Educar como Dom Bosco

Tuesday, 15 January 2013 18:34 Written by 
  “Como Dom Bosco educador, ofereçamos aos jovens o Evangelho da alegria mediante a pedagogia da bondade” (Estreia 2013).   A Estreia, no contexto salesiano, tem uma importância solene. Criada por Dom Bosco, trata-se de um documento no qual são traçadas as diretrizes que pautarão as ações da Família Salesiana no ano que se inicia. A Estreia é apresentada no último dia do ano pelo Reitor-mor e endereçada a cada salesiano e salesiana, leigo, educador e aluno das escolas, obras sociais e instituições que seguem os passos de Dom Bosco, no Brasil e no mundo.  

A mensagem da Estreia 2013 – “Como Dom Bosco educador, ofereçamos aos jovens o Evangelho da alegria mediante a pedagogia da bondade” – tem um propósito explícito de fazer com que o sistema preventivo seja reiterado, aproximando a todos do exemplo de Dom Bosco educador, mas fazendo uma atualização deste diante dos desafios que o mundo de hoje nos apresenta. O texto refere-se a três pilares de trabalho:

•          O relançamento do "honesto cidadão" e do "bom cristão";

•          Retornar aos jovens com maior qualificação;

•          Uma educação de coração.

“Os contextos sociais, econômicos, culturais, políticos, religiosos, nos quais estamos a viver a vocação e a realização da missão salesiana, estão profundamente alterados. Por outro lado, para uma fidelidade carismática ao nosso Pai, é igualmente necessário fazer nosso o conteúdo e o método da sua oferta educativa e pastoral. No contexto da sociedade atual, somos chamados a ser santos educadores como ele, entregando como ele a nossa vida, trabalhando com e pelos jovens...”, explica o reitor-mor dos Salesianos, padre Pascual Chávez Villanueva, na Apresentação da Estreia 2013.

 

Bons cristãos e honestos cidadãos

A cidadania e os valores cristãos, conceitos originalmente associados por Dom Bosco, são elementos intrínsecos, que fazem todo sentido se o objetivo for o de consolidar uma vida em sociedade harmoniosa. O “relançamento” desse pilar para 2013 visa a adequação às realidades do mundo salesiano, para que possamos buscar as outras duas propostas, sobre as quais se desenha o nosso desafio. “É preciso modernizar os seus princípios, conceitos, orientações originárias, reinterpretando no plano teórico e prático tanto as grandes ideias de fundo, quanto as grandes orientações de método. Tudo isso em vista da formação de jovens ‘novos’ do século XXI”, observa o reitor-mor.

Na Estreia 2013, a caridade, em especial, merece uma reflexão mais aguçada. Somos conclamados a praticá-la de forma consciente e em busca do bem comum, esquivando-nos das ações que se resumam em esmolas ou auxílio eventual, que, segundo o texto, se tornariam um  "falso samaritanismo".

O caminho, nesse primeiro pilar, pede pela "opção sociopolítica-educativa" de Dom Bosco, na formação dos jovens, em que eles sejam capazes de dedicar suas vidas para a missão de construir o bem social, sempre amparados pelos valores humanos e cristãos. “Perguntemo-nos: a Congregação Salesiana, a Família Salesiana, as nossas inspetorias, grupos e casas estão fazendo todo o possível nessa direção? A sua solidariedade com a juventude é apenas um ato de fato, gesto de entrega, ou também contribuição de competência, resposta racional, adequada e pertinente às necessidades dos jovens e das classes sociais mais frágeis?”, propõe.

 

Retornar aos jovens

O segundo pilar da Estreia refere-se a um dos maiores desafios da atualidade. O foco na juventude é o cerne da proposta salesiana, mas a prática deste no mundo globalizado exige muito mais empenho de todos os que são chamados ao papel de “educador”. “Estamos diante de desafios realmente grandes, que exigem seriedade de análise, pertinência de observações críticas, confronto cultural profundo, capacidade de compartilhar a situação psicológica e existencialmente”, enaltece o reitor-mor. Neste momento ele pede ao educador salesiano que busque definições para o perfil desse jovem, o que tem sido feito para profissionalizar a prática pastoral e também, para trafegar dentro e fora dos ambientes onde os jovens se encontram

Por fim, a Estreia tece uma reflexão sobre a atualização dos princípios da educação salesiana para o momento presente, e conclama o educador a pensar qual seria o perfil que um jovem encontra ao investigar sua alma: “Os jovens e adultos de hoje entram ou podem entrar no coração do educador salesiano? O que eles vão encontrar? Um tecnocrata, um comunicador hábil, mas vazio; ou uma humanidade rica, completa e animada pela Graça de Jesus Cristo, no Corpo Místico etc.?”

Anualmente o texto da Estreia, na íntegra, é entregue nas casas salesianas do mundo inteiro, para que sirva de referencial para as ações que serão desenvolvidas ao longo do ano. No Brasil, algumas ações importantes estão no calendário de atividades, como a Jornada Mundial da Juventude, que deve mobilizar cerca de 2,5 milhões de jovens em julho, no Rio de Janeiro. A Campanha da Fraternidade deste ano, que será iniciada em fevereiro, também tem o jovem como foco, e portanto a Estreia, apesar de ser uma diretriz mundial, está em sintonia com a realidade e os desafios dos salesianos e salesianas, no Brasil, para 2013.

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Friday, 18 January 2013 10:21

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Educar como Dom Bosco

Tuesday, 15 January 2013 18:34 Written by 
  “Como Dom Bosco educador, ofereçamos aos jovens o Evangelho da alegria mediante a pedagogia da bondade” (Estreia 2013).   A Estreia, no contexto salesiano, tem uma importância solene. Criada por Dom Bosco, trata-se de um documento no qual são traçadas as diretrizes que pautarão as ações da Família Salesiana no ano que se inicia. A Estreia é apresentada no último dia do ano pelo Reitor-mor e endereçada a cada salesiano e salesiana, leigo, educador e aluno das escolas, obras sociais e instituições que seguem os passos de Dom Bosco, no Brasil e no mundo.  

A mensagem da Estreia 2013 – “Como Dom Bosco educador, ofereçamos aos jovens o Evangelho da alegria mediante a pedagogia da bondade” – tem um propósito explícito de fazer com que o sistema preventivo seja reiterado, aproximando a todos do exemplo de Dom Bosco educador, mas fazendo uma atualização deste diante dos desafios que o mundo de hoje nos apresenta. O texto refere-se a três pilares de trabalho:

•          O relançamento do "honesto cidadão" e do "bom cristão";

•          Retornar aos jovens com maior qualificação;

•          Uma educação de coração.

“Os contextos sociais, econômicos, culturais, políticos, religiosos, nos quais estamos a viver a vocação e a realização da missão salesiana, estão profundamente alterados. Por outro lado, para uma fidelidade carismática ao nosso Pai, é igualmente necessário fazer nosso o conteúdo e o método da sua oferta educativa e pastoral. No contexto da sociedade atual, somos chamados a ser santos educadores como ele, entregando como ele a nossa vida, trabalhando com e pelos jovens...”, explica o reitor-mor dos Salesianos, padre Pascual Chávez Villanueva, na Apresentação da Estreia 2013.

 

Bons cristãos e honestos cidadãos

A cidadania e os valores cristãos, conceitos originalmente associados por Dom Bosco, são elementos intrínsecos, que fazem todo sentido se o objetivo for o de consolidar uma vida em sociedade harmoniosa. O “relançamento” desse pilar para 2013 visa a adequação às realidades do mundo salesiano, para que possamos buscar as outras duas propostas, sobre as quais se desenha o nosso desafio. “É preciso modernizar os seus princípios, conceitos, orientações originárias, reinterpretando no plano teórico e prático tanto as grandes ideias de fundo, quanto as grandes orientações de método. Tudo isso em vista da formação de jovens ‘novos’ do século XXI”, observa o reitor-mor.

Na Estreia 2013, a caridade, em especial, merece uma reflexão mais aguçada. Somos conclamados a praticá-la de forma consciente e em busca do bem comum, esquivando-nos das ações que se resumam em esmolas ou auxílio eventual, que, segundo o texto, se tornariam um  "falso samaritanismo".

O caminho, nesse primeiro pilar, pede pela "opção sociopolítica-educativa" de Dom Bosco, na formação dos jovens, em que eles sejam capazes de dedicar suas vidas para a missão de construir o bem social, sempre amparados pelos valores humanos e cristãos. “Perguntemo-nos: a Congregação Salesiana, a Família Salesiana, as nossas inspetorias, grupos e casas estão fazendo todo o possível nessa direção? A sua solidariedade com a juventude é apenas um ato de fato, gesto de entrega, ou também contribuição de competência, resposta racional, adequada e pertinente às necessidades dos jovens e das classes sociais mais frágeis?”, propõe.

 

Retornar aos jovens

O segundo pilar da Estreia refere-se a um dos maiores desafios da atualidade. O foco na juventude é o cerne da proposta salesiana, mas a prática deste no mundo globalizado exige muito mais empenho de todos os que são chamados ao papel de “educador”. “Estamos diante de desafios realmente grandes, que exigem seriedade de análise, pertinência de observações críticas, confronto cultural profundo, capacidade de compartilhar a situação psicológica e existencialmente”, enaltece o reitor-mor. Neste momento ele pede ao educador salesiano que busque definições para o perfil desse jovem, o que tem sido feito para profissionalizar a prática pastoral e também, para trafegar dentro e fora dos ambientes onde os jovens se encontram

Por fim, a Estreia tece uma reflexão sobre a atualização dos princípios da educação salesiana para o momento presente, e conclama o educador a pensar qual seria o perfil que um jovem encontra ao investigar sua alma: “Os jovens e adultos de hoje entram ou podem entrar no coração do educador salesiano? O que eles vão encontrar? Um tecnocrata, um comunicador hábil, mas vazio; ou uma humanidade rica, completa e animada pela Graça de Jesus Cristo, no Corpo Místico etc.?”

Anualmente o texto da Estreia, na íntegra, é entregue nas casas salesianas do mundo inteiro, para que sirva de referencial para as ações que serão desenvolvidas ao longo do ano. No Brasil, algumas ações importantes estão no calendário de atividades, como a Jornada Mundial da Juventude, que deve mobilizar cerca de 2,5 milhões de jovens em julho, no Rio de Janeiro. A Campanha da Fraternidade deste ano, que será iniciada em fevereiro, também tem o jovem como foco, e portanto a Estreia, apesar de ser uma diretriz mundial, está em sintonia com a realidade e os desafios dos salesianos e salesianas, no Brasil, para 2013.

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Friday, 18 January 2013 10:21

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.