Unileste reafirma iniciativas que debatem luta e direitos das mulheres

Friday, 06 March 2020 13:10 Written by  Gerência de Comunicação e Marketing | Assessoria de Comunicação - Unileste
Instituição desenvolve ações e atividades alinhadas à Campanha ‘Geração Igualdade’ promovida pela ONU Mulheres.


Com o objetivo de fomentar debates e formar cidadãos conscientes dos valores, comportamentos e habilidades para combater as disparidades de gênero, o Centro Universitário Católica do Leste de Minas Gerais (Unileste) realiza uma série de atividades que promovem a reflexão sobre a reivindicação das mulheres por direitos civis, econômicos, políticos e sociais.

Na próxima segunda-feira, 9 de março, às 19h, no Teatro João Paulo II, o curso de Direito promove a Aula Magna ‘Feminicídio no Brasil’ ministrada pela promotora de Justiça de Ipatinga, Marília Carvalho Bernardes, e aberta à participação da comunidade externa.

Em 2019, o feminicídio cresceu 7,2%, registrando 1310 mulheres assassinadas vítimas de violência doméstica ou por condição de gênero (Folha de São Paulo). De acordo com Wallace, o curso “propõe e se compromete com a educação jurídica de qualidade, promovendo o diálogo com a comunidade do Vale do Aço, buscando encontrar soluções para os problemas da vida em sociedade”.

 

Mulheres na Indústria

A Escola Politécnica promove, também no dia 9, às 19h, no Auditório Sr. Zezinho, a roda de conversa ‘As mulheres na indústria: a diversidade como diferencial’, mediada pela coordenadora do curso de Engenharia de Produção, Elizabete Serra Negra. Segundo a docente, a participação feminina no setor Industrial ainda é pequena, considerando que o número de vagas existentes, de acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, não atinge 30%.

“É este contexto que o encontro abordará, fazendo uma reflexão com a participação de quatro mulheres que atuam ou têm sua formação na área industrial. O evento tem por finalidade debater a questão sobre as mulheres e campo do trabalho, tratando sobre a escolha pela área de atuação, profissão, os desafios encontrados, família e muito mais”, comenta.

Saúde da Mulher

Nesta sexta-feira, 6 de março, o curso de Fisioterapia realizou a roda de conversa “Os riscos das doenças cardiovasculares”, na Secretaria Municipal de Saúde de Coronel Fabriciano, das 8h às 11h. O encontro, coordenado pelo docente Cristian Freitas,  abordou fatores de risco, explicando a importância de práticas saudáveis como exercícios físicos regulares, alimentação adequada e acompanhamento frequente com profissionais da área da saúde.

Pesquisa

O curso de Arquitetura e Urbanismo realiza, na quinta-feira, 12 de março, às 20h30, a apresentação da pesquisa desenvolvida pela estudante Letícia Fernanda Silva para o seu Trabalho de Conclusão de Curso, intitulado ‘Casa-abrigo para mulheres que sofreram violência doméstica’. O trabalho é baseado na problemática de como a arquitetura das casas-abrigo, rede de atendimento especializada a qual as vítimas de violência doméstica são encaminhadas com base na Lei Maria da Penha, pode interferir na reabilitação da mulher em situação de violência.

De acordo com a autora, os resultados obtidos indicam que a atual dinâmica da casa-abrigo subordina as mulheres ao invés de emancipá-las devido a uma imposição de rotina e regras rígidas.

 

Posição Institucional

O Unileste reitera o seu compromisso, alinhado às diretrizes e políticas institucionais, de continuar a caminhada pela igualdade de direitos ao lado de todas as mulheres. Neste ano, as ações e atividades desenvolvidas pelo Centro Universitário estão alinhadas à campanha “Geração Igualdade: concretizar os direitos das mulheres” realizada pela ONU Mulheres com o objetivo de promover o empoderamento de mulheres e meninas em todo mundo.

Em consonância com este posicionamento, o Centro Universitário mantém atualizado o portal www.unileste.edu.br/igualdadetodososdias onde os usuários podem encontrar conferir na íntegra o Manifesto Unileste, divulgado em 2019 e assinado pelo reitor, doutor Genésio Zeferino, pelo pró-reitor Acadêmico, doutor Marcelo Vieira Corrêa e pelo pró-reitor de Administração, Venício Oliveira. O documento propõe uma reflexão sobre a reivindicação das mulheres por direitos civis, econômicos, políticos e sociais.

Ainda no site, os usuários têm acesso a informações sobre o Ciclo da Violência; o movimento Eles Por Elas, conduzido pela ONU; a linha do tempo com conquistas femininas significativas; canais de ouvidoria e denúncia. Também é possível visualizar a agenda de eventos relacionados à causa bem como conferir as galerias de fotos dos encontros realizados ao longo do ano.


Fonte: Gerência de Comunicação e Marketing | Assessoria de Comunicação - Unileste

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Friday, 06 March 2020 14:54

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Unileste reafirma iniciativas que debatem luta e direitos das mulheres

Friday, 06 March 2020 13:10 Written by  Gerência de Comunicação e Marketing | Assessoria de Comunicação - Unileste
Instituição desenvolve ações e atividades alinhadas à Campanha ‘Geração Igualdade’ promovida pela ONU Mulheres.


Com o objetivo de fomentar debates e formar cidadãos conscientes dos valores, comportamentos e habilidades para combater as disparidades de gênero, o Centro Universitário Católica do Leste de Minas Gerais (Unileste) realiza uma série de atividades que promovem a reflexão sobre a reivindicação das mulheres por direitos civis, econômicos, políticos e sociais.

Na próxima segunda-feira, 9 de março, às 19h, no Teatro João Paulo II, o curso de Direito promove a Aula Magna ‘Feminicídio no Brasil’ ministrada pela promotora de Justiça de Ipatinga, Marília Carvalho Bernardes, e aberta à participação da comunidade externa.

Em 2019, o feminicídio cresceu 7,2%, registrando 1310 mulheres assassinadas vítimas de violência doméstica ou por condição de gênero (Folha de São Paulo). De acordo com Wallace, o curso “propõe e se compromete com a educação jurídica de qualidade, promovendo o diálogo com a comunidade do Vale do Aço, buscando encontrar soluções para os problemas da vida em sociedade”.

 

Mulheres na Indústria

A Escola Politécnica promove, também no dia 9, às 19h, no Auditório Sr. Zezinho, a roda de conversa ‘As mulheres na indústria: a diversidade como diferencial’, mediada pela coordenadora do curso de Engenharia de Produção, Elizabete Serra Negra. Segundo a docente, a participação feminina no setor Industrial ainda é pequena, considerando que o número de vagas existentes, de acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, não atinge 30%.

“É este contexto que o encontro abordará, fazendo uma reflexão com a participação de quatro mulheres que atuam ou têm sua formação na área industrial. O evento tem por finalidade debater a questão sobre as mulheres e campo do trabalho, tratando sobre a escolha pela área de atuação, profissão, os desafios encontrados, família e muito mais”, comenta.

Saúde da Mulher

Nesta sexta-feira, 6 de março, o curso de Fisioterapia realizou a roda de conversa “Os riscos das doenças cardiovasculares”, na Secretaria Municipal de Saúde de Coronel Fabriciano, das 8h às 11h. O encontro, coordenado pelo docente Cristian Freitas,  abordou fatores de risco, explicando a importância de práticas saudáveis como exercícios físicos regulares, alimentação adequada e acompanhamento frequente com profissionais da área da saúde.

Pesquisa

O curso de Arquitetura e Urbanismo realiza, na quinta-feira, 12 de março, às 20h30, a apresentação da pesquisa desenvolvida pela estudante Letícia Fernanda Silva para o seu Trabalho de Conclusão de Curso, intitulado ‘Casa-abrigo para mulheres que sofreram violência doméstica’. O trabalho é baseado na problemática de como a arquitetura das casas-abrigo, rede de atendimento especializada a qual as vítimas de violência doméstica são encaminhadas com base na Lei Maria da Penha, pode interferir na reabilitação da mulher em situação de violência.

De acordo com a autora, os resultados obtidos indicam que a atual dinâmica da casa-abrigo subordina as mulheres ao invés de emancipá-las devido a uma imposição de rotina e regras rígidas.

 

Posição Institucional

O Unileste reitera o seu compromisso, alinhado às diretrizes e políticas institucionais, de continuar a caminhada pela igualdade de direitos ao lado de todas as mulheres. Neste ano, as ações e atividades desenvolvidas pelo Centro Universitário estão alinhadas à campanha “Geração Igualdade: concretizar os direitos das mulheres” realizada pela ONU Mulheres com o objetivo de promover o empoderamento de mulheres e meninas em todo mundo.

Em consonância com este posicionamento, o Centro Universitário mantém atualizado o portal www.unileste.edu.br/igualdadetodososdias onde os usuários podem encontrar conferir na íntegra o Manifesto Unileste, divulgado em 2019 e assinado pelo reitor, doutor Genésio Zeferino, pelo pró-reitor Acadêmico, doutor Marcelo Vieira Corrêa e pelo pró-reitor de Administração, Venício Oliveira. O documento propõe uma reflexão sobre a reivindicação das mulheres por direitos civis, econômicos, políticos e sociais.

Ainda no site, os usuários têm acesso a informações sobre o Ciclo da Violência; o movimento Eles Por Elas, conduzido pela ONU; a linha do tempo com conquistas femininas significativas; canais de ouvidoria e denúncia. Também é possível visualizar a agenda de eventos relacionados à causa bem como conferir as galerias de fotos dos encontros realizados ao longo do ano.


Fonte: Gerência de Comunicação e Marketing | Assessoria de Comunicação - Unileste

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Friday, 06 March 2020 14:54

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.