"Minha maior alegria é ser Missionário entre os Bororo"

Friday, 17 March 2017 15:25 Written by  Pe. Andelson Dias de Oliveira, SDB - Info ANS
"Sou Salesiano de uma Inspetoria com uma grande história de trabalho missionário entre os indígenas, de modo especial, entre os Bororo. Ao longo de minha formação religioso-salesiana, fui lendo econhecendo algo mais, acerca dessa história." 
O grande testemunho de vida dos irmãos missionários foi determinante para o nascimento do meu desejo de estar com os Índios bororos. Tive, durante o noviciado, a oportunidade de visitar todas as missões indígenas da Inspetoria. Quando cheguei a Merúri foi amor à primeira vista. Um povo acolhedor, feliz, mesmo em meio a dificuldades. Todo esse clima me chamou muito a atenção. Em todos esses fatos Deus me foi confirmando no coração o sonho de ser missionário entre os Bororo, e com eles construir o Reino de Deus.
 
Os Povos indígenas no Brasil são muito discriminados. Um grande desafio é conseguir mudar a mentalidade das pessoas, levando-as a ver no Indígena um nosso... irmão. Outro desafio é motivar os Bororo a serem protagonistas de sua história, a lutarem por seus direitos. Não deixa, porém, de ser angustiante constatar a influência negativa das estradas que atravessam o território indígena, e das cidades vizinhas, onde os jovens entram em contato com a bebida e as drogas, prejudicando a própria saúde e a paz na Comunidade. A defesa da terra, da cultura, da vida, da Fé... são outros tantos desafios ‘importantes’, que todos os dias, com a ajuda da Divina Providência, eu procuro aceitar e vencer.
 
Minha maior alegria é a que vem da certeza de ser continuamente amado por Aquele que um dia me chamou a ser salesiano missionário entre os Bororo: essa certeza e fé me motivam, todos os dias, a fazer o bem a estes meus irmãos. É motivo de alegria para mim estar com eles; participar dos seus valores culturais e religiosos; celebrar a Eucaristia; partilhar a Palavra de Deus; viver cada dia, colocando em prática o que escreveu Dom Bosco a Cagliero (que estava nas missões): «Façam o que puderem: Deus fará o que nós não pudermos fazer»!
 
Queridos jovens, não tenham medo! Deus nos espera nos irmãos: sobretudo nos mais necessitados. Deus precisa apenas de uma coisa em nós: de um coração generoso. Talvez você se pergunte: «Que vou fazer eu lá no meio dos índios?». Respondo: «Não se preocupe com o que V. vai fazer! Basta que se coloque à disposição de Deus. Ele que chama é o mesmo que dá os meios necessários para realizar a missão. Nosso Pai Dom Bosco ensinava que “Deus colocou-nos no mundo para os outros”. Sejam corajosos e obedientes à voz do Bom Pastor que chama a segui-Lo mais de perto, como Missionários do Reino».
Rate this item
(0 votes)
Last modified on Monday, 10 April 2017 10:35

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


"Minha maior alegria é ser Missionário entre os Bororo"

Friday, 17 March 2017 15:25 Written by  Pe. Andelson Dias de Oliveira, SDB - Info ANS
"Sou Salesiano de uma Inspetoria com uma grande história de trabalho missionário entre os indígenas, de modo especial, entre os Bororo. Ao longo de minha formação religioso-salesiana, fui lendo econhecendo algo mais, acerca dessa história." 
O grande testemunho de vida dos irmãos missionários foi determinante para o nascimento do meu desejo de estar com os Índios bororos. Tive, durante o noviciado, a oportunidade de visitar todas as missões indígenas da Inspetoria. Quando cheguei a Merúri foi amor à primeira vista. Um povo acolhedor, feliz, mesmo em meio a dificuldades. Todo esse clima me chamou muito a atenção. Em todos esses fatos Deus me foi confirmando no coração o sonho de ser missionário entre os Bororo, e com eles construir o Reino de Deus.
 
Os Povos indígenas no Brasil são muito discriminados. Um grande desafio é conseguir mudar a mentalidade das pessoas, levando-as a ver no Indígena um nosso... irmão. Outro desafio é motivar os Bororo a serem protagonistas de sua história, a lutarem por seus direitos. Não deixa, porém, de ser angustiante constatar a influência negativa das estradas que atravessam o território indígena, e das cidades vizinhas, onde os jovens entram em contato com a bebida e as drogas, prejudicando a própria saúde e a paz na Comunidade. A defesa da terra, da cultura, da vida, da Fé... são outros tantos desafios ‘importantes’, que todos os dias, com a ajuda da Divina Providência, eu procuro aceitar e vencer.
 
Minha maior alegria é a que vem da certeza de ser continuamente amado por Aquele que um dia me chamou a ser salesiano missionário entre os Bororo: essa certeza e fé me motivam, todos os dias, a fazer o bem a estes meus irmãos. É motivo de alegria para mim estar com eles; participar dos seus valores culturais e religiosos; celebrar a Eucaristia; partilhar a Palavra de Deus; viver cada dia, colocando em prática o que escreveu Dom Bosco a Cagliero (que estava nas missões): «Façam o que puderem: Deus fará o que nós não pudermos fazer»!
 
Queridos jovens, não tenham medo! Deus nos espera nos irmãos: sobretudo nos mais necessitados. Deus precisa apenas de uma coisa em nós: de um coração generoso. Talvez você se pergunte: «Que vou fazer eu lá no meio dos índios?». Respondo: «Não se preocupe com o que V. vai fazer! Basta que se coloque à disposição de Deus. Ele que chama é o mesmo que dá os meios necessários para realizar a missão. Nosso Pai Dom Bosco ensinava que “Deus colocou-nos no mundo para os outros”. Sejam corajosos e obedientes à voz do Bom Pastor que chama a segui-Lo mais de perto, como Missionários do Reino».
Rate this item
(0 votes)
Last modified on Monday, 10 April 2017 10:35

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.