Ação Fraterna Salesiana: 25 anos

Tuesday, 15 January 2013 18:46 Written by  José Paulino da Silva
  Em 2013 comemoram-se os 25 anos da Ação Fraterna Salesiana, grupo formado por ex-salesianos da Inspetoria São Luiz Gonzaga, do Nordeste do Brasil, com sede no Recife, PE. A iniciativa da primeira reunião deste grupo partiu do padre Orsini Nuvens Linard, então inspetor, que em 1988 lançou a ideia junto a alguns ex-salesianos residentes na Capital. Assim realizou-se o primeiro encontro em Jaboatão Colônia, casa de formação salesiana das mais antigas do Nordeste.  

O primeiro organizador

Entre os ex-salesianos desse primeiro grupo, Luiz de Oliveira acolheu a ideia com entusiasmo, tendo sido um dos organizadores que convocou os demais integrantes para o primeiro encontro. Seu Luiz, como era chamado, era exímio professor de Português, músico, ator, físico, além de ser um profundo conhecedor da História da Congregação Salesiana. Sob sua liderança, o grupo foi se estruturando até tornar-se uma instituição formal e sem fins lucrativos. Seu Luiz foi eleito o primeiro presidente, tendo sido reeleito por 18 anos consecutivos. Seu falecimento ocorreu em 3 de junho de 2012 e deixou todos da Ação Fraterna como que órfãos e saudosos deste grande amigo.

 

Sobre o encontro

O encontro é realizado sempre na segunda quinzena de janeiro. Tem início no sábado pela manhã e encerra-se no domingo após o almoço. A abertura se dá com as palavras do padre inspetor, que geralmente faz um balanço da situação da congregação no Nordeste e no mundo. Seguem-se atividades sobre um determinado tema exposto por algum colega ou convidado, além de atividades artísticas e culturais, acompanhadas sempre de um repertório musical. O número de participantes tem oscilado entre 30 e 50, havendo sempre uma renovação com alguns que participam pela primeira vez. Há casos de colegas que não se veem há décadas e que tornam o evento uma emocionante oportunidade de reencontro.

Atualmente o encontro da AFS é aberto para ex-salesianos, ex-aspirantes e ex-noviços que passaram pelas casas de formação de Jaboatão, Carpina e Recife.

 

Significado do encontro

Trata-se de uma celebração da amizade fraterna. Sabemos que essas duas condições da vida dos seres humanos podem existir separadamente. A fraternidade tem como base os laços de consanguinidade, mas a fraternidade pode também ser opcional tornando-se o terreno natural para fazer brotar a amizade. Na AFS, a amizade e a fraternidade se enriquecem mutuamente. Elas foram cultivadas com os mesmos nutrientes espirituais, materiais e culturais. Fazem parte de uma ‘argamassa’ comum que uniu pessoas que viveram nas mesmas condições de lugar, obedeceram às mesmas regras, participaram dos mesmos esportes, rezaram as mesmas orações, receberam os mesmos ensinamentos. A AFS é um encontro que revigora a todos que dele participam.

Como bem expressou Francisco Osani de Lavor, um dos fundadores da AFS, “este nosso encontro anual é um momento de grande alegria e contribui, sobremaneira, para nos dar a energia de que precisamos para continuar nossa caminhada”. Na reunião da Ação Fraterna, mais importante do que qualquer programação, é a presença de cada um de seus filiados. O tempo e a distância não conseguiram apagar o mais forte sentimento que sempre nos uniu: a amizade fraterna.

 

José Paulino da Silva fez o Aspirantado em Recife (1955 a 1956) e em Carpina (1957 a 1960), Noviciado em Jaboatão (1961), Filosofia e Pedagogia em Lorena-SP (1962 a 1965). É doutor em Pedagogia pela UNICAMP, sob a orientação de Rubem Alves, e Reitor emérito da Universidade Federal de Sergipe.
Rate this item
(0 votes)
Last modified on Friday, 29 August 2014 11:49

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Ação Fraterna Salesiana: 25 anos

Tuesday, 15 January 2013 18:46 Written by  José Paulino da Silva
  Em 2013 comemoram-se os 25 anos da Ação Fraterna Salesiana, grupo formado por ex-salesianos da Inspetoria São Luiz Gonzaga, do Nordeste do Brasil, com sede no Recife, PE. A iniciativa da primeira reunião deste grupo partiu do padre Orsini Nuvens Linard, então inspetor, que em 1988 lançou a ideia junto a alguns ex-salesianos residentes na Capital. Assim realizou-se o primeiro encontro em Jaboatão Colônia, casa de formação salesiana das mais antigas do Nordeste.  

O primeiro organizador

Entre os ex-salesianos desse primeiro grupo, Luiz de Oliveira acolheu a ideia com entusiasmo, tendo sido um dos organizadores que convocou os demais integrantes para o primeiro encontro. Seu Luiz, como era chamado, era exímio professor de Português, músico, ator, físico, além de ser um profundo conhecedor da História da Congregação Salesiana. Sob sua liderança, o grupo foi se estruturando até tornar-se uma instituição formal e sem fins lucrativos. Seu Luiz foi eleito o primeiro presidente, tendo sido reeleito por 18 anos consecutivos. Seu falecimento ocorreu em 3 de junho de 2012 e deixou todos da Ação Fraterna como que órfãos e saudosos deste grande amigo.

 

Sobre o encontro

O encontro é realizado sempre na segunda quinzena de janeiro. Tem início no sábado pela manhã e encerra-se no domingo após o almoço. A abertura se dá com as palavras do padre inspetor, que geralmente faz um balanço da situação da congregação no Nordeste e no mundo. Seguem-se atividades sobre um determinado tema exposto por algum colega ou convidado, além de atividades artísticas e culturais, acompanhadas sempre de um repertório musical. O número de participantes tem oscilado entre 30 e 50, havendo sempre uma renovação com alguns que participam pela primeira vez. Há casos de colegas que não se veem há décadas e que tornam o evento uma emocionante oportunidade de reencontro.

Atualmente o encontro da AFS é aberto para ex-salesianos, ex-aspirantes e ex-noviços que passaram pelas casas de formação de Jaboatão, Carpina e Recife.

 

Significado do encontro

Trata-se de uma celebração da amizade fraterna. Sabemos que essas duas condições da vida dos seres humanos podem existir separadamente. A fraternidade tem como base os laços de consanguinidade, mas a fraternidade pode também ser opcional tornando-se o terreno natural para fazer brotar a amizade. Na AFS, a amizade e a fraternidade se enriquecem mutuamente. Elas foram cultivadas com os mesmos nutrientes espirituais, materiais e culturais. Fazem parte de uma ‘argamassa’ comum que uniu pessoas que viveram nas mesmas condições de lugar, obedeceram às mesmas regras, participaram dos mesmos esportes, rezaram as mesmas orações, receberam os mesmos ensinamentos. A AFS é um encontro que revigora a todos que dele participam.

Como bem expressou Francisco Osani de Lavor, um dos fundadores da AFS, “este nosso encontro anual é um momento de grande alegria e contribui, sobremaneira, para nos dar a energia de que precisamos para continuar nossa caminhada”. Na reunião da Ação Fraterna, mais importante do que qualquer programação, é a presença de cada um de seus filiados. O tempo e a distância não conseguiram apagar o mais forte sentimento que sempre nos uniu: a amizade fraterna.

 

José Paulino da Silva fez o Aspirantado em Recife (1955 a 1956) e em Carpina (1957 a 1960), Noviciado em Jaboatão (1961), Filosofia e Pedagogia em Lorena-SP (1962 a 1965). É doutor em Pedagogia pela UNICAMP, sob a orientação de Rubem Alves, e Reitor emérito da Universidade Federal de Sergipe.
Rate this item
(0 votes)
Last modified on Friday, 29 August 2014 11:49

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.