Camboja: um futuro para as crianças

Tuesday, 13 September 2016 14:43 Written by  InfoANS
Camboja: um futuro para as crianças InfoANS
Nas periferias pobres de Sihanoukville, Camboja, as condições de vida podem ser atrozes, entre droga e álcool, além de abusos domésticos tidos como “normais”. Nestes contextos as crianças são particularmente vulneráveis. E há coisas piores, porque na última década se manifestou algo ainda mais desprezível: o tráfico de seres humanos.

“É doloroso, afirma o padre Mark Hude, responsável pela Procuradoria Missionária Salesiana de New Rochelle (EUA). Mulheres e crianças pobres em Sihanoukville têm poucos recursos e possibilidades de saír do lugar. Assim, viajantes, sem qualquer respeito pela humanidade e dignidade delas, usam-nas para suas finalidades, depois as abandonam. Meninos e meninas que deveriam estar na escola são condenados a uma vida de sofrimento e crueldade pelas ruas”.

 

Para contrastar essa realidade e as circunstâncias que a originam, o “Don Bosco Children Fund”, ramo da Fundação Dom Bosco, do Camboja, criou, recentemente, um novo centro multifuncional para as crianças da cidade, que inclui escola maternal, jardim de infância, centro diurno e casa de acolhida. A realidade na zona é tal que, antes ainda de o centro ser aberto e os salesianos o divulgarem, a escola maternal já conta com 15 alunos, outros 10 no jardim de infância e duas crianças são residentes na casa de acolhida.

 

A maior parte dessas crianças estava em péssimas condições quando chegaram, vítimas do abandono físico e/ou emocional, com a saúde debilitada, totalmente analfabetas. “No centro, recebem alimentos nutritivos, higiene e roupas limpas, explica o salesiano coadjutor, Roberto Panetto. Consultam um médico em caso de necessidade, recebem atenção, podem brincar em um ambiente seguro e serem preparadas para a escola primária”.

 

Quando a criança completa o maternal, a Fundação Dom Bosco do Camboja oferece continuidade educativa, mediante bolsas de estudo, para que as crianças possam frequentar a escola primária e secundária. E mesmo depois, concluído o 9º ou 12º ano escolar, é oferecida a oportunidade de frequentarem a Escola Técnica “Dom Bosco”, com cursos de hotelaria, informática, mecânica de carros, formação elétrica e outras competências profissionais.

 

InfoANS

 

 

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Tuesday, 13 September 2016 16:13

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Camboja: um futuro para as crianças

Tuesday, 13 September 2016 14:43 Written by  InfoANS
Camboja: um futuro para as crianças InfoANS
Nas periferias pobres de Sihanoukville, Camboja, as condições de vida podem ser atrozes, entre droga e álcool, além de abusos domésticos tidos como “normais”. Nestes contextos as crianças são particularmente vulneráveis. E há coisas piores, porque na última década se manifestou algo ainda mais desprezível: o tráfico de seres humanos.

“É doloroso, afirma o padre Mark Hude, responsável pela Procuradoria Missionária Salesiana de New Rochelle (EUA). Mulheres e crianças pobres em Sihanoukville têm poucos recursos e possibilidades de saír do lugar. Assim, viajantes, sem qualquer respeito pela humanidade e dignidade delas, usam-nas para suas finalidades, depois as abandonam. Meninos e meninas que deveriam estar na escola são condenados a uma vida de sofrimento e crueldade pelas ruas”.

 

Para contrastar essa realidade e as circunstâncias que a originam, o “Don Bosco Children Fund”, ramo da Fundação Dom Bosco, do Camboja, criou, recentemente, um novo centro multifuncional para as crianças da cidade, que inclui escola maternal, jardim de infância, centro diurno e casa de acolhida. A realidade na zona é tal que, antes ainda de o centro ser aberto e os salesianos o divulgarem, a escola maternal já conta com 15 alunos, outros 10 no jardim de infância e duas crianças são residentes na casa de acolhida.

 

A maior parte dessas crianças estava em péssimas condições quando chegaram, vítimas do abandono físico e/ou emocional, com a saúde debilitada, totalmente analfabetas. “No centro, recebem alimentos nutritivos, higiene e roupas limpas, explica o salesiano coadjutor, Roberto Panetto. Consultam um médico em caso de necessidade, recebem atenção, podem brincar em um ambiente seguro e serem preparadas para a escola primária”.

 

Quando a criança completa o maternal, a Fundação Dom Bosco do Camboja oferece continuidade educativa, mediante bolsas de estudo, para que as crianças possam frequentar a escola primária e secundária. E mesmo depois, concluído o 9º ou 12º ano escolar, é oferecida a oportunidade de frequentarem a Escola Técnica “Dom Bosco”, com cursos de hotelaria, informática, mecânica de carros, formação elétrica e outras competências profissionais.

 

InfoANS

 

 

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Tuesday, 13 September 2016 16:13

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.