Coronavírus: na Venezuela a pandemia é o menor dos problemas

Thursday, 28 May 2020 15:14 Written by  Agência Info Salesiana
Sem comida, sem água, sem medicamentos, eletricidade ou combustível... A situação na Venezuela é tão crítica que, para as famílias, a pandemia da Covid-19 é a última das preocupações.


Os salesianos continuam o seu trabalho junto à população venezuelana distribuindo alimentos, água e produtos de higiene aos mais vulneráveis, especialmente às crianças da Red de Casas Don Bosco, para prevenir desnutrição.

O país sul-americano está sofrendo mais que nunca. A Venezuela enfrenta a maior crise de escassez de combustível de sua história devido à queda dos preços do petróleo. “Atualmente as pessoas precisam enfrentar uma fila de até três dias para poderem abastecer com 20 ou 30 litros de gasolina. Esta situação não agrava apenas a mobilidade das pessoas, mas também o transporte de alimentos e medicamentos. O país está paralisado", contam os salesianos, que fazem de tudo para ajudar a população e procuram fazer com que cada dia seja um pouco melhor do que o outro.

Para conseguir um pouco de comida é preciso enfrentar longas filas em pé, tornando impossível manter o distanciamento social. "A emergência sanitária da Covid-19 agravou a grande crise humanitária iniciada em 2016 e da qual não se vê saída. No momento, o coronavírus é a menor das nossas preocupações, embora os contágios e as mortes aumentem sem que se conheçam os índices reais", dizem os salesianos.

Diante deste trágico panorama, os missionários salesianos ficam com a população e oferecem todo tipo de apoio às crianças e suas famílias. A associação civil Red de Casas Don Bosco serve, em suas sete sedes, mais de 700 cafés da manhã e refeições por dia às crianças em situação de vulnerabilidade, além de distribuir kits de higiene. “Se não fosse por esse apoio, eles não teriam nada para comer. Os casos de desnutrição são cada vez mais comuns entre as pessoas que vêm aos centros para pedir ajuda", contam os filhos de Dom Bosco.

Leonardo Rodríguez, diretor da Red de Casas Don Bosco, explica: "algumas das crianças que vivem em nossas casas estão sob medidas de proteção. Outras vivem em condições muito difíceis, são órfãs ou têm pais que precisaram emigrar e as deixaram sozinhas e participam dos programas que chamamos Pátio Aberto".

"A desnutrição em crianças menores de cinco anos pode causar danos irreversíveis no desenvolvimento cognitivo". Para isso, a Red de Casas Don Bosco estabeleceu sete programas de proteção a crianças e adolescentes em diversos estados do país.

Os salesianos percebem claramente que muitas pessoas "além de enfrentar dificuldades no acesso aos serviços básicos, vivem um profundo desespero". E, diante desta situação crítica, não têm outra escolha senão fugir: tudo isso nos leva a crer numa nova onda migratória.


Fonte: Agência Info Salesiana

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Coronavírus: na Venezuela a pandemia é o menor dos problemas

Thursday, 28 May 2020 15:14 Written by  Agência Info Salesiana
Sem comida, sem água, sem medicamentos, eletricidade ou combustível... A situação na Venezuela é tão crítica que, para as famílias, a pandemia da Covid-19 é a última das preocupações.


Os salesianos continuam o seu trabalho junto à população venezuelana distribuindo alimentos, água e produtos de higiene aos mais vulneráveis, especialmente às crianças da Red de Casas Don Bosco, para prevenir desnutrição.

O país sul-americano está sofrendo mais que nunca. A Venezuela enfrenta a maior crise de escassez de combustível de sua história devido à queda dos preços do petróleo. “Atualmente as pessoas precisam enfrentar uma fila de até três dias para poderem abastecer com 20 ou 30 litros de gasolina. Esta situação não agrava apenas a mobilidade das pessoas, mas também o transporte de alimentos e medicamentos. O país está paralisado", contam os salesianos, que fazem de tudo para ajudar a população e procuram fazer com que cada dia seja um pouco melhor do que o outro.

Para conseguir um pouco de comida é preciso enfrentar longas filas em pé, tornando impossível manter o distanciamento social. "A emergência sanitária da Covid-19 agravou a grande crise humanitária iniciada em 2016 e da qual não se vê saída. No momento, o coronavírus é a menor das nossas preocupações, embora os contágios e as mortes aumentem sem que se conheçam os índices reais", dizem os salesianos.

Diante deste trágico panorama, os missionários salesianos ficam com a população e oferecem todo tipo de apoio às crianças e suas famílias. A associação civil Red de Casas Don Bosco serve, em suas sete sedes, mais de 700 cafés da manhã e refeições por dia às crianças em situação de vulnerabilidade, além de distribuir kits de higiene. “Se não fosse por esse apoio, eles não teriam nada para comer. Os casos de desnutrição são cada vez mais comuns entre as pessoas que vêm aos centros para pedir ajuda", contam os filhos de Dom Bosco.

Leonardo Rodríguez, diretor da Red de Casas Don Bosco, explica: "algumas das crianças que vivem em nossas casas estão sob medidas de proteção. Outras vivem em condições muito difíceis, são órfãs ou têm pais que precisaram emigrar e as deixaram sozinhas e participam dos programas que chamamos Pátio Aberto".

"A desnutrição em crianças menores de cinco anos pode causar danos irreversíveis no desenvolvimento cognitivo". Para isso, a Red de Casas Don Bosco estabeleceu sete programas de proteção a crianças e adolescentes em diversos estados do país.

Os salesianos percebem claramente que muitas pessoas "além de enfrentar dificuldades no acesso aos serviços básicos, vivem um profundo desespero". E, diante desta situação crítica, não têm outra escolha senão fugir: tudo isso nos leva a crer numa nova onda migratória.


Fonte: Agência Info Salesiana

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.