A ternura dos filhos para com a mãe

Monday, 10 October 2016 14:03 Written by  Padre Antônio de Assis Ribeiro (Pe Bira)
A ternura dos filhos para com a mãe google imagens
Na última semana em Belém do Pará ocorreu um fenômeno religioso encantador: o Círio de Nossa Senhora de Nazaré! A maior festa religiosa cristã do Brasil e, talvez, do mundo!

Milhões de pessoas participam de novenas 30 dias antes, celebrações eucarísticas, celebrações da Palavra, confraternizações e procissões, muitas procissões: nas ruas andando, de carro, de moto, de bicicleta, de barco... Não se trata do mesmo evento, mas de vários!

A imagem de Nossa Senhora de Nazaré, a virgem que vem das matas, foi encontrada por um caboclo chamado Plácido José, em 1700, às margens de um riacho e a levou para casa! Mas ela por diversas vezes, misteriosamente, voltou para o mesmo lugar! Era uma mensagem divina, logo entendida! Lá se construiu a Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré. Assim tudo começou e cresceu!

 

O ato de Plácido José de “levar Maria para casa” é a imitação do gesto de João, o discípulo amado, aos pés da Cruz, quando Jesus lhe disse: «Eis aí a sua mãe. E dessa hora em diante, o discípulo a recebeu em sua casa” (Jo 19,17).

 

Levar Maria para casa e estar com ela no coração é uma atitude de ternura filial do verdadeiro discípulo que ama o Mestre. Quem ama o Filho, acolhe sua mãe! E, por sermos todos filhos adotivos, então Maria é nossa mãe espiritual! Jesus é nosso irmão!

 

Voltemos ao Círio... Atualmente a imagem, símbolo da presença materna de Maria em meio aos discípulos do seu Filho, percorre as ruas da cidade, bairros e parte da zona metropolitana de Belém! Visita também a maravilhosa Baía do Guajará participando de uma espetacular procissão da qual tomam parte centenas de embarcações: barcos, navios, lanchas, balsas etc.

 

Quem já viu e participou desse fenômeno se emociona, se for sábio e tiver fé, respeita e se cala! É preciso senti-lo, pois é digna de reflexão a devoção com a qual o povo participa dos eventos manifestando profundo senso de reverência, alegria, carinho, esperança, solidariedade, fé!

 

Os filhos diante da mãe se tornam mais fraternos! É acolhida mesmo da presença materna de Maria! A Igreja Católica não tem somente um pai, uma fonte, um único espírito de Comunhão, uma única doutrina, mas também tem uma Mãe!

 

As diversas procissões e deslocamentos geográficos da programação do Círio, simbolizam o dinamismo da Fé Cristã! Maria representa em pessoa, o dinamismo da Fé que vai ao encontro dos outros, porque está grávida do Menino Deus! Por isso, foi ajudar sua prima Isabel, com necessitada de apoio (cf. Lc 1,39). Quem se diz cheio de Deus, não deve ser mesquinho!

 

Que Ela interceda junto a seu Filho pelo dinamismo da nossa fé, assim como intercedeu pelos noivos em Caná (cf. Jo 2,1-11)! 

 

Padre Antônio de Assis Ribeiro (Pe Bira)

 

 

 

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Tuesday, 11 October 2016 10:41

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


A ternura dos filhos para com a mãe

Monday, 10 October 2016 14:03 Written by  Padre Antônio de Assis Ribeiro (Pe Bira)
A ternura dos filhos para com a mãe google imagens
Na última semana em Belém do Pará ocorreu um fenômeno religioso encantador: o Círio de Nossa Senhora de Nazaré! A maior festa religiosa cristã do Brasil e, talvez, do mundo!

Milhões de pessoas participam de novenas 30 dias antes, celebrações eucarísticas, celebrações da Palavra, confraternizações e procissões, muitas procissões: nas ruas andando, de carro, de moto, de bicicleta, de barco... Não se trata do mesmo evento, mas de vários!

A imagem de Nossa Senhora de Nazaré, a virgem que vem das matas, foi encontrada por um caboclo chamado Plácido José, em 1700, às margens de um riacho e a levou para casa! Mas ela por diversas vezes, misteriosamente, voltou para o mesmo lugar! Era uma mensagem divina, logo entendida! Lá se construiu a Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré. Assim tudo começou e cresceu!

 

O ato de Plácido José de “levar Maria para casa” é a imitação do gesto de João, o discípulo amado, aos pés da Cruz, quando Jesus lhe disse: «Eis aí a sua mãe. E dessa hora em diante, o discípulo a recebeu em sua casa” (Jo 19,17).

 

Levar Maria para casa e estar com ela no coração é uma atitude de ternura filial do verdadeiro discípulo que ama o Mestre. Quem ama o Filho, acolhe sua mãe! E, por sermos todos filhos adotivos, então Maria é nossa mãe espiritual! Jesus é nosso irmão!

 

Voltemos ao Círio... Atualmente a imagem, símbolo da presença materna de Maria em meio aos discípulos do seu Filho, percorre as ruas da cidade, bairros e parte da zona metropolitana de Belém! Visita também a maravilhosa Baía do Guajará participando de uma espetacular procissão da qual tomam parte centenas de embarcações: barcos, navios, lanchas, balsas etc.

 

Quem já viu e participou desse fenômeno se emociona, se for sábio e tiver fé, respeita e se cala! É preciso senti-lo, pois é digna de reflexão a devoção com a qual o povo participa dos eventos manifestando profundo senso de reverência, alegria, carinho, esperança, solidariedade, fé!

 

Os filhos diante da mãe se tornam mais fraternos! É acolhida mesmo da presença materna de Maria! A Igreja Católica não tem somente um pai, uma fonte, um único espírito de Comunhão, uma única doutrina, mas também tem uma Mãe!

 

As diversas procissões e deslocamentos geográficos da programação do Círio, simbolizam o dinamismo da Fé Cristã! Maria representa em pessoa, o dinamismo da Fé que vai ao encontro dos outros, porque está grávida do Menino Deus! Por isso, foi ajudar sua prima Isabel, com necessitada de apoio (cf. Lc 1,39). Quem se diz cheio de Deus, não deve ser mesquinho!

 

Que Ela interceda junto a seu Filho pelo dinamismo da nossa fé, assim como intercedeu pelos noivos em Caná (cf. Jo 2,1-11)! 

 

Padre Antônio de Assis Ribeiro (Pe Bira)

 

 

 

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Tuesday, 11 October 2016 10:41

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.