Um Salesiano Coadjutor que combate o tráfico humano

Tuesday, 30 May 2017 13:46 Written by  Info ANS
“Devemos fazer justiça, não só falar sobre ela!”. Foram as palavras ouvidas durante um retiro nos Estados Unidos em 2010, que motivaram o Salesiano Coadjutor australiano, David O’Brien, a entrar na rede “ACRATH” (Australian Catholic Religious Against the Trafficking of Humans – Religiosos Católicos da Austrália contra o Tráfico humano).

A ACRATH, que surgiu em 2005, está ativa com diversas iniciativas, tais como: campanhas de sensibilização e educação; iniciativas de advocacia e negociação para facilitar aos sobreviventes do tráfico a obtenção de vistos por motivos humanitários; acolhida em casas seguras; construção de redes de ONGs para o combate ao tráfico na região Ásia-Pacífico e apoio às investigações relativas ao tráfico na Austrália, entre outras.

 

A força de ACRATH consiste em valorizar os dons de seus membros. “Nenhum de nós, sozinho, possui todos os conhecimentos ou as habilidades para erradicar o tráfico na Austrália, mas continuando a rever o nosso trabalho e acolher novas forças na rede (...) seremos, realmente, o coração, a voz, as mãos e os pés de Jesus que deseja a vida em plenitude para todos e em particular para as pessoas marginalizadas e mais vulneráveis”, afirma o irmão O’Brien.

 

Quando o Salesiano entrou na rede ACRATH, em 2011, trabalhou inicialmente nos projetos relativos ao chocolate équo-solidário (obtido do cacau colhido sem a utilização de trabalho infantil); depois, foi envolvido em um projeto radiofônico que, por meio de uma emissora local, difunde programas nas línguas dos grupos majoritários de migrantes (tailandês, vietnamita, chinês-mandarim...) para informar-lhes sobre os perigos da exploração de trabalho escravo e sexual; neste ano, os programas foram ampliados com novas línguas e foi acrescentado o tema dos casamentos forçados.

 

Em 2015, o Salesiano também preparou um livro rico de fotografias inspirado em histórias verdadeiras, no qual narra a saga de duas mulheres vítimas do tráfico: “One in a thousand stories: a tale of human trafficking” (Uma história sobre mil: uma narração sobre o tráfico).

 

Para o futuro, além de continuar o seu serviço individual, o irmão O’Brien espera “falar aos jovens salesianos, em particular aqueles que vêm dos países dos quais os migrantes são traficados, para informar-lhes sobre o modo de poder ajudar”.

Publicado em: AustraLasia. Fonte: Info ANS

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Wednesday, 31 May 2017 01:47

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Um Salesiano Coadjutor que combate o tráfico humano

Tuesday, 30 May 2017 13:46 Written by  Info ANS
“Devemos fazer justiça, não só falar sobre ela!”. Foram as palavras ouvidas durante um retiro nos Estados Unidos em 2010, que motivaram o Salesiano Coadjutor australiano, David O’Brien, a entrar na rede “ACRATH” (Australian Catholic Religious Against the Trafficking of Humans – Religiosos Católicos da Austrália contra o Tráfico humano).

A ACRATH, que surgiu em 2005, está ativa com diversas iniciativas, tais como: campanhas de sensibilização e educação; iniciativas de advocacia e negociação para facilitar aos sobreviventes do tráfico a obtenção de vistos por motivos humanitários; acolhida em casas seguras; construção de redes de ONGs para o combate ao tráfico na região Ásia-Pacífico e apoio às investigações relativas ao tráfico na Austrália, entre outras.

 

A força de ACRATH consiste em valorizar os dons de seus membros. “Nenhum de nós, sozinho, possui todos os conhecimentos ou as habilidades para erradicar o tráfico na Austrália, mas continuando a rever o nosso trabalho e acolher novas forças na rede (...) seremos, realmente, o coração, a voz, as mãos e os pés de Jesus que deseja a vida em plenitude para todos e em particular para as pessoas marginalizadas e mais vulneráveis”, afirma o irmão O’Brien.

 

Quando o Salesiano entrou na rede ACRATH, em 2011, trabalhou inicialmente nos projetos relativos ao chocolate équo-solidário (obtido do cacau colhido sem a utilização de trabalho infantil); depois, foi envolvido em um projeto radiofônico que, por meio de uma emissora local, difunde programas nas línguas dos grupos majoritários de migrantes (tailandês, vietnamita, chinês-mandarim...) para informar-lhes sobre os perigos da exploração de trabalho escravo e sexual; neste ano, os programas foram ampliados com novas línguas e foi acrescentado o tema dos casamentos forçados.

 

Em 2015, o Salesiano também preparou um livro rico de fotografias inspirado em histórias verdadeiras, no qual narra a saga de duas mulheres vítimas do tráfico: “One in a thousand stories: a tale of human trafficking” (Uma história sobre mil: uma narração sobre o tráfico).

 

Para o futuro, além de continuar o seu serviço individual, o irmão O’Brien espera “falar aos jovens salesianos, em particular aqueles que vêm dos países dos quais os migrantes são traficados, para informar-lhes sobre o modo de poder ajudar”.

Publicado em: AustraLasia. Fonte: Info ANS

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Wednesday, 31 May 2017 01:47

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.