Cidadania digital e Movimento Juvenil Salesiano

Wednesday, 13 January 2021 00:18 Written by  Ir. Márcia Koffermann, FMA
Cidadania digital e Movimento Juvenil Salesiano Cláudio Cuca
A antiga praça na qual nos movimentávamos cede lugar aos novos espaços on-line e os jovens já estão imersos nesse ambiente desde cedo.  

 

Bater um papo, marcar um encontro, fazer uma reunião, assistir a um show, articular um movimento, fazer novos amigos, compartilhar experiências, comprar, vender, trocar, ouvir música e uma infinidade de outras ações que antes eram realizadas presencialmente, agora podem ser mediadas através da internet. A antiga praça na qual nos movimentávamos cede lugar aos novos espaços on-line e os jovens já estão imersos nesse ambiente desde cedo.

 

Toda pessoa passa por um processo de socialização em que vai assimilando valores e formando a consciência ética e moral que lhe permitirá agir como cidadã no ambiente em que está inserida. O mesmo processo acontece nos meios digitais: a cidadania digital vai sendo concretizada conforme a pessoa vai interagindo nesse espaço. Não é apenas uma questão de acesso e domínio técnico, mas tem a ver com um conceito multidimensional, envolvendo temas como etiqueta, segurança, consumo, ética, direitos, deveres, competências digitais e comunicacionais, entre outros.

 

A cidadania digital é um conceito amplo que define, inclusive, os rumos que a sociedade vai seguir. Existem competências cognitivas que precisam ser assimiladas e vivenciadas pelos sujeitos, tais como: a autonomia, o pensamento crítico, a capacidade de tomada de decisão ou as competências comunicacionais. Há ainda competências emocionais como a valorização da dignidade humana, a tolerância, a consciência comunitária e o cuidado com os outros; e competências comportamentais que dizem respeito à questão da participação na vida comunitária, ao cumprimento de leis e regulamentos sociais. Tudo isso acontece num processo contínuo e gradual e que precisa ser pensado também pelos próprios jovens.

 

Movimento Juvenil Salesiano

A preocupação com a formação cidadã é uma das características do Movimento Juvenil Salesiano (MJS, que no Brasil recebe o nome de Articulação da Juventude Salesiana – AJS), especialmente no que diz respeito à inserção ativa dos jovens no ambiente em que se encontram. O período que estamos vivenciando, marcado pela pandemia da Covid-19, é uma oportunidade para impulsionar os jovens a repensarem a forma como encaram a vivência da cidadania digital. O momento visibiliza ainda mais a inserção digital não só dos jovens, mas de toda a sociedade, e refletir sobre esse processo deve ser uma preocupação dos agrupamentos juvenis.

 

Junto com a pandemia, nos deparamos com uma enxurrada de informações que precisam ser processadas, assimiladas e selecionadas. Nesse contexto, a postura ética, moral e cristã precisa ser muito fortalecida para que as pessoas possam agir a partir de uma perspectiva cidadã nos meios digitais, tanto quanto nos ambientes físicos. Esta postura consciente e crítica vai se formando aos poucos e exige uma reflexão sobre a prática cotidiana. Assim, o Movimento Juvenil Salesiano tem um papel fundamental por proporcionar um espaço de partilha e diálogo aberto. Também as ações propostas possibilitam uma inserção crítica e criativa, tendo como base a centralidade da pessoa, conforme aponta o humanismo cristão de São Francisco de Sales.

 

A diversidade de propostas, a alegria tipicamente salesiana e o protagonismo juvenil são características marcantes do Movimento Juvenil Salesiano e que se voltam também para o desenvolvimento de uma cidadania digital. O engajamento dos jovens em causas sociais, ambientais e éticas é muito saudável e a internet possibilita este ciber-ativismo. É claro que as ações propostas no ambiente digital não devem distanciar o jovem da situação concreta em que vive. A coerência com a realidade deve ser sempre levada em consideração. Ao mesmo tempo, o engajamento dos jovens em questões relativas à cidadania possibilita que eles sejam agentes de mudança no aqui e agora, buscando uma transformação social de acordo com aquilo que acreditamos ser a propagação do Reino de Deus. Essa real contribuição da juventude com a sociedade fundamenta e dá corpo à cidadania digital.

 

Relações humanas

Um aspecto importante a ser ressaltado, no que se refere à Cidadania Digital, diz respeito às relações humanas. Um risco que se corre nos ambientes virtuais é de esquecermos que do outro lado da tela existem pessoas e não simplesmente pontos de conexão. E cada pessoa precisa ser tratada com respeito, carinho, gratuidade e empatia. Isso vale também para com aqueles que pensam diferente de nós. É visível como têm crescido a agressividade e a violência também nos ambientes virtuais, onde muitos são incapazes de lidar com o diferente. Sair da bolha daqueles que pensam exatamente como nós e tecer um diálogo saudável com o outro é um sinal de alteridade que demonstra o nível de vivência de nossa cidadania.

 

O Movimento Juvenil Salesiano representa a continuidade do carisma e da missão salesiana e carrega consigo uma ampla possibilidade de ação educativo-evangelizadora, em que o jovem evangeliza outro jovem. Isso é muito importante, especialmente em um mundo marcado pelas tecnologias digitais. Que os nossos grupos juvenis possam ser, assim, escolas de cidadania digital, em que cada jovem seja um influenciador para a prática do bem e dos valores humanos e cristãos!

 

Irmã Márcia Koffermann, FMA, é diretora-executiva da Rede Salesiana Brasil de Comunicação (RSB-Comunicação).

 

Leia também:

Cidadania digital em tempos de pandemia

Cidadania digital na educação salesiana

Carlo Acutis, o bem-aventurado adolescente

 

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Cidadania digital e Movimento Juvenil Salesiano

Wednesday, 13 January 2021 00:18 Written by  Ir. Márcia Koffermann, FMA
Cidadania digital e Movimento Juvenil Salesiano Cláudio Cuca
A antiga praça na qual nos movimentávamos cede lugar aos novos espaços on-line e os jovens já estão imersos nesse ambiente desde cedo.  

 

Bater um papo, marcar um encontro, fazer uma reunião, assistir a um show, articular um movimento, fazer novos amigos, compartilhar experiências, comprar, vender, trocar, ouvir música e uma infinidade de outras ações que antes eram realizadas presencialmente, agora podem ser mediadas através da internet. A antiga praça na qual nos movimentávamos cede lugar aos novos espaços on-line e os jovens já estão imersos nesse ambiente desde cedo.

 

Toda pessoa passa por um processo de socialização em que vai assimilando valores e formando a consciência ética e moral que lhe permitirá agir como cidadã no ambiente em que está inserida. O mesmo processo acontece nos meios digitais: a cidadania digital vai sendo concretizada conforme a pessoa vai interagindo nesse espaço. Não é apenas uma questão de acesso e domínio técnico, mas tem a ver com um conceito multidimensional, envolvendo temas como etiqueta, segurança, consumo, ética, direitos, deveres, competências digitais e comunicacionais, entre outros.

 

A cidadania digital é um conceito amplo que define, inclusive, os rumos que a sociedade vai seguir. Existem competências cognitivas que precisam ser assimiladas e vivenciadas pelos sujeitos, tais como: a autonomia, o pensamento crítico, a capacidade de tomada de decisão ou as competências comunicacionais. Há ainda competências emocionais como a valorização da dignidade humana, a tolerância, a consciência comunitária e o cuidado com os outros; e competências comportamentais que dizem respeito à questão da participação na vida comunitária, ao cumprimento de leis e regulamentos sociais. Tudo isso acontece num processo contínuo e gradual e que precisa ser pensado também pelos próprios jovens.

 

Movimento Juvenil Salesiano

A preocupação com a formação cidadã é uma das características do Movimento Juvenil Salesiano (MJS, que no Brasil recebe o nome de Articulação da Juventude Salesiana – AJS), especialmente no que diz respeito à inserção ativa dos jovens no ambiente em que se encontram. O período que estamos vivenciando, marcado pela pandemia da Covid-19, é uma oportunidade para impulsionar os jovens a repensarem a forma como encaram a vivência da cidadania digital. O momento visibiliza ainda mais a inserção digital não só dos jovens, mas de toda a sociedade, e refletir sobre esse processo deve ser uma preocupação dos agrupamentos juvenis.

 

Junto com a pandemia, nos deparamos com uma enxurrada de informações que precisam ser processadas, assimiladas e selecionadas. Nesse contexto, a postura ética, moral e cristã precisa ser muito fortalecida para que as pessoas possam agir a partir de uma perspectiva cidadã nos meios digitais, tanto quanto nos ambientes físicos. Esta postura consciente e crítica vai se formando aos poucos e exige uma reflexão sobre a prática cotidiana. Assim, o Movimento Juvenil Salesiano tem um papel fundamental por proporcionar um espaço de partilha e diálogo aberto. Também as ações propostas possibilitam uma inserção crítica e criativa, tendo como base a centralidade da pessoa, conforme aponta o humanismo cristão de São Francisco de Sales.

 

A diversidade de propostas, a alegria tipicamente salesiana e o protagonismo juvenil são características marcantes do Movimento Juvenil Salesiano e que se voltam também para o desenvolvimento de uma cidadania digital. O engajamento dos jovens em causas sociais, ambientais e éticas é muito saudável e a internet possibilita este ciber-ativismo. É claro que as ações propostas no ambiente digital não devem distanciar o jovem da situação concreta em que vive. A coerência com a realidade deve ser sempre levada em consideração. Ao mesmo tempo, o engajamento dos jovens em questões relativas à cidadania possibilita que eles sejam agentes de mudança no aqui e agora, buscando uma transformação social de acordo com aquilo que acreditamos ser a propagação do Reino de Deus. Essa real contribuição da juventude com a sociedade fundamenta e dá corpo à cidadania digital.

 

Relações humanas

Um aspecto importante a ser ressaltado, no que se refere à Cidadania Digital, diz respeito às relações humanas. Um risco que se corre nos ambientes virtuais é de esquecermos que do outro lado da tela existem pessoas e não simplesmente pontos de conexão. E cada pessoa precisa ser tratada com respeito, carinho, gratuidade e empatia. Isso vale também para com aqueles que pensam diferente de nós. É visível como têm crescido a agressividade e a violência também nos ambientes virtuais, onde muitos são incapazes de lidar com o diferente. Sair da bolha daqueles que pensam exatamente como nós e tecer um diálogo saudável com o outro é um sinal de alteridade que demonstra o nível de vivência de nossa cidadania.

 

O Movimento Juvenil Salesiano representa a continuidade do carisma e da missão salesiana e carrega consigo uma ampla possibilidade de ação educativo-evangelizadora, em que o jovem evangeliza outro jovem. Isso é muito importante, especialmente em um mundo marcado pelas tecnologias digitais. Que os nossos grupos juvenis possam ser, assim, escolas de cidadania digital, em que cada jovem seja um influenciador para a prática do bem e dos valores humanos e cristãos!

 

Irmã Márcia Koffermann, FMA, é diretora-executiva da Rede Salesiana Brasil de Comunicação (RSB-Comunicação).

 

Leia também:

Cidadania digital em tempos de pandemia

Cidadania digital na educação salesiana

Carlo Acutis, o bem-aventurado adolescente

 

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.