da identidade da vida consagrada salesiana e são portadores dos valores que a manifestam. Para a maioria, a implantação do carisma foi boa, nos diversos países, lugares e contextos nos quais se encontra a Congregação. Em numerosos países do mundo tem sido satisfatório o crescimento da presença e das vocações.Nos últimos tempostemos consolidado as experiências positivas de vida fraterna. Porém, existem também alguns aspectos frágeis; frequentemente podemos experimentar fraqueza ou a monotonia do dia a dia. Nem todos sentem-se prontos para essa nova aventura do Espírito. Será que esse tema da CG27 poderá mover a inércia de nossas vidas? Deixemos ao Espírito e coloquemo-nos em sintonia com sua inspiração e motivação. Isso nos ajudará a explorar novos caminhos de conversão e formação.

 

BS – Haverá outras implicações práticas do Capítulo Geral para o período 2014-2020?

Pe. Cereda –Além do aprofundamento do tema, o CG27 tem outras tarefas específicas. A primeira refere-se à eleição do reitor-mor e dos membros do Conselho Geral pelo sexênio 2014-2020. Além disso, é importante fazer uma reestruturação dos Dicastérios para a missão salesiana: pastoral da juventude, missões, comunicação social. Em seguida, fazer uma reflexão sobre a configuração das três Regiões da Europa, sobretudo após o redesenho das inspetorias da Espanha, que depois do CG27 passarão de seis a duas. Há também a exigência de fazer uma avaliação sobre a expectativa da Família Salesiana ao vigário do reitor-mor. Isso tudo vai requerer uma verificação da estrutura de animação e de governo central da Congregação.

 

BS – Qual será o ponto crucial do Capítulo Geral 27?

Pe. Cereda –A experiência destes anos nos induz a concentrar a atenção sobre algumas prioridades e a não nos dispersar. Para isso, separamos três núcleos temáticos, que propomos às comunidades salesianas e, sobretudo, aos Capítulos inspetoriais. Tais núcleos fazem referência ao que deve caracterizar o salesiano do futuro; como o reitor-mor se exprime na carta de convocação, ele é chamado a ser místico, profeta, servo. A mística, a profecia e o serviço são ligados aos aspectos fundamentais da nossa consagração apostólica, ou seja: a experiência espiritual, a vida fraterna em comunidade, a missão da juventude. Por isso devemos estar sempre mais místicos no Espírito, profetas da fraternidade, servos dos jovens.

 

BS – Como podemos nos preparar concretamente para este evento?

Pe. Cereda –Nós nos aproximamos do bicentenário do nascimento de Dom Bosco e chegaremos tendo recuperado a alegria, o entusiasmo e o orgulho de sermos salesianos, colocando em prática cada dia aquilo que afirma a oração a Dom Bosco composta pelo reitor-mor: “Ser construtores dacomunhão na vida cotidiana e colaborar com entusiasmo, em comunhão com toda a Igreja, para a construção da civilização do amor”. Oração e fidelidade carismática nos tornarão atentos, solícitos e vigilantes para a aventura que nos aguarda.

 

O que é o Capítulo Geral

O Capítulo Geral é uma grande assembleia, realizada a cada oito anos, na qual representantes da Congregação dos Salesianos de Dom Bosco de todo o mundo refletem, avaliam e discutem a situação atual para apontar as diretrizes que deve tomar a Congregação no período seguinte. É durante o Capítulo também que se elegem o reitor-mor e o seu conselho. As Constituições dos Salesianos de Dom Bosco assim definem o que é um Capítulo Geral: “é o encontro fraterno no qual [...] fazem eles uma reflexão comunitária para se manterem fiéis ao Evangelho de Jesus, às necessidades dos tempos e lugares”.

O próximo Capítulo Geral (CG27) será celebrado em 2014 e terá início em Turim, na Itália, em 22 de fevereiro. O tema central de reflexão é: “Testemunhas da radicalidade evangélica”, e o lema: “trabalho e temperança”. Precedem o CG27 os Capítulos Inspetoriais, realizados em cada inspetoria salesiana, nos quais os Salesianos aprofundam o tema proposto e elegem os delegados ao Capítulo Geral.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Thursday, 28 August 2014 17:54

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


O nome do futuro é CG 27

Wednesday, 15 August 2012 21:18 Written by  O. Pori Mecoi
  Um encontro com padre Francesco Cereda, regulador do 27º Capítulo Geral da Congregação dos Salesianos de Dom Bosco. A convocação do reitor-mor soa solene, como pede a importância do evento: “O próximo Capítulo Geral será o 27º da história da nossa Sociedade. Como regulador, nomeei o padre Francesco Cereda, que desde esse momento tem a responsabilidade de acompanhar sua preparação e execução”. O Bollettino Salesiano, da Itália, entrevistou padre Cereda e traz aos leitores do BS alguns esclarecimentos sobre o que é um Capítulo Geral, qual sua importância e como está sendo preparada a próxima edição do evento, que reunirá representantes dos Salesianos de Dom Bosco de todo o mundo para refletir e definir os rumos da Congregação no próximo período. Tradução: Elaine Tozetto.  

BS – No que consiste “regular” um Capítulo?

Pe. Francesco Cereda –Creio  que possa ser definido como “uma trabalheira”, ou um trabalho árduo.Um Capítulo é como o mar. Para ele convergem os grandes rios, que recebem a água dos afluentes menores; e esses crescem com a contribuição das torrentes e dos riachos. O regulador é aquele que registra todo esse sistema “hidrográfico”, para garantir que todos os Salesianos possam expressar a sua contribuição.

 

BS – Quem está envolvido no evento do Capítulo Geral?

Pe. Cereda –A reflexão sobre o tema da radicalidade evangélica não se relaciona somente com os irmãos que participarão do Capítulo Geral. A carta de intenções do CG27 pretende promover uma reflexão profunda, orientada à conversão, por parte de cada irmão, de todas as comunidades, de cada inspetoria. Com a publicação de tal carta se inicia um processo amplo, que parte da base, se estende no tempo e envolve toda a Congregação. Em tal processo, um momento muito importante é a reflexão da “assembleia representativa dos irmãos e das comunidades locais”, que é o Capítulo inspetorial, para que os irmãos, individualmente ou em grupo, também possam enviar o seu parecer ao regulador do CG27. Cada um é responsável pelo sucesso do Capítulo.

 

BS – Qual é a importância do 27º Capítulo Geral para o momento atual da Congregação?

Pe. Cereda –Ao término da sessão plenária do Conselho Geral de junho-julho de  2011, cada conselheiro já havia indicado ao reitor-mor a sua proposta para o CG27. Naquela ocasião o tema mais indicado, com motivações e destaques diferentes, referia-se à necessidade de assegurar maior convicção à nossa identidade (“quem somos?”), à nossa ação (“o que fazemos?”), à nossa proposta educativa pastoral (“o que oferecemos?”), todos os aspectos que se referem a viver de modo radical a vocação de apóstolos consagrados. A decisão definitiva sobre o assunto foi então tomada nos dias anteriores à Páscoa deste ano. A escolha deste assunto pretende assegurar vitalidade, nos dias de hoje, ao carisma de Dom Bosco na Congregação salesiana.

 

BS – O senhor já foi regulador do 26º Capítulo Geral. Quais são a diferença e a novidade desse próximo Capítulo?

Pe. Cereda –Hoje todas as mudanças ocorrem rapidamente. Os cenários da cultura e da vida dos jovens mudam com rapidez surpreendente. Os filhos de Dom Bosco devem estar atentos, sensíveis e prontos para manter a sintonia com a juventude. Cada Capítulo é uma etapa importante no caminho do crescimento da Congregação, mas o próximo deve ser um forte impulso de confiança no futuro. Os novos contextos, desafios culturais e dificuldades no âmbito da vida consagrada nos pedem que continuemos a encontrar caminhos de renovação e crescimento, que tornem nossa vida mais significativa.

 

BS – Qual será a influência do CG27 sobre a Família Salesiana?

Pe. Cereda – O Capítulo é um forte impulso para os Salesianos, mas irá tornar-se um estímulo motivacional à Família Salesiana. A radicalidade evangélica é, de fato, uma exigência que Jesus pede a cada um dos seus discípulos a fim de superar a apatia espiritual, a negligência pastoral, a falta de estímulo. Isso ajudará todos a viverem o carisma salesiano com mais dinamismo; a partir daí virão como frutos a visibilidade, a credibilidade e a fecundidade para todos.

 

BS – Por que foi escolhido como tema o “testemunho da radicalidade evangélica”?

Pe. Cereda –O sonho dos diamantes, ao qual o reitor-mor refere-se explicitamente na carta de convocação, nos coloca em uma situação de confronto interior, a uma revisão corajosa de vida pessoal e comunitária. Naquele sonho, fala-se de forma dramática da responsabilidade que cada Salesiano tem sobre a própria vocação e sobre a contribuição que ele dá para tornar luminosa ou opaca a face da Congregação. Esse sonho mostra o que a Congregação deve ser, mas também o que é possível que se torne, quando se vive na mediocridade; de fato as Congregações individuais poderão extinguir-se na medida em que forem menos fiéis às suas vocações consagradas e à vitalidade de seu carisma.

 

BS – Do ponto de vista da formação, qual é a necessidade mais urgente da Congregação?

Pe. Cereda –Durante as Visitas de Conjunto, que são o check-up da Congregação, temos constatado que existem numerosos aspectos positivos na vida da própria Congregação. Os irmãos são, em geral, conscientes da identidade da vida consagrada salesiana e são portadores dos valores que a manifestam. Para a maioria, a implantação do carisma foi boa, nos diversos países, lugares e contextos nos quais se encontra a Congregação. Em numerosos países do mundo tem sido satisfatório o crescimento da presença e das vocações.Nos últimos tempostemos consolidado as experiências positivas de vida fraterna. Porém, existem também alguns aspectos frágeis; frequentemente podemos experimentar fraqueza ou a monotonia do dia a dia. Nem todos sentem-se prontos para essa nova aventura do Espírito. Será que esse tema da CG27 poderá mover a inércia de nossas vidas? Deixemos ao Espírito e coloquemo-nos em sintonia com sua inspiração e motivação. Isso nos ajudará a explorar novos caminhos de conversão e formação.

 

BS – Haverá outras implicações práticas do Capítulo Geral para o período 2014-2020?

Pe. Cereda –Além do aprofundamento do tema, o CG27 tem outras tarefas específicas. A primeira refere-se à eleição do reitor-mor e dos membros do Conselho Geral pelo sexênio 2014-2020. Além disso, é importante fazer uma reestruturação dos Dicastérios para a missão salesiana: pastoral da juventude, missões, comunicação social. Em seguida, fazer uma reflexão sobre a configuração das três Regiões da Europa, sobretudo após o redesenho das inspetorias da Espanha, que depois do CG27 passarão de seis a duas. Há também a exigência de fazer uma avaliação sobre a expectativa da Família Salesiana ao vigário do reitor-mor. Isso tudo vai requerer uma verificação da estrutura de animação e de governo central da Congregação.

 

BS – Qual será o ponto crucial do Capítulo Geral 27?

Pe. Cereda –A experiência destes anos nos induz a concentrar a atenção sobre algumas prioridades e a não nos dispersar. Para isso, separamos três núcleos temáticos, que propomos às comunidades salesianas e, sobretudo, aos Capítulos inspetoriais. Tais núcleos fazem referência ao que deve caracterizar o salesiano do futuro; como o reitor-mor se exprime na carta de convocação, ele é chamado a ser místico, profeta, servo. A mística, a profecia e o serviço são ligados aos aspectos fundamentais da nossa consagração apostólica, ou seja: a experiência espiritual, a vida fraterna em comunidade, a missão da juventude. Por isso devemos estar sempre mais místicos no Espírito, profetas da fraternidade, servos dos jovens.

 

BS – Como podemos nos preparar concretamente para este evento?

Pe. Cereda –Nós nos aproximamos do bicentenário do nascimento de Dom Bosco e chegaremos tendo recuperado a alegria, o entusiasmo e o orgulho de sermos salesianos, colocando em prática cada dia aquilo que afirma a oração a Dom Bosco composta pelo reitor-mor: “Ser construtores dacomunhão na vida cotidiana e colaborar com entusiasmo, em comunhão com toda a Igreja, para a construção da civilização do amor”. Oração e fidelidade carismática nos tornarão atentos, solícitos e vigilantes para a aventura que nos aguarda.

 

O que é o Capítulo Geral

O Capítulo Geral é uma grande assembleia, realizada a cada oito anos, na qual representantes da Congregação dos Salesianos de Dom Bosco de todo o mundo refletem, avaliam e discutem a situação atual para apontar as diretrizes que deve tomar a Congregação no período seguinte. É durante o Capítulo também que se elegem o reitor-mor e o seu conselho. As Constituições dos Salesianos de Dom Bosco assim definem o que é um Capítulo Geral: “é o encontro fraterno no qual [...] fazem eles uma reflexão comunitária para se manterem fiéis ao Evangelho de Jesus, às necessidades dos tempos e lugares”.

O próximo Capítulo Geral (CG27) será celebrado em 2014 e terá início em Turim, na Itália, em 22 de fevereiro. O tema central de reflexão é: “Testemunhas da radicalidade evangélica”, e o lema: “trabalho e temperança”. Precedem o CG27 os Capítulos Inspetoriais, realizados em cada inspetoria salesiana, nos quais os Salesianos aprofundam o tema proposto e elegem os delegados ao Capítulo Geral.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Thursday, 28 August 2014 17:54

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.